Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DMV - Departamento de Medicina Veterinária >
DMV - Programa de Pós-graduação >
DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/9806

Título: Efeito e custos do tratamento estratégico seletivo no controle de parasitoses gastrointestinais em bezerras leiteiras
Autor(es): Blanco, Yuly Andrea Caicedo
Orientador: Guimarães, Antônio Marcos
Membro da banca: Coutinho, Adriana de Souza
Membro da banca: Rocha, Christiane Maria Barcellos Magalhães da
Membro da banca: Lopes, Marcos Aurélio
Membro da banca: Ribeiro, Múcio Flávio Barbosa
Assunto: Bovino de leite
Dairy cattle
Doenças parasitárias
Parasitic diseases
Data de Defesa: 27-Fev-2015
Data de publicação: 24-Ago-2015
Agência de Fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Referência: BLANCO, Y. A. C. Efeito e custos do tratamento estratégico seletivo no controle de parasitoses gastrointestinais em bezerras leiteiras. 2015. 69 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.
Resumo: Este estudo teve como objetivo avaliar a eficácia e os custos de um tratamento estratégico seletivo no controle de parasitoses gastrointestinais em bezerras da raça holandesa. O experimento foi realizado no período de abril de 2013 a novembro de 2014, na Fazenda Palmital, da UFLA, localizada no município de Ijaci, MG. Trinta bezerras foram dividas igualmente em dois grupos: G1 - tratamento estratégico seletivo; (TE) e G2- tratamento convencional (TC). No TC, o controle das parasitoses era realizado de acordo com a orientação do Médico Veterinário. No TE das helmintoses gastrointestinais utilizou-se Ranger® a 3,5% (ivermectina) no desaleitamento (90 dias de idade), nos meses de abril, julho, outubro e janeiro, independente da faixa etária, e individualmente, sempre que a contagem ovos por grama de fezes (OPG) era ≥300 Na eimeriose, foram tratadas com Baycox® (toltrazuril a 5%) com 21 dias de idade, no desaleitamento, e individualmente, sempre que a contagem de oocistos por grama de fezes (OoPG) era ≥500. Na giardíase, utilizou-se Panacur® (febendazole a 10%) aos 21 dias de idade, no desaleitamento, e após 28 dias. As bezerras foram monitoradas a cada 14 dias, do nascimento até os 12 meses de idade, por meio de exames coproparasitológicos. As análises estatísticas foram realizadas utilizando o pacote estatístico SAS e PASW 18.0. Em relação ao nível de infecção helmíntica (OPG), o TE (20,27%) apresentou uma média global significativamente menor (p <0,06) de amostras fecais positivas (OPG ≥300) se comparado ao TC (27,0%). Na coprocultura, os três gêneros de nematódeos mais frequentes foram Cooperia spp., Haemonchus spp. e Trichostrongylus spp.. Na infecção por coccídios (OoPG), o TE (17,26%) apresentou uma média global de amostras fecais positivas (OoPG ≥500) menor em relação ao TC (23,89%), porém, sem diferença significativa (p<0,321; IC, 95%= 1,036; 2,228). As bezerras foram infectadas por oito espécies de Eimeria spp., sendo E. bovis a mais frequente em ambos os tratamentos. Não houve diferença significativa (p>0,05) na infecção por Cryptosporidium spp.. O nível de Giardia spp. diminuiu significativamente no TE (250 amostras fecais negativas), se comparado ao TC (197). O escore fecal (EC), o TC (19,16%) apresentou o dobro de bezerras com diarreia em comparação ao TE (9,68%). Não houve diferença significativa (p >0,05) no ganho de peso médio diário (GPD) entre o TE (580 g) e TC (570 g). O custo operacional efetivo (COE), por animal, durante todo o período experimental, foi aproximadamente oito vezes maior no TE (R$ 804,05) quando comparado ao TC (R$ 94,62). Os fatores que mais influenciaram no COE foram a mão de obra e os exames laboratoriais. O TE reduziu o nível de infecção por nematódeos gastrointestinais, Eimeria ssp., Cryptosporidium spp. e G. duodenalis, em bezerras leiterias nas fases de cria e recria, se comparado ao TC.
Abstract: This study aimed at evaluating the effectiveness and costs of a selective strategic treatment for controlling gastrointestinal parasitoses in Holstein heifers. The experiment was conducted during the period from April of 2013 to November of 2014, at the Palmital Farm, of the Universidade Federal de Lavras, located in the municipality of Ijací, MG, Brazil. We equally divided 30 heifers into two groups: G1 – selective strategic treatment (ST), and G2 – conventional treatment (CT). In the CT, the control of parasitoses was performed according to orientation of the Veterinarian responsible for the Farm. In the ST of gastrointestinal helminths, we used Ranger® at 3.5% (ivermectin) during weaning (90 days of age), in the months of April, July, October and January, regardless of age, and individually, whenever the eggs per gram of feces (EPG) count was ≥300. For eimeriosis, we treated with Baycox® (toltrazuril at 5%) with 21 days of age, during weaning and individually, whenever the oocysts per gram of feces (OoPG) count was ≥500. For giardiasis, we used Panacur® (fenbendazole at 10%) at 21 days of age, during weaning and after 28 days. The heifers were monitored every 14 days, from birth to 12 months of age, by means of coproparasitological exams. The statistical analyses were performed using the SAS and PASW 2.0 statistical package. Regarding the level of helminthic infection (EPG), the ST (20.27%) presented global average of positive fecal samples (EPG ≥300) significantly lower (p<0.05) when compared to the CT (27.0%). In coproculture, the three most common nematode genera were Cooperia spp., Haemonchus spp, and Trichostrongylus spp. For coccidia infection (OoPG), the ST (17.26%) presented global average of positive fecal samples (OoPG ≥500) lower than in the CT (23.89%), however, with no significant difference (p<0.321; IC, 95%=1.036; 2.228). The heifers were infected by eight Eimeria spp. species, with E. bovis being the most frequent in both treatments. There was no significant difference (p>0.05) for Cryptosporium spp infection. The level of Giardia spp. significantly decreased in the ST (250 negative fecal samples), when compared to the CT (197). The fecal score (EC), the CT (19.16%) presented twice as many heifers with diarrhea when compared to the ST (9.68%). There was no significant difference (p>0.05) in average daily weight (ADW) gain between ST (580 g) and CT (570 g). The effective operational cost (EOC), per animal, during the entire experimental period, was approximately eight times higher in the ST (R$ 804.05) when compared to the CT (R$ 94.62). The factors which most influenced EOC were labor and laboratory exams. The ST reduced the level of infection by gastrointestinal nematodes, Eimeria ssp., Cryptosporidium spp. and G. duodenalis, in dairy heifers in the phases of breeding and raising, when compared to the CT.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/9806
Idioma: por
Aparece nas coleções: DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTACAO_Efeito e custos do tratamento estratégico seletivo no controle de parasitoses gastrointestinais em bezerras leiteiras.pdf1,19 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback