Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/29976
metadata.artigo.dc.title: Os efeitos dos sistemas de autorregulação para a coordenação da cadeia produtiva do café
metadata.artigo.dc.title.alternative: Effect of auto-regulation system for the coordination of the coffee production chain
metadata.artigo.dc.creator: Nicoleli, Marcello
Santos, Antônio Carlos dos
metadata.artigo.dc.subject: Café
Certificação
Governança
Regulação
Coffee
Certification
Governance
Regulation
metadata.artigo.dc.publisher: Centro Universitário de Maringá (UniCesumar)
metadata.artigo.dc.date.issued: 2017
metadata.artigo.dc.identifier.citation: NICOLELI, M.; SANTOS, A. C. dos. Os efeitos dos sistemas de autorregulação para a coordenação da cadeia produtiva do café. Revista em Agronegócio e Meio Ambiente, Maringá, v. 10, n. 1, p. 25-48, jan./mar. 2017.
metadata.artigo.dc.description.resumo: O agronegócio café no Brasil sofreu transformações significativas a partir do processo de desregulamentação do mercado cafeeiro, ocasião em que o amparo estatal foi substituído por um sistema de autorregulação adotado pelos produtores. Tais sistemas têm nas certificações o meio de estabelecer os parâmetros com os quais o café deve ser produzido e comercializado, alinhados com os novos padrões de exigência que são observados no mercado global. No entanto, a existência de inconsonâncias dos sistemas de autorregulação criou uma estrutura de governança mais sofisticada e de complexa coordenação. Aplicando uma pesquisa qualitativa através de dados secundários e primários, este trabalho procura investigar os efeitos que essa nova abordagem reflete na coordenação dessa cadeia produtiva. No contexto dos resultados encontrados, é constatado que a cafeicultura necessita desenvolver novos mecanismos de coordenação, com vistas a uma integração de dados e compartilhamento de informações entre os elos da cadeia
metadata.artigo.dc.description.abstract: The coffee agribusiness underwent significant transformations due to the deregulation process of the coffee market, when state subsidies were replaced by an auto-regulatory system used by producers. Certifications are the means to establish the parameters with which coffee should be produced and commercialized, aligned to new standards and requirements on the global market. However, the lack of consistencies in the auto-regulation systems provided a more specialized governance system coupled to complex coordination. A qualitative research has been applied through secondary and primary data. Current study investigates the
metadata.artigo.dc.identifier.uri: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/29976
metadata.artigo.dc.language: en_US
Appears in Collections:DAE - Artigos publicados em periódicos



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons