Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Microbiologia Agrícola - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1161

Título: Atividade ocratoxigênica de Aspergillus carbonarius e Asergillus niger na presença de dois isolados bacterianos
Autor(es): Lopes, Noelly Alves
Orientador: Batista, Luís Roberto
Coorientador(es): Batista, Cristina Ferreira Silva e
Membro da banca: Dias, Eustáquio Souza
Alves, Eduardo
Bastos, Sabrina Carvalho
Área de concentração: Microbiologia Agrícola
Assunto: Aspergillus - Controle biológico
Ocratoxina A
Aspergillus - Condições de cultivo
Isolados bacterianos
Antagonismo de bactérias
Ochratoxin A
Biological control
Crop conditions
Data de Defesa: 25-Abr-2013
Data de publicação: 25-Set-2013
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes)
Referência: LOPES, N. A. Atividade ocratoxigênica de Aspergillus carbonarius e Asergillus niger na presença de dois isolados bacterianos. 2013. 55 p. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2013.
Resumo: Aspergillus carbonarius e A. niger destacam-se como as maiores fontes de contaminação de ocratoxina A (OTA) em alimentos como frutas secas, vinho e café. Por esse motivo, é muito importante avaliar, além da sua presença nos alimentos, as condições físico-químicas ótimas para seu crescimento e produção. Atualmente, diversas pesquisas têm sido conduzidas com a finalidade de se encontrar microrganismos capazes de exercer efeito antagônico sobre o crescimento de A. carobonarius e A. niger e a produção da OTA, como alternativa aos fungicidas químicos. O presente trabalho foi realizado com o objetivo de encontrar a condição físico-química mais favorável à atuação antagônica das bactérias UFLABIO 05.1 e UFLABIO 35.1.1, frente ao crescimento de A. carbonarius e A. niger e à produção de OTA por estes fungos. Para isso, foi realizado o cocultivo de A. carbonarius e de A. niger com cada uma das bactérias em diferentes condições de temperatura, pH e atividade de água, utilizando o delineamento composto central rotacional (DCCR) como ferramenta para otimizar as condições de cultivo. Ambos os isolados bacterianos, UFLABIO 05.1 e UFLABIO 35.1.1, foram capazes, em determinadas condições físico-químicas, de inibir o crescimento de A. carbonarius e o crescimento de A. niger, alem de reduzir sua produção de ocratoxina A in vitro. O isolado bacteriano UFLABIO 05.1, sob temperatura de 27,5 °C, pH de 5,35 e atividade de água de 0,99, apesar de não interferir no crescimento final de A. carbonarius, reduziu em 77,6% a produção de ocratoxina A. Sob as mesmas condições físico-químicas, o isolado UFLABIO 35.1.1, além de reduzir em 86,6% o crescimento final de A. carbonarius, levou à produção de ocratoxina A a níveis não quantificáveis. Segundo o delineamento composto central rotacional (DCCR), o pH foi o fator mais significativo sobre a atividade antagônica de UFLABIO 35.1.1 frente ao crescimento de A. carbonarius, sendo que os valores mais altos de pH favoreceram sua ação frente ao crescimento do fungo. O isolado bacteriano UFLABIO 05.1, sob a temperatura de 27,5 °C, pH de 5,35 e atividade de água de 0,99, apesar de não interferir no crescimento final de A. niger, reduziu em 78,7% a produção de ocratoxina A. Sob as mesmas condições físico-químicas, o isolado UFLABIO 35.1.1, além de reduzir em 89,7% o crescimento final de A. niger, reduziu a produção de OTA em 95,5%. Segundo o delineamento composto central rotacional (DCCR), o pH foi o fator mais significativo sobre a atividade antagônica de UFLABIO 35.1.1, frente ao crescimento de A. niger, sendo que os valores mais altos de pH favoreceram sua ação frente ao crescimento do fungo. Quanto à produção de ocratoxina A, o mesmo delineamento estatístico demonstrou que a temperatura e o pH foram os fatores mais significativos sobre a atividade antagônica da mesma bactéria, sendo que os valores mais altos de temperatura e pH favorecem sua ação frente à produção de ocratoxina A por Aspergillus niger.
Abstract: Aspergillus carbonarius and Aspergillus niger stand out as a major source of contamination of ochratoxin A (OTA) in foods such as dried fruits, wine and coffe. For this reason it is very important to evaluate about their presence in food, the physicochemical conditions optimal for their growth and OTA production. Currently, several researches have been conducted in order to find microorganisms capable of exerting an antagonistic effect on the growth of A. carobonarius and A. niger and production of the OTA, as alternatives to chemical fungicides. This study aimed to find the physical and chemical condition most favorable to the action of antagonistic bacteria UFLABIO 05.1 and 35.1.1 UFLABIO forward to the growth of A. carbonarius and A. niger and OTA production by these fungi. For this we performed the co-cultivation of A. carbonarius and A. niger with each of the bacteria under different conditions of temperature, pH and water activity, using the Design Central Composite Rotational (DCCR) as a tool to optimize growing conditions. Both bacterial isolates, UFLABIO 05.1 and 35.1.1 UFLABIO were able, under certain physicochemical conditions, to inhibit the growth of A. carbonarius and growth of A. niger, besides reducing its production of ochratoxin A in vitro. The isolate UFLABIO 05.1, under a temperature of 27.5°C, pH of 5.35 and 0.99 water activity, although not interfering with the final growth of A. carbonarius, reduced by 77.6% the production of ochratoxin A. Under the same physicochemical conditions, the isolated UFLABIO 35.1.1, in addition to 86.6% reduction in the growth end of A. carbonarius, led to the production of ochratoxin A at levels not quantifiable. According the central composite rotational design (DCCR), the pH was the most significant factor on the antagonistic activity of UFLABIO 35.1.1 forward to the growth of A. carbonarius, with the highest values of pH favored their action against the growth of the bacterial isolate fungi. The UFLABIO 05.1 bacteria, under the temperature of 27.5 ° C, pH 5.35 and water activity of 0.99, despite not to interfere in the final growth of A. niger, decreased 78.7% in the production of ochratoxin A. Under the same physicochemical conditions, the isolated UFLABIO 35.1.1, in addition to 89.7% reduction in the growth end of A. niger reduced OTA production by 95.5%. According to the central composite rotational design (DCCR), the pH was the most significant factor on the antagonistic activity of UFLABIO 35.1.1 forward to the growth of A. niger, and the highest values of pH favored its action against fungal growth. Regarding the production of ochratoxin A, the same experimental design showed that temperature and pH were the most significant factors on the antagonistic activity of the same bacteria, with the highest values of temperature and pH favor its action against ochratoxin A production by Aspergillus niger.
Informações adicionais: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Microbiologia Agrícola, área de concentração em Microbiologia Agrícola, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1161
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DBI - Microbiologia Agrícola - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Utilização de aditivos bacterianos no processo de compostagem e análise de sucessão microbiana por HRM.pdf1,61 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback