Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/15601
Título: Diferentes partes da comunidade de morcegos exibem diferentes respostas funcionais à elevação
Título(s) alternativo(s): Different parts of bat community shows different functional responses to elevation
Autor : Mancini, Matheus Camargo Silva
Lattes: http://lattes.cnpq.br/4174406278031302
Primeiro orientador: Gregorin, Renato
Primeiro membro da banca: Gregorin, Renato
Segundo membro da banca: Dudeque, Rafael
Terceiro membro da banca: Curi, Nelson Henrique de Almeida
Palavras-chave: Morcegos – Características funcionais
Morcegos – Biodiversidade
Bats – Functional traits
Bats – Biodiversity
Data da publicação: 30-Out-2017
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (CAPES)
Referência: MANCINI, M. C. S. Diferentes partes da comunidade de morcegos exibem diferentes respostas funcionais à elevação. 2017. 46 p. Dissertação (Mestrado em Ecologia Aplicada)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2017.
Resumo: A ecologia funcional dedica-se ao estudo de como as características dos organismos se relacionam com os processos ecológicos que eles realizam em nível de ecossistema. Diversos estudos vêm sendo realizados nessa perspectiva a fim de verificar como a diversidade dessas características afeta a realização desses processos, e como essa diversidade reflete na capacidade de colonização dos organismos e na estruturação de comunidades. Nessa dissertação, buscou-se avaliar como parcelas distintas da comunidade de morcegos respondem a um gradiente elevacional, levando em consideração seus traços e diversidade funcional. Os traços utilizados foram referentes às características da asa e de dieta, e estão relacionados com diferentes formas de uso de espaço e recursos. Essas parcelas da comunidade foram divididas com base nos modos que essas espécies exploram seu ambiente, e foram chamadas aqui de morcegos de sub-bosque e morcegos de áreas abertas. Para a coleta dos morcegos de sub-bosque, foram utilizadas redes de neblina, abertas no período de 18:00 às 00:00h, onde cada indivíduo capturado tinha seus traços funcionais coletados. Para amostragem dos morcegos de áreas abertas, utilizou-se um detector de ultrassom, e os traços funcionais das espécies registradas foram obtidos na literatura. Foram construídos modelos lineares generalizados para avaliar a relação das métricas funcionais de cada grupo com a elevação. Os resultados encontrados mostram que a diversidade funcional diminui com o gradiente elevacional apenas para uma das parcelas da comunidade. Para as medidas dos traços funcionais, cada parcela apresentou uma resposta distinta à elevação, e relação entre determinado traço e elevação pode ser observada para ambas ou apenas uma das parcelas. Tais resultados sugerem que a elevação exerce diferentes pressões seletivas sobre cada parcela da comunidade estudada, sendo que um mesmo traço funcional (ex. características relacionadas à sustentabilidade de voo) pode ser selecionado em diferentes direções para cada uma. O estudo reforça a importância de se levar em consideração a heterogeneidade funcional das comunidades de estudo, uma vez que diferentes padrões de resposta podem ser observados para organismos que exploram o ambiente de diferentes formas, o que por sua vez reflete na capacidade e na forma como cada grupo é afetado por variações ambientais.
Abstract: Functional ecology is dedicated to study of how characteristics of organisms are related with ecological processes that they perform in the ecosystem level. Many studies had been made in this perspective in order to verify how the diversity of these characteristics affect the realization of these processes, and how this diversity reflects in the colonization ability of organisms and communities structuration. In this dissertation, it was evaluated how distinct sub-parts of a bat community changes in an elevational gradient, in relation to their functional diversity and traits. Traits used were referent to wing and diet characteristics, and are related with different ways of bats explore space and resources. These sub-parts were divided based on ways these species explore the environment, and were called here as understorey and openspace bats. For understorey bats sampling, mist-nets were used, between 18:00 at 00:00h, where each individual catched had their functional traits measured. For open space bats, an ultrasound detector was used, and functional traits of registered species were obtained in the literature. Generalized linear models were used to evaluate the relation between functional metrics of each group and the elevation. The results found show that functional diversity decreases with elevation for only one of the sub-parts of community. For functional trait metrics, each sub-part showed a distinct response to elevation, and relationship between a specific trait and elevation could be found for both or only one of the sub-parts. These results suggest that elevation causes different selective pressures on each sub-part of the community, and the same functional trait (ex. flight sustainability-related characteristics) can be selected in different directions for each one. This study reinforces the importance of lead in account the functional heterogeneity of studied communities, since different response patterns can be observed for organisms that explore the environment in different ways, what by their turn reflects on the capacity and the way how each group is affected by environmental variations.
URI: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/15601
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DBI - Ecologia Aplicada - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Diferentes partes da comunidade de morcegos exibem diferentes respostas funcionais à elevação.pdf892,34 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.