Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DMV - Departamento de Medicina Veterinária >
DMV - Programa de Pós-graduação >
DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10994

Título: Investigação do estado da leishmaniose visceral canina no município de Lavras - MG
Título Alternativo: Research of state of canine visceral leishmaniasis in the city of Lavras - MG
Autor(es): Peconick, Ana Paula
Peconick, Ana Paula
Barçante, Joziana Muniz de Paiva
Raymundo, Djeison Lutier
Fujiwara, Ricardo Toshio
Assunto: Leishmania infantum
qPCR
ELISA
Data de publicação: 4-Abr-2016
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Referência: NARCISO, T. P. Investigação do estado da leishmaniose visceral canina no município de Lavras - MG. 2016. 43 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: A leishmaniose visceral canina (LVC) é uma doença parasitária de caráter zoonótico, causada pelo protozoário Leishmania infantum. No Brasil, a principal espécie transmissora é Lutzomyia longipalpis. Até o ano de 2013, o município de Lavras era considerado, de acordo com os critérios estabelecidos pelo Manual de Vigilância e Controle da Leishmaniose Visceral, área silenciosa e não vulnerável para a LVC. Frente a dados não oficiais de animais positivos, fez-se necessário à investigação do estado epidemiológico da LVC. O presente trabalho teve como objetivo investigar o estado da LVC no município de Lavras utilizando técnicas moleculares e sorológicas. A infecção por L. infantum foi confirmada em amostras de baço e medula óssea de nove cães submetidas à qPCR. Quatro cães foram positivos tanto em amostras de medula óssea como de baço. Para a avaliação dos ensaios sorológicos, o soro de 52 animais foi submetido aos testes DPP®, ELISA Leishmaniose Visceral Canina - BioManguinhos e ELISA – rKDDR. Dos 52 animais, foram observados 40 (75%) positivos e 12 (25%) negativos para LVC nos testes DPP® e ELISA Biomanguinhos. Após a realização do ELISA rKDDR, foram observados 34 (65%) animais positivos e 18 (35%) animais negativos, indicando que se faz necessário uma avaliação mais detalhada desse material, a fim de se determinar a ocorrência ou não de reatividade cruzada dos testes DPP® e ELISA Biomanguinhos ou uma possível falha diagnóstica no ELISA rKDDR. Através dos resultados obtidos neste projeto foi possível confirmar, através da qPCR, o primeiro caso de infecção canina pela espécie Leishmania infantum no município de Lavras-MG.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10994
Aparece nas coleções: DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_ Investigação do estado da leishmaniose visceral canina no município de Lavras - MG.pdf631,13 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback