Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/9790
Título: Características histomorfométricas do intestino delgado de fetos suínos
Autor : Junqueira, Marseile Reis
Primeiro orientador: Cantarelli, Vinícius de Souza
Primeiro coorientador: Abreu, Márvio Lobão Teixeira de
Primeiro membro da banca: Almeida, Fernanda Radicchi Campos Lobato de
Segundo membro da banca: Guimarães, Gregório Corrêa
Terceiro membro da banca: Abreu, Márvio Lobão Teixeira de
Quarto membro da banca: Ferreira, Rony Antônio
Palavras-chave: Gestação
Crescimento intra-uterino
Duodeno
Duodenum
Jejuno
Jejunum
Data da publicação: 20-Ago-2015
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: JUNQUEIRA, M. R. Características histomorfométricas do intestino delgado de fetos suínos. 2015. 61 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.
Resumo: Objetivou-se com este trabalho avaliar a influência do peso de fetos oriundos de primíparas sobre o desenvolvimento da mucosa intestinal de suínos em diferentes períodos gestacionais (50, 80 e 106 dias). Foram utilizados os fetos provenientes de 15 fêmeas, sendo cinco fêmeas por período gestacional em um delineamento experimental inteiramente casualizado, no qual fetos de cada período gestacional foram divididos em quatro diferentes classes, em função do peso, caracterizando quatro tratamentos (C1, C2, C3, C4). Cada feto representou uma unidade experimental. As médias de peso foram: aos 50 dias C1 34,90 g; C2 40,07 g; C3 46,91 g; C4 50,81 g/; aos 80 dias: C1 281,71 g; C2 380,94 g; C3 423,81 g; C4 509,29 g / e aos 106 dias: C1 919,64 g; C2 1090,36 g; C3 1214,36 g; C4 1380,86 g. Após o abate e retirada do trato reprodutivo os fetos foram pesados e abertos longitudinalmente para coleta de duodeno e jejuno. Para as análises de morfometria e área foram utilizados os programas Axion Vision v4.8 e ImageJ v1.46, respectivamente. Foi possível observar que aos 50 dias a C1 apresentou menor área de duodeno (P<0,05). No mesmo período a área de jejuno foi maior nos fetos da C4. Aos 80 dias os fetos da C1e C4 apresentaram a menor e a maior área de duodeno, respectivamente (P<0,05) enquanto o jejuno teve maior área em C3 e C4 (P<0,05). Aos 106 dias, a área de jejuno é maior na C2 e C3 em relação à C1, sendo que apenas na C3 a superfície absortiva é melhor em relação à C1 (P<0,05). Aos 50 dias a menor e a maior largura de cripta do duodeno são de C1e C2, respectivamente. Aos 80 dias é observada diferença apenas no duodeno, sendo a profundidade de cripta da C1 maior que da C2 (P<0,05). Aos 106 dias a profundidade de cripta é maior na C1 e menor na C2 sendo a menor relação da C2 e a maior da C1 (P<0,05). No jejuno maior altura das vilosidades foi observada na C3 e menores alturas na C1 e C4 (P<0,05), houve uma maior relação vilo/cripta na C2 e menor na C1 e C4 (P<0,05). Desta forma pode-se concluir que o peso fetal influencia o desenvolvimento intestinal, havendo, em determinadas etapas gestacionais, correlações entre o peso e as variáveis analisadas. Portanto, um baixo peso fetal pode afetar o desenvolvimento da mucosa intestinal.
Abstract: In this study aimed to evaluate fetuses’ weight influence from primiparous on development of swine intestinal mucosa in different gestational periods (50, 80 and 106 days). Fetuses from 15 females were used, five for each gestational period in a completely randomized design in which fetuses from each gestational period were divided into four different classes, depending on the weight, featuring four treatments (C1, C2, C3, C4). Each fetus constituted one experimental unit. The average weight were: at 50 days: C1 34.90 g; C2 40.07 g; C3 46.91 g; C4 50.81 g/; at 80 days: C1 281.71 g; C2 380.94 g; C3 423.81 g; C4 509.29 g/ and at 106 days: C1 919.64 g; C2 1090.36 g; C3 1214.36 g; C4 1380.86 g. After slaughter and reproductive tract removal the fetuses were weighed and longitudinally open for duodenum and jejunum collection. For morphometry analysis and area were used the Axion Vision v4.8 and ImageJ v1.46 programs, respectively. Thus, it was observed that at 50 days the C1 presented a lower duodenal area (P<0.05). In the same period the jejunum area was higher in fetuses of C4. At 80 days fetuses of C1 and C4 had the lowest and the highest duodenal area, respectively (P<0.05) while the jejunum had larger area C3 and C4 (P<0.05). At 106 days, the jejunum area is larger at the C2 and C3 in relation to C1 and only in C3 the absorptive surface is better compared to C1 (P<0.05). At 50 days the smallest and the largest width of duodenal crypt are in C1 and C2, respectively. At 80 days it is observed difference only in duodenum, being C1 crypt depth greater than C2 (P<0.05). At 106 days crypt depth is greater in C1 and smaller in C2, being the lowest C2 relation and greater C1 (P<0.05). In the jejunum greater villus height was observed in C3 and lower heights in C1 and C4 (P<0.05), there was a greater villous/crypt ratio in C2 and smaller in C1 and C4 (P<0.05). Thus, it can be concluded that fetal weight influences the intestinal development, there are, in certain gestational stages, correlation between weight and the analyzed variables. So, a low fetal weight can affect the intestinal mucosa development.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/9790
Idioma: por
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTACAO_Características histomorfométricas do intestino delgado de fetos suínos.pdf410,92 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.