Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/29769
metadata.artigo.dc.title: Notas sobre a disposição de caráter na Ética a Nicômaco de Aristóteles
metadata.artigo.dc.title.alternative: Remarks on the dispositional of character in Aristotle's Nicomachean ethics
metadata.artigo.dc.creator: Souza, André Chagas Ferreira de
metadata.artigo.dc.subject: Ética
Ação
Caráter
Disposição
Virtude
Ethics
Action
Character
Disposition
Virtue
metadata.artigo.dc.publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
metadata.artigo.dc.date.issued: 2017
metadata.artigo.dc.identifier.citation: SOUZA, A. C. F. de. Notas sobre a disposição de caráter na Ética a Nicômaco de Aristóteles. Sofia, [S.l.], v. 6, n. 1, 2017.
metadata.artigo.dc.description.resumo: A principal proposta deste artigo é compreender se seria possível para o ser humano ter controle racional sobre sua disposição de caráter (hexis) conforme a investigação ética de Aristóteles. É bem conhecida a questão referente à capacidade humana para interferir junto às ações moralmente avaliáveis. A partir dessa proposta, restaria compreender se o agente teria papel ativo na formação da sua disposição, que seria o ponto que apoiaria o comportamento humano de maneira ampla. É necessário também questionar o papel da educação dos seres humanos, pois todos passam por uma importante etapa em que eles dependem das orientações de alguém já moralmente preparado, o que poderá ser determinante ao longo da vida humana adulta. O argumento aristotélico sobre a disposição exige que se levante o tema da alma, um importante aspecto para a formação moral do agente da maneira mais fundamental. Toda possível mudança de disposição exige uma alteração dessa dimensão profunda do ser humano.
metadata.artigo.dc.description.abstract: The aim of this article is to understand whether it is possible for human being to have rational control over his disposition or character (hexis) according to the ethical investigation of Aristotle. Human capacity to interfere with the goals of their morally valuable actions is a well-known question. Yet, we still need to understand whether the agent also has an active role in shaping her disposition, which would be the basis for the human behavior in a broad way. It is also necessary to consider about the role of the education of human beings, everyone goes through a phase in which she relies on the guidelines of someone who is already morally prepared. This may be decisive throughout adult life. The Aristotelian argument about disposition requires investigating the soul, that is a fundamental aspect of the moral education. All possible changes of character require a shift of this profound dimension of human beings.
metadata.artigo.dc.identifier.uri: http://www.periodicos.ufes.br/sofia/article/view/16101
http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/29769
metadata.artigo.dc.language: pt_BR
Appears in Collections:DCH - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.