Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/7094
Título: Cloreto de sódio e ácido naftalenoacético no enraizamento de microestacas de amoreira-preta cv. Brazos in vitro
Título(s) alternativo(s): Sodium chloride and naphthaleneacetic acid on in vitro rooting of blackberry cv. Brazos
Autor: Villa, Fabíola
Pasqual, Moacir
Pio, Leila Aparecida Salles
Teodoro, Grazielle Sales
Palavras-chave: Meio MS
Micropropagação
NaCl
ANA
Rubus sp.
Culture medium MS
Micropropagation
NAA
cv. Brazos
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Data: 1-Jan-2009
Referência: VILLA, F. et al. Cloreto de sódio e ácido naftalenoacético no enraizamento de microestacas de amoreira-preta cv. Brazos in vitro. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 33, p. 1819-1824, 2009. Edição especial.
Resumo: A micropropagação de amoreira-preta (Rubus sp.) é utilizada, principalmente, para a obtenção de plantas livres de vírus e num curto espaço de tempo. No presente trabalho foram testadas diferentes concentrações de cloreto de sódio (NaCl) e do ácido naftalenoacético (ANA)adicionados ao meio de cultura in vitro de amoreira-preta. O meio foi constituído de sais MS, acrescidos de 30 g L-1 de sacarose e 6 g L-1 de ágar, e o pH ajustado para 5,8 antes da autoclavagem a 121ºC e 1 atm por 20 minutos. Os tratamentos consistiram em concentrações de NaCl (0; 25; 50; 75 e 100 mg L-1) e de ANA (0; 0,1; 0,5; 1,0 e 1,5 mg L-1), em todas as combinações possíveis e da amoreira-preta cv. Brazos. Segmentos nodais, oriundos de plântulas preestabelecidas in vitro foram excisados e introduzidos em tubos de ensaio contendo 15 mL do meio de cultura. Posteriormente, os tubos foram transferidos para sala de crescimento a 25 ± 2ºC, irradiância de 35 mmol.m-2.s-1 e fotoperíodo de 16 horas. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualisado, utilizando-se 4 repetições com 12 plântulas cada. O experimento foi avaliado após 70 dias de cultivo in vitro. O desenvolvimento in vitro da cv. Brazos foi favorecido nos tratamentos com 50-75 mg L-1 de NaCl e 1,0-1,5 mg L-1 de ANA, enquanto melhor resultado de enraizamento foi obtido no tratamento com 100 mg L-1 de NaCl e 1,5 mg L-1 de ANA.
Abstract: The blackberry (Rubus sp.) micropropagation is used, mainly for obtaining virus-free plants in short period of time. In the present work different concentrations of sodium chloride (NaCl) and naphthaleneacetic acid (NAA) were tested added to in vitro culture medium of blackberry cv. Brazos. The culture medium consisted of MS salts, with 30 g L-1 sucrose 6 g L-1 agar and pH adjusted to 5.8 before the sterilization at 121ºC and 1 atm for 20 minutes. The treatments consisted of NaCl (0; 25; 50; 75 and 100 mg L-1) and NAA (0; 0.01; 0.5; 1.0 and 1.5 mg L-1) concentrations, in all possible combinations. Nodal segments, originating from plants established in vitro were excised and introduced in tubes containing 15 mL of culture medium. After that, the tubes were transferred to growth room at 25 ± 2ºC, irradiance of 35 mmol m-2 s-1 and photoperiod 16 hours. A completely randomizel block design with four replicates and 12 plants per replicate was used. The experiment was evaluated after 70 days of in vitro cultivation. The in vitro development of the cv. Brazos was favored in the treatments with 50 to 75 mg L-1 NaCl and 1.0 to 1.5 mg L-1 NAA, while the best rooting results were obtained using 100 mg L-1 NaCl and 1.5 mg L-1 NAA.
Outras Identificações : http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542009000700020
Idioma: pt
Aparece nas coleções:Ciência e Agrotecnologia

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.