Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1506
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorSoares, Joyce Dória Rodrigues-
dc.date.accessioned2013-12-13T13:03:10Z-
dc.date.available2013-12-13T13:03:10Z-
dc.date.copyright2013-
dc.date.issued2013-
dc.date.submitted2009-07-22-
dc.identifier.citationSOARES, J. D. R. Silício na micropropagação de orquídeas: características morfofisiológicas. 2009. 66 p. Dissertação (Mestrado em Fisiologia Vegetal) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1506-
dc.descriptionDissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Fisiologia Vegetal, área de concentração em Fisiologia da Propagação Sexuada, para a obtenção do título de Mestre.pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)pt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRASpt_BR
dc.rightsacesso abertopt_BR
dc.subjectOrchidaceaept_BR
dc.subjectVegetalpt_BR
dc.subjectCultura de tecidopt_BR
dc.subjectSilíciopt_BR
dc.subjectAnatomiapt_BR
dc.subjectAmbiente de cultivopt_BR
dc.subjectEstiolamento in vitropt_BR
dc.titleSilício na micropropagação de orquídeas: características morfofisiológicaspt_BR
dc.title.alternativeSilicon in the micropropagation of orchids: morphophysiological characteristicspt_BR
dc.typedissertaçãopt_BR
dc.publisher.programDBI - Programa de Pós-graduaçãopt_BR
dc.publisher.initialsUFLApt_BR
dc.publisher.countryBRASILpt_BR
dc.description.concentrationFisiologia da Propagação Sexuadapt_BR
dc.contributor.advisor1Pasqual, Moacir-
dc.contributor.referee1Carvalho, Janice Guedes de-
dc.contributor.referee1Araujo, Aparecida Gomes-
dc.contributor.referee1Castro, Evaristo Mauro de-
dc.description.resumoO cultivo in vitro de espécies de orquídeas constitui a base para a propagação massal de mudas livre de doenças. Este trabalho objetivou estudar o desenvolvimento fitotécnico, o comportamento fisiológico e ultraestrutural em orquídeas micropropagadas. Três experimentos foram realizados, os quais avaliaram: 1) concentrações de silício e qualidade de luz no cultivo in vitro; 2) anatomia de espécies híbrida e nativa sob concentrações de silicio; 3) estiolamento e luz artificial na multiplicação in vitro de orquídeas. O material vegetal consistiu de plântulas obtidas através de germinação in vitro, após 3 meses de estabelecimento. Como meio de cultura básico, utilizou-se o MS, acrescido de carvão ativado (2 g L-1) e ágar (5,5 g l-1) como agente geleificante. Verificou-se que maior crescimento foi obtido com a utilização de 2,0 mg L-1 e de 1,0 mg L-1 de silicato de cálcio para a espécie híbrida e nativa, respectivamente. O silício pode contribuir de forma significativa para o correto desenvolvimento da estrutura interna das folhas de orquídeas, sendo que a ausência desse nutriente promoveu menor desenvolvimento das plantas em comparação com as plantas de meios de cultura contendo silício. O ambiente de luz artificial promoveu um maior crescimento das plantas em comparação com as de ambiente natural. Em relação à multiplicação de orquideas foram obtidos maiores resultados para as duas espécies em condições de estiolamento independente do fitorregulador utilizado. Para a espécie nativa (Laelia crispata) maior número de brotos e de internós foram obtidos com a utilização de 2,0 mgL-1 de ANA na ausência de BAP.Em relação à espécie híbrida [(Laeliacattleya Culminant "Tuilerie" x Laeliacattleya Sons Atout Rotunda) x Brassolaeliacattleya Startifire Moon Beach], maior número de brotos foi obtido com a utilização de 4,0 mgL-1 de BAP na ausência de ANA. Para a obtenção de maior número internos utilizou-se 2,0 mgL-1 de ANA.pt_BR
dc.description.resumoThe in vitro cultivation orchids species is the basis for mass propagation of seedlings free of disease. This study investigated the development fitotecnic, the physiological development and ultrastructural in micropropagated orchids. Three experiments were conducted, which assessed: 1) concentrations of silicon and quality of light in the in vitro culture; 2) anatomy of hybrid and native species in silicon concentrations; 3) etiolation and artificial light in the in vitro multiplication of orchids. The plant material consisted of seedlings obtained by germination in vitro, after 3 months of establishment. As a basic culture, using the MS activated charcoal (2 g L-1) and agar (5.5 g l-1) as a geleificante. It was found that higher growth was obtained with the use of 2.0 mg L-1 and 1.0 mg L-1 of calcium silicate for hybrid and native species, respectively. The silicon can contribute significantly to the proper development of the internal structure of the leaves of orchids, and the absence of nutrients promoted development of plants in comparison with the plants of culture media containing silicon. The environment of artificial light promoted greater plant growth compared with the natural environment. In relation to the multiplication of orchids were higher results for the two species under conditions of etiolation independent of phytoregulator used. For the native species (Laelia crispata) higher number of shoots and internodes were obtained using 2.0 mgL-1 of NAA in the absence of the species hybrid BAP. In relation to the hybrid species Laeliacattleya Culminant "Tuilerie" x Laeliacattleya Sons Atout Rotunda) x Brassolaeliacattleya Startifire Moon Beach], greater number of shoots was obtained with the use of 4.0 mgL-1 BAP in the absence of ANA. To obtain more internal use is 2.0 mgL-1 NAA.pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ_NÃO_INFORMADOpt_BR
Appears in Collections:DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Mestrado (Dissertações)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.