Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12659
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorSilva, Érika Andressa da-
dc.date.accessioned2017-04-06T16:55:27Z-
dc.date.available2017-04-06T16:55:27Z-
dc.date.issued2017-04-04-
dc.date.submitted2017-03-03-
dc.identifier.citationSILVA, E. A. da. Propriedades físico-hídricas do solo e desenvolvimento radicular do cafeeiro. 2017. 110 p. Tese (Doutorado em Ciência do Solo)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12659-
dc.description.abstractIn the region of the High São Francisco River, in Minas Gerais, Brazil, a management system uses intense soil revolving and deep preparation of the coffee-planting furrows, grass with periodic cuts in the interlines, and heaping to the line of the main culture, in addition to doses of gypsum above what is conventionally recommended in literature. The main objective is to increase the content of calcium in the depth of the soil profile. This system has been adopted by many coffee producers, gaining prominence for the promotion of coffee root development in depth as a strategy to escape the issue of drought, allowing better use of water from the subsoil. However, there are still few scientific studies regarding its implementation in the different pedological units of the region. Therefore, this study aimed at evaluating: i) the potential of the management system for promoting positive changes in the structure of Oxisol, Cambisol and Nitosol; ii) its capacity for conditioning physical-hydric aspects that favor the development of coffee root system; iii) the influence of implementation time over pore configuration and the distribution of the root system in very clayey Oxisol. We also conducted a study to compare methods for determining the stability of soil aggregates. The study is being published in four articles. The most efficient methods for obtaining the aggregation indexes derived from specific ultrasonic energy. In the second article, while studying gibbsitic oxidic Red Oxisol, we verified that the management influences aggregate stability in size 4-8 mm classes, given that the critical energy necessary for disaggregation of this class of aggregates was superior to that observed in native wood. In the third article, w hile evaluating Nitosol, Cambisol and Oxisol, after 5 years of implementing the management system, we verified that all soils underwent structural changes, but with distinct impacts. The most benefits occurred in the Cambisol, in which management, at layers of 0.20-0.40 m, caused the increase in the volume of large and thin macropores (>147; 147-73 μm), responsible for the greater aeration and quick internal drainage of the soil, as well as increase of large macropores (73-49 and 49-29 μm), responsible for the water available to the plants. In the fourth article, we verified that the coffee crops in gibbsitic Oxisol, with 3 years of age, already presented root system with conformity typical of an adult plant, reaching depth larger than 1 m. The management system is indicated for Oxisol and Cambisol of this region.pt_BR
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Lavraspt_BR
dc.rightsacesso abertopt_BR
dc.subjectEstruturação do solopt_BR
dc.subjectConfiguração de porospt_BR
dc.subjectAgregação do solopt_BR
dc.subjectSistema radicularpt_BR
dc.subjectSoil structuringpt_BR
dc.subjectPore configurationpt_BR
dc.subjectSoil aggregationpt_BR
dc.subjectRoot systempt_BR
dc.titlePropriedades físico-hídricas do solo e desenvolvimento radicular do cafeeiropt_BR
dc.title.alternativePhysical-hydric properties of the soil and root development of coffee plantpt_BR
dc.typetesept_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciência do Solopt_BR
dc.publisher.initialsUFLApt_BR
dc.publisher.countrybrasilpt_BR
dc.contributor.advisor1Oliveira, Geraldo César de-
dc.contributor.referee1Lima, José Maria de-
dc.contributor.referee2Ribeiro, Bruno Teixeira-
dc.contributor.referee3Silva, Sérgio Henrique Godinho-
dc.contributor.referee4Oliveira, Luiz Fernando Coutinho de-
dc.contributor.referee5Guimarães, Paulo Tácito Gontijo-
dc.description.resumoNa região do Alto São Francisco, em Minas Gerais, um sistema de manejo se utiliza de revolvimento intenso do solo e preparo profundo dos sulcos de plantio de cafeeiros, gramíneas com cortes periódicos nas entrelinhas e amontoa para a linha da cultura principal, além de doses de gesso acima da convencional recomendada na literatura. O objetivo principal, neste trabalho, é aumentar o teor de cálcio em profundidade no perfil do solo. Esse sistema vem sendo adotado por muitos cafeicultores e tem se destacado por promover o desenvolvimento radicular do cafeeiro em profundidade, como estratégia de fuga do problema da seca, por permitir um maior aproveitamento da água do subsolo. Contudo, ainda são incipientes os estudos científicos que respaldem sua implantação nas diferentes unidades pedológicas da região. Portanto, neste estudo, objetivou-se avaliar: i) o potencial do sistema de manejo em promover mudanças positivas na estrutura de Latossolo, Cambissolo e Nitossolo, ii) sua capacidade em condicionar melhorias físico-hídricas que favoreçam o desenvolvimento do sistema radicular do cafeeiro, ii) a influência do tempo de implantação na configuração dos poros e distribuição do sistema radicular de cafeeiros em Latossolo muito argiloso. Também foi realizado um estudo para comparar métodos de determinação da estabilidade de agregados do solo. O estudo está sendo divulgado em quatro artigos. Os métodos mais eficientes para a obtenção dos índices de agregação foram os provenientes de energia específica ultrassônica. No segundo artigo, estudando um Latossolo Vermelho oxídico gibbsítico, verificou-se que o manejo exerce influência na estabilidade de agregados das classes de tamanho 4-8 mm, pois a energia crítica necessária para desagregação dessa classe de agregados, no manejo, foi superior àquela observada na mata nativa. No terceiro artigo, avaliando Nitossolo, Cambissolo e Latossolo após 5 anos da implantação do sistema de manejo, verificou-se que todos esses solos sofreram mudanças estruturais, mas com impactos muito diferenciados, sendo os maiores benefícios observados no Cambissolo, em que o manejo, nas camadas de 0,20-0,40 m, promoveu aumento no volume dos macroporos grandes e finos (>147; 147-73 μm) responsáveis pela maior aeração e rápida drenagem interna do solo, assim como aumento dos mesoporos grandes (73-49 e 49-29 μm), poros estes responsáveis pela água prontamente disponível para as plant as. No quarto artigo, verificou-se que as lavouras cafeeiras sob Latossolo gibbsítico, com apenas 3 anos de idade, já apresentaram um sistema radicular com conformidade típica de uma planta adulta, atingindo profundidade acima de 1m. O sistema de manejo é indicado para Latossolos e Cambissolos dessa regiãopt_BR
dc.publisher.departmentDepartamento de Ciência do Solopt_BR
dc.subject.cnpqCiência do Solopt_BR
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4430272Y5pt_BR
Appears in Collections:DCS - Ciência do Solo - Doutorado (Teses)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE_Propriedades físico-hídricas do solo e desenvolvimento radicular do cafeeiro.pdf940,18 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.