Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DFP - Departamento de Fitopatologia >
DFP - Programa de Pós-graduação >
DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/9611

Título: Caracterização filogenética, biológica e patogênica de espécies do complexo Fusarium solani associadas à podridão do colo do maracujazeiro
Autor(es): Cardoso, Acleide Maria Santos
Orientador: Pfenning, Ludwig H.
Coorientador(es): Guimarães, Sarah da Silva Costa
Membro da banca: Xavier, Adelica Aparecida
Bueno, César Júnior
Souza, Jorge Teodoro de
Área de concentração: Fitopatologia
Assunto: Fusarium solani species complex
Passiflora edulis f. flavicarpa
Filogenia molecular
Mating population
Molecular phylogeny
Data de Defesa: 26-Fev-2015
Data de publicação: 18-Mai-2015
Agência de Fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig)
Referência: CARDOSO, A. M. S. Caracterização filogenética, biológica e patogênica de espécies do complexo Fusarium solani associadas à podridão do colo do maracujazeiro. 2015. 72 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fitopatologia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.
Resumo: O Brasil destaca-se como o maior produtor mundial de maracujá amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa). Entretanto, doenças como a podridão do colo, provocam redução significativa à produtividade e constante migração da cultura para regiões supostamente livres do patógeno. Neste trabalho foi investigado se o agente causal da podridão do colo pertence a uma espécie biológica e filogenética distinta dentro do complexo de espécies Fusarium solani – FSSC. Foi obtida uma coleção de 98 isolados de nove diferentes estados (BA, CE, MG, SP, RJ, GO, PA, MA e PI). Isolados monospóricos foram submetidos a análises de filogenia molecular de duas regiões gênicas TEF- 1α e RPB2, teste de patogenicidade, teste de compatibilidade sexual e avaliação dos marcadores morfológicos. Para verificar a existência de barreira reprodutiva entre isolados, isolados de mating types opostos foram cruzados para indução da fase sexuada. A análise filogenética de Máxima Parcimônia de sequências combinadas das regiões TEF- 1α e RBP2, os isolados avaliados agruparam em nove linhagens distintas dentro do clado 3 do do FSSC. O teste de patogenicidade revelou que os isolados de sete dessas linhagens causam doença em maracujazeiro. Duas destas linhagens são formadas por isolados auto-férteis (homotálicos), FSSC 21, conhecida como F. striatum, e uma nova linhagem, ainda não descrita na literatura, preliminarmente denominada de FSSC 40. As outras cinco linhagens que causaram sintomas da podridão do colo em Passiflora foram FSSC 3 + 4 ("F. falciforme"), FSSC 5, FSSC 20, FSSC25 e FSSC 41, outra nova linhagem ainda não relatada na literatura. Isolados de mating types opostos de cinco linhagens heterotálicas foram cruzados com os isolados da mesma linhagem, isolados de outras linhagens, e representantes das mating populations conhecidos dentro do FSSC. Isolados das linhagens FSSC 3 + 4, FSSC 34 e da nova linhagem heterotálico FSSC 41 formaram peritécios férteis quando cruzados entre si, mas não com isolados de outras linhagens e representantes de outras mating populations, apoiando o seu reconhecimento como três espécies biológicas distintas. Caracteres morfológicos específicos não foram identificados para diferenciar as linhagens associadas ao maracujazeiro. Em conclusão, sete linhagens distintas dentro Clade 3 do FSSC pode causar podridão do colo do maracujazeiro, incluído duas novas linhagens, FSSC 40 e FSSC 41. Duas outras linhagens, ocorrem em associação ao maracujazeiro, mas sua patogenicidade não foi estudada. Estes resultados contribuirão para um diagnóstico mais confiável do agente etiológico da podridão do colo. E os programas de melhoramento que visam resistência genética também poderão se beneficiar desse conhecimento sobre a verdadeira diversidade do patógeno.
Abstract: Brazil is one of the most important producers of yellow passion fruit (Passiflora edulis f. flavicarpa). However, diseases such as collar rot cause significant reduction in productivity, and result in constant migration of the crop to regions supposedly free of the pathogen. We investigated whether the causal agent of collar rot belongs to a distinct phylogenetic and biological species within the Fusarium solani species complex - FSSC. Ninety eight isolates with morphological characteristics of F. solani were obtained from diseased plants with symptoms of collar rot collected in the nine different states (BA, CE, MG, SP, RJ, GO, PA, MA, and PI). Monospore isolates were subjected to phylogenetic analyses of partial TEF-1α and RPB2 sequences, crossing experiments, pathogenicity tests, and evaluation of morphological markers. Maximum Parsimony analysis of combined TEF-1α and RPB2 sequences grouped the isolates into nine distinct lineages within Clade 3 of the FSSC. Pathogenicity tests revealed that isolates from seven of these lineages caused disease. Two of these lineages are formed by self-fertile (homothallic) isolates, FSSC 21, known as F. striatum, and a new lineage, not yet reported in the literature, preliminarily numbered FSSC 40. The other five lineages with isolates that caused collar rot on Passiflora are FSSC 3+4 (“F. falciforme”), FSSC 20, and FSSC 41, another new lineage not yet reported in the literature. Isolates of opposite mating types from five heterothallic lineages were crossed with isolates of the same lineage, isolates of other lineages, and representatives of known mating populations within the FSSC. Strains of FSSC 3 + 4, FSSC 34 and the new heterothallic lineage FSSC 41 formed fertile perithecia only when crossed with members of the same lineage, supporting their recognition as three distinct biological species. Specific morphological characters could not be assigned to the different phylogenetic lineages identified in association with passion fruit. In conclusion, seven distinct lineages within Clade 3 of the FSSC can cause collar rot of passion fruit, including two new lineages, FSSC 40 and FSSC 41. Other two lineages occur in association with Passiflora, but did not pathogenicity have been studied. These findings will contribute to a more reliable diagnosis of the etiological agent of collar rot. Breeding programs looking for genetic resistance will also benefit from this knowledge about the true diversity of the pathogen.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/9611
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Caracterização filogenética, biológica e patogênica de espécies do complexo Fusarium solani associadas à podridão do colo do maracujazeiro.pdf1,95 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback