Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCA - Departamento de Ciência dos Alimentos >
DCA - Programa de Pós-graduação >
DCA - Ciência dos Alimentos - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2824

Título: Atuação de ozônio sobre biofilme de Listera monocytogenes em tubulação de aço inoxidável
Autor(es): Silva, Délcio Bueno da
Orientador: Abreu, Luiz Ronaldo de
Membro da banca: Piccoli, Roberta Hilsdorf
Pimenta, Maria Emilia de Sousa Gomes
Oliveira, Nelma de Mello Silva
Ferreira, Eric Batista
Área de concentração: Tecnologia de Leite
Assunto: Leite - Higiene
Listeria monocytogenes
Hipoclorito de sódio
Data de Defesa: 20-Fev-2009
Data de publicação: 15-Ago-2014
Referência: SILVA, D. B. da. Atuação de ozônio sobre biofilme de Listeria monocytogenes em tubulação de aço inoxidável. 2009. 92 p. Tese (Doutorado em Ciência dos Alimentos)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.
Resumo: A busca incessante por qualidade e preços justos, faz com que surjam novos elementos, como o ozônio, que higienizam os equipamentos da indústria de laticínios com eficiência e sem o desmonte, por meio do sistema Clean in Place (CIP). Um fator que dificulta a higienização no sistema CIP é a formação de biofilme, populações bacterianas em matriz-fechada, aderentes às superfícies. Pode-se citar a L. monocytogenes, que além da capacidade de formação de biofilme, é um agente patogênico emergente. A eficiência na higienização com pouca emissão de poluentes, traz como destaque o ozônio, devido ao alto poder oxidante, à potencialidade na higienização e à versatilidade. Os objetivos deste trabalho foram: verificar a formação de biofilme por L. monocytogenes na superfície interna de tubulações em aço inoxidável utilizando leite integral como meio de cultura; verificar o efeito dos agentes sanificantes em relação ao tempo de aplicação; avaliar o efeito da água ozonizada como agente de limpeza do sistema CIP; avaliar a eficácia do hipoclorito de sódio e da água ozonizada como agentes sanitizantes da superfície interna de tubulação de aço inoxidável, com presença de biofilme de L. monocytogenes, no sistema CIP. Para a realização deste trabalho, dois segmentos de tubulação de aço inoxidável foram incubados em meio com leite integral e L. monocytogenes por 10 dias a 28°C sob agitação, após a formação do biofilme os segmentos foram levados a um protótipo que proporcionava a circulação de líquidos impulsionados por uma bomba hidráulica, possibilitando a limpeza por circulação tipo Clean in Place (CIP). Os segmentos acoplados no protótipo sofreram higienizações com oito tratamentos sendo: H1- lavagem com soda 1%(10 minutos/56°C) e sanificação com água (3 minutos); H2 - lavagem com soda 1% (10 minutos/56°C) e sanificação com cloro 100ppm (3 minutos); H3 - lavagem com soda 1% (10 minutos/56°C) e sanificação com água ozonizada 4,9ppm (3 minutos); H4 - lavagem com água ozonizada 5,1ppm (10 minutos) e sanificação com água ozonizada 4,9ppm (3 minutos); H5 - lavagem com soda 1%(10 minutos/56°C) e sanificação com água (10 minutos); H6 - lavagem com soda 1%(10 minutos/56°C) e sanificação com cloro 100ppm (10 minutos); H7 - lavagem com soda 1%(10 minutos/56°C) e sanificação com água ozonizada 5,1ppm (10 minutos); H8 - lavagem com água ozonizada 5.1ppm (10 minutos) e sanificação com água ozonizada 5,1ppm (10 minutos), utlizou-se na análise estatística o teste de Kruskal-Wallis e o teste de Wilcoxon. Conclui-se que: ocorreu formação de biofilme maduro de L. monocytogenes na superfície interna da tubulação de aço inoxidável, em ambos os segmentos; no segmento de reta os tratamentos que apresentaram as melhores performances, promovendo uma eliminação total do bifilme foram o H6 e H7. No segmento de curva, os tratamentos que não apresentaram diferença entre contagem inicial e final significativa foram H4 e H8. O tempo de contato de dez minutos foi fator determinante para a eficiência da sanitização da superfície interna de tubulação de aço inoxidável quando aplicado no sistema CIP de higienização. A água ozonizada a 5,1ppm, não obteve turbulência suficiente para eficiência na limpeza, não sendo recomendada para limpeza de tubulação no sistema CIP.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2824
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DCA - Ciência dos Alimentos - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Atuação de ozônio sobre biofilme de Listera monocytogenes em tubulação de aço inoxidável.pdf3,93 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback