Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/7189
Título: Compostos bioativos e atividade antioxidante do café (Coffea arabica L.)
Título(s) alternativo(s): Coffee (Coffea arabica L.) bioactive compounds and antioxidant activity
Autor: Abrahão, Sheila Andrade
Pereira, Rosemary Gualberto Fonseca Alvarenga
Duarte, Stella Maris da Silveira
Lima, Adriene Ribeiro
Alvarenga, Dalila Junqueira
Ferreira, Eric Batista
Palavras-chave: Qualidade da bebida
Compostos fenólicos
Ácido clorogênico
Cafeína
Capacidade antioxidante
Poder redutor
Beverage quality
Phenolic compounds
Chlorogenic acid
Caffeine
Antioxidant capacity
Reducing power
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Data: 1-Abr-2010
Referência: ABRAHAO, S. A. et al. Compostos bioativos e atividade antioxidante do café (Coffea arabica L.). Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 34, n. 2, p. 414-420, mar./abr. 2010.
Resumo: Conduziu-se este trabalho, com a proposta de avaliar o potencial antioxidante de dois padrões da bebida do café (rio e mole), verdes e torrados, utilizando modelos in vitro. Foram determinados o teor de fenólicos totais, ácido clorogênico (ácido 5-cafeoilquínico) e cafeína das bebidas. A avaliação in vitro do potencial antioxidante foi investigada pelos métodos de captação do radical DPPH e pelo poder redutor de metais. Os dois padrões de bebida do café analisados não apresentaram diferenças quanto aos parâmetros cor, ácido clorogênico e cafeína. Observou-se que houve redução nos valores de ácido clorogênico à medida que os grãos foram torrados. O café verde bebida rio apresentou maior teor de fenólicos totais que o café bebida mole. Nos grãos torrados não foi observada diferença. A bebida do café independente da qualidade sensorial apresentou alto poder redutor e importante atividade sequestrante de radicais livres. A atividade sequestrante de radicais livres foi significativamente superior nas amostras obtidas a partir dos grãos torrados, quando comparados aos extratos dos grãos verdes. A torração, porém, reduziu o poder redutor das bebidas do café. Os dados obtidos permitem sugerir que, independente da classificação sensorial da bebida, o café apresenta expressiva capacidade sequestrante de radicais livres e poder redutor de metais.
Abstract: The present work intended to evaluate the antioxidant potential of two coffee sorts (soft and river), green and roasted, in vitro. Phenolic compounds content, chlorogenic acid (5-cafeoyolquinic) and caffeine of the beverages were evaluated. In vitro evaluation of the antioxidant potential was investigated by DPPH radical scavenging assay and by reducing the power of metals. Both sorts of coffee did not present statistical differences for color, chlorogenic acid and caffeine. After roasting, 5-cafeoyolquinic acid levels decreased. River coffee beverage presented greater content of phenolics than the soft coffee beverage. In the roasted coffees no significant difference was observed. All sorts of coffee beverages presented high reducing ability and important scavenging activity of free radicals. The scavenging activity was higher in the roasted samples. The roast process decreased the reducing ability of the coffee beverage. Results allow suggesting that independent of the sort, coffee presents expressive antioxidant activity and reducing ability.
Outras Identificações : http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542010000200020
Idioma: pt
Aparece nas coleções:Ciência e Agrotecnologia

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.