Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/30142
Título: Conhecer, agir e sentir: a prática docente a partir da experiência estética
Título(s) alternativo(s): Know, act and feel: the teaching practice from the aesthetic experience
Autor : Santos, Maurício Inácio dos
Lattes: http://lattes.cnpq.br/2223470684274418
Primeiro orientador: Betlinski, Carlos
Primeiro membro da banca: Betlinski, Carlos
Segundo membro da banca: Rodrigues, Luciana Azevedo
Terceiro membro da banca: Gomes, Luiz Roberto
Palavras-chave: Formação de professores
Prática docente
Razão instrumental
Experiência estética
Teacher training
Teaching practice
Instrumental reason
Aesthetic experience
Data da publicação: 22-Ago-2018
Referência: SANTOS, M. I. dos. Conhecer, agir e sentir: a prática docente a partir da experiência estética. 2018. 148 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2018.
Resumo: Esta dissertação consistiu na análise da experiência estética na prática docente com base nas contribuições da Teoria Crítica da Sociedade, de modo especial de Theodor Adorno e Walter Benjamin. Procurou-se discutir o sentido de experiência e experiência estética como possiblidade de revigorar o trabalho docente e recuperar seu encanta mento nas diversas situações de ensino e aprendizagem para além dos desafios que permeiam o cotidiano escolar. O problema que orientou esta pesquisa foi compreender como a experiência estética pode fundamentar e alimentar a prática docente na educação básica de modo a fortalecer o trabalho docente. O objetivo proposto para a discussão teórica foi a compreensão da experiência estética como experiência capaz de possibilitar o enredamento entre conhecer, agir e sentir na prática docente, fortalecendo o trabalho pedagógico do professor, a partir da análise crítica da educação no contexto da sociedade administrada e de seus mecanismos sustentadores da dominação, por meio da razão instrumental que impõe a todos os setores da sociedade e da educação, por extensão à prática docente, uma formação centrada na racionalidade técnica e a serviço do capital, em detrimento de uma experiência estética capaz de permitir uma formação humana em todos os sentidos. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica e empírica que contou com a técnica de um questionário aplicado a professores da educação básica a partir de suas diversas experiências, sobretudo vinculadas às práticas pedagógicas docentes. Procurou-se observar e demonstrar que a escola e a educação têm sofrido uma forte influência das ideias e mudanças que marcaram ao longo dos tempos os campos da cultura, política e economia e que a razão instrumental, a indústria cultural e a semicultura acabaram por produzir a reificação e sujeição do indivíduo. A consciência acrítica, o espírito submisso, embrutecido e fragilizado em sua sensibilidade, fez emergir um ser humano e uma educação danificad os, que no cotidiano escolar percebe-se nas vivências educativas reforçadoras da submissão, da acriticidade, da falta de criatividade e de autonomia do pensamento, do reprodutivismo, e muitas vezes é marcado pela tristeza, desencorajamento, emudecimento dos docentes, ilusão e encarceramento das práticas educativas que acabam reproduzindo, na sala de aula, os discursos de uma educação c om base somente na razão, voltado para o mercado de trabalho, desprezando o afeto, a sensibilidade, a emoção. Constatou-se um enfraquecimento do sentido de experiência e da experiência estética na prática docente a partir do momento que há um empobrecimento ou negação da questão da sensibilidade nestas práticas, com ênfase mais à formação técnica e ao controle da disciplina e não em uma formação do ser humano. Assim, defende-se a recuperação da experiência estética na educação como forma de fortalecer o trabalho docente, a partir desta prática como arte e do docente como grande artesão da formação humana. A prática docente como arte e a recuperação do sentido de experiência estética, confere ao ato de ensinar e aprender uma est eticidade que pode fortalecer o trabalho do professor, ainda que haja adversidades, ao mesmo tempo materializa o verdadeiro e sentido maior da educação, a formação (Bildung) humana em todos os sentidos.
Abstract: This dissertation consisted of the analysis of the aesthetic experience in the teaching practice based on the contributions of the Critical Theory of the Society, specially of Theodor Adorno and Walter Benjamin. We sought to discuss the sense of experience and aesthetic experience as a possibility to reinvigorate the teaching work and recover its enchantment in the various teaching and learning situations in addition to the challenges that permeate the school routine. The problem that guided this research was to understand how aesthetic experience can support and nourish teaching practice in basic education in order to strengthen teaching work. The proposed objective for the theoretical discussion was the understanding of the aesthetic experience as an experience capable of enabling the entanglement between feeling, thinking and acting in the teaching practice, strengthening the pedagogical work of the teacher, based on the critical analysis of education in the context of the administered society and of its mechanisms that support domination, through the instrumental reason that imposes to all sectors of society and education, by extension to the teaching practice, a training centered on technical rationality and at the service of capital, to the detriment of an aesthetic experience capable of human formation in every way. It is a bibliographical and empirical research that had the technique of a questionnaire applied to teachers of basic education based on their diverse experiences, especially linked to teaching pedagogical practices. It was tried to observe and demonstrate that the school and the education have suffered a strong influence of the ideas and changes that marked the fields of culture, politics and economy throughout the time and that the instrumental reason, the cultural industry and the semicultura finished producing the reification and subjection of the individual. The uncritical consciousness, the submissive spirit, brutalized and fragile in its sensibility, has given rise to a damaged human bei ng and education, which in everyday school life is perceived in educational experiences reinforcing submission, acricity, lack of creativity and autonomy of the is often marked by the sadness, discouragement, dumbness of teachers, illusion and incarceration of educational practices that end up reproducing in the classroom the discourses of an education based on reason alone, aimed at the market of work, despising affection, sensitivity, emotion. It was observed a weakening of the sense of experience and aesthetic experience in the teaching practice from the moment that there is an impoverishment or negation of the question of the sensitivity in these practices, with emphasis more on the technical formation and the control of the discipline and not on a formation of the human being. Thus, it is defended the recovery of aesthetic experience in education as a way to strengthen the teaching work, from this practice as art and the teacher as a great craftsman of human formation. The teaching practice as art and the recovery of the sense of aesthetic experience, confers on the act of teaching and learning aesthetics that can strengthen the work of the teacher, although there are adversities, at the same time materializes the true and greater sense of education, the formation (Bildung) in every way.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/30142
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DED - Educação - Mestrado Profissional (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Conhecer, agir e sentir - a prática docente a partir da experiência estética.pdf1,62 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.