Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/7363
metadata.revistascielo.dc.title: Progresso da ferrugem do cafeeiro irrigado em diferentes densidades de plantio pós-poda
metadata.revistascielo.dc.creator: Paiva, Bernardo Reis Teixeira Lacerda
Souza, Paulo Estevão de
Scalco, Myriane Stella
Santos, Leandro Alvarenga
metadata.revistascielo.dc.subject: Hemileia vastatrix
Sistema de plantio
Irrigação
Coffea arabica
metadata.revistascielo.dc.publisher: Editora da Universidade Federal de Lavras
metadata.revistascielo.dc.date: 1-Feb-2011
metadata.revistascielo.dc.identifier.citation: PAIVA, B. R. T. L. et al. Progresso da ferrugem do cafeeiro irrigado em diferentes densidades de plantio pós-poda. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 35, n. 1, p. 137-143, jan. 2011.
metadata.revistascielo.dc.description.resumo: Objetivou-se, no presente trabalho, avaliar o efeito de diferentes critérios para manejo da irrigação em quatro densidades de plantio, sob sistema de gotejamento na incidência e severidade da ferrugem do cafeeiro e avaliar a influência do enfolhamento na curva de progresso dessa doença. Conduziu-se, o experimento, em área experimental da Universidade Federal de Lavras MG, utilizando a cultivar Rubi MG-1192 com seis anos. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso com quatro repetições. Os tratamentos foram constituídos por quatro parcelas representadas pelas densidades de plantio (convencionais e adensados): 2500 (4,0x1,0 m), 3333 (3,0x1,0 m), 5000 (2,0x1,0 m), 10000 (2,0x0,5 m) plantas ha-1, quatro subparcelas sendo: irrigações quando a tensão da água no solo atingiu valores de 20 e 60kPa; irrigações utilizando o manejo do balanço hídrico (calculado através do software IRRIPLUS), com turnos de irrigação fixos de três dias por semana e uma testemunha sem irrigação, perfazendo um total de 16 tratamentos. Cada subparcela foi constituída por 10 plantas, sendo consideradas como plantas úteis as seis centrais. Foram avaliadas a incidência e severidade da ferrugem e a porcentagem de enfolhamento das plantas de cafeeiros. Após análise estatística, os dados foram convertidos em área abaixo da curva de progresso da doença e do crescimento. Verificou-se que os critérios para manejo da irrigação influenciaram a curva de progresso do crescimento, porém, não interferiu na curva de progresso da incidência e da severidade da ferrugem. Os sistemas de plantios adensados favoreceram a incidência da ferrugem. Mas as densidades de plantio não interferiram no enfolhamento.
metadata.revistascielo.dc.identifier: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542011000100017
metadata.revistascielo.dc.language: pt
Appears in Collections:Ciência e Agrotecnologia

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.