Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCA - Departamento de Ciência dos Alimentos >
DCA - Programa de Pós-graduação >
DCA - Ciência dos Alimentos - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1172

Título: Descafeinação do café: compostos bioativos, efeito sobre o estresse oxidativo e perfil lipídico em ratos hiperlipidêmicos
Autor(es): Lima, Adriene Ribeiro
Orientador: Pereira, Rosemary Gualberto Fonseca Alvarenga
Coorientador(es): Duarte, Stella Maris da Silveira
Casal, Susana
Membro da banca: Paula, Fernanda Borges de Araújo
Abreu, Celeste Maria Patto de
Sousa, Raimundo Vicente de
Assunto: Cafeína
Antioxidantes
Hiperlipidemia
Caffeine
Antioxidants
Hyperlipidemia
Data de Defesa: 28-Fev-2012
Data de publicação: 2013
Agência de Fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ)
Referência: LIMA, A. R. Descafeinação do café: compostos bioativos, efeito sobre o estresse oxidativo e perfil lipídico em ratos hiperlipidêmicos. 2012. 139 p. Tese (Doutorado em Ciência dos Alimentos) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2012.
Resumo: O presente trabalho teve como objetivo avaliar a influência da descafeinação do café das espécies arábica e robusta sobre o perfil lipídico e estresse oxidativo em ratos hiperlipidêmicos e caracterizar quimicamente as amostras de café e as bebidas administradas aos ratos. Foram realizadas as seguintes análises nos grãos crus e torrados: densidade aparente, cor, umidade, sólidos solúveis, acidez titulável, pH, fenólicos totais, açúcares totais e redutores e extrato etéreo. Nas bebidas foram determinados os teores dos seguintes compostos: trigonelina, niacina, cafeína, ácidos clorogênicos, diterpenos, ácidos graxos, tocoferóis, furfural e 5-hidroximetilfurfural (5-HMF). Foram administradas bebidas de café filtrado por gavagem, na dose de 7,2 mL/kg/dia durante 42 dias: arábica integral (AI), arábica descafeinado (AD), robusta integral (RI) e robusta descafeinado (RD). Os ratos (n=30) foram divididos em 6 grupos: um controle negativo (C-), um controle positivo (C+), e um grupo para cada tipo de bebida de café. A dieta hipercolesterolémica (0,5% de colesterol e 0,25% de ácido cólico) foi oferecida ad libitum, exceto para o C- que recebeu dieta comercial normal. No fim do experimento foram determinados os níveis séricos de triacilgliceróis, colesterol total, HDL-colesterol, colesterol não HDL e proteína C reativa. A atividade das enzimas antioxidantes superóxido dismutase (SOD), glutationa peroxidase (GPx) e os teores de dialdeído malônico (MDA) foram determinados no soro e no fígado dos ratos. Foram determinados ainda os teores de lipídeos totais hepáticos e avaliação histopatológica dos fígados. Os resultados mostraram uma influência da espécie e da descafeinação do café sobre os compostos bioativos presentes nas bebidas. As bebidas descafeinadas apresentaram menores teores de compostos lipídicos do café e maiores teores de alguns compostos bioativos como os ácidos cafeoilquínicos e a trigonelina. A administração da ração hiperlipídica foi eficiente na indução de hiperlipidemia nos ratos, comprovada pelos níveis de colesterol total e colesterol não HDL significativamente maiores no grupo C+ em relação ao grupo C-. Todas as bebidas de café independente da espécie e do processo de descafeinação apresentaram efeito hipolipidêmico e prevenção de lipoperoxidação hepática. As análises histopatológicas demonstraram uma maior proteção das bebidas da espécie arábica com uma clara redução da proteção com a descafeinação em ambas as espécies. Os dados sugerem que o efeito hipolipidêmico e a atividade antioxidante da bebida de café independem da espécie e do processo de descafeinação.
This study aimed to evaluate the effect of coffee decaffeination, arabica and robusta species, on the lipid profile and oxidative stress in hyperlipidemic rats and chemically characterize samples of coffee and coffee brews administered to rats. The following analyzes were performed on green and roasted beans: density, color, moisture, soluble solids, acidity, pH, total phenolics, total and reducing sugars and ethereal extract. In the beverages were determined the following compounds: trigonelline, niacin, caffeine, chlorogenic acids, diterpenes, fatty acids, tocopherols, furfural and 5-hydroxymethylfurfural (5-HMF). The animals received daily doses of filter coffee beverages by gavage at a dose of 7.2 ml/kg/day for 42 days: whole arabica (WA), decaffeinated arabica (DA), whole robusta (WR) and decaffeinated robusta (DR). Rats (n = 30) were divided into six groups: a negative control (C-), a positive control (C +), and a group for each type of coffee beverage. The hypercholesterolemic diet (0.5% cholesterol and 0.25% cholic acid) was offered ad libitum, except for the C- group, which received normal diet. At the end of the experiment were determined serum levels of triglycerides, total cholesterol, HDL-cholesterol, non HDL cholesterol and C-reactive protein. The antioxidant enzymes superoxide dismutase (SOD), glutathione peroxidase (GPx) and levels of malonic dialdehyde (MDA) were determined in the serum and liver of rats. The levels of liver total lipids and histopathological evaluation of the livers were also analyzed. The results obtained demonstrated an influence of species and the decaffeination of coffee on the bioactive compounds in coffee beverages. The decaffeinated beverages showed lower levels of lipid compounds and higher concentration of some bioactive compounds such as caffeoylquinic acids and trigonelline. The hyperlipidemic diet was effective in induced hyperlipidemia in rats, as evidenced by higher levels of total cholesterol and non HDL cholesterol in group C + compared to group C-. All coffee beverages, independent of species or decaffeination process presented hypolipidemic effect and prevention of the liver lipid peroxidation. The histopathological analysis showed a higher protection to the arabica species, with a clear reduction in the protection for both coffee species. The data suggest that the hypolipidemic effect and antioxidant activity of coffee beverages are independent of coffee species and the decaffeination process.
Informações adicionais: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Alimentos, para a obtenção do título de Doutor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1172
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DCA - Ciência dos Alimentos - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_ Descafeinação do café: compostos bioativos, efeito sobre o estresse oxidativo e perfil lipídico em ratos hiperlipidêmicos.pdf1,09 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback