Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/30883
metadata.teses.dc.title: Diversidade e caracterização da resistência de isolados de Alternaria alternata patótipo tangerina a estrobilurinas
metadata.teses.dc.title.alternative: Diversity and resistance caracterization of alternaria alternatatangerine pathotype isolates to strobilurins
metadata.teses.dc.creator: Condé, Thiago Oliveira
metadata.teses.dc.creator.Lattes: http://lattes.cnpq.br/0253184140047764
metadata.teses.dc.contributor.advisor1: Alves, Eduardo
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co1: Moreira, Silvino Intra
metadata.teses.dc.contributor.referee1: Alves, Eduardo
metadata.teses.dc.contributor.referee2: Souza, Jorge Teodoro de
metadata.teses.dc.contributor.referee3: Ferreira, Ester Alice
metadata.teses.dc.subject: Mancha marrom de alternaria
Fungicidas QoI
Estrobilurinas
QoI fungicides
Citrus brown spot
Strobilurins
metadata.teses.dc.date.issued: 3-Oct-2018
metadata.teses.dc.description.sponsorship: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
metadata.teses.dc.identifier.citation: CONDÉ, T. O. Diversidade e caracterização da resistência de isolados de Alternaria alternata patótipo tangerina a estrobilurinas. 2018. 52 p. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2018.
metadata.teses.dc.description.resumo: Alternaria alternata patótipo tangerina é o agente causal da mancha marrom de alternaria, doença que atinge pomares de tangerinas e seus híbridos causando severos danos à produção. O primeiro relato do patógeno no Brasil foi em 2001 no Rio de Janeiro, com posteriores ocorrências em diversos estados produtores do país. Dezessete isolados foram identificados como A. alternata patótipo tangerina por meio de análises morfológicas, filogenéticas e testes de patogenicidade. Análise filogenética utilizando sequências do gene endoPG permitiram observar o agrupamento dos isolados em três linhagens anteriormente descritas para isolados distribuídos globalmente. Estes possuem origem em diferentes localidades da região Sudeste, e foram avaliados em relação a sua sensibilidade aos fungicidas azoxistrobina e piraclostrobina. A maioria dos isolados foram insensíveis à azoxistrobina e a EC50 calculada foi superior a 200 µg mL -1 . Por outro lado, a EC50 para os isolados na presença de piraclostrobina variou entre 0,7831 a 45,7 µg mL -1 . Dois isolados foram identificados possuindo a mutação G143A que confere resistência a fungicidas inibidores da quinona oxidase (QoI). Os isolados com genótipos de resistência apresentaram menor eficiência na germinação de conídios e esporulação in vitro em relação a isolados sensíveis, indicando que pode haver um custo adaptativo para a presença da mutação G143A. Imagens obtidas através de microscopia laser confocal mostraram que conídios do isolado QoI-sensível PE15 apresentou alta produção de espécies reativas de oxigênio e morte celular devido a exposição ao fungicida piraclostrobina a 100 µg mL -1 . Ao contrário, conídios do isolado QoI-resistente PE9 não apresentou morte celular nem evidência de acúmulo de espécies reativas de oxigênio quando exposto ao mesmo fungicida. A ocorrência de A. alternata com genótipo resistente sugere que as aplicações de estrobilurinas podem estar selecionando indivíduos resistentes nas áreas de cultivo amostradas.
metadata.teses.dc.description.abstract: Alternaria alternata tangerine pathotype is the causal agent of citrus brown spot, a disease that affects tangerine and their hybrids causing severe yield losses. First report of the citrus brown spot in Brazil was in 2001 at the Rio de Janeiro state and later occurrences in different citrus producing states. Morphological data, phylogenetic analyses and pathogenicity tests were used to identify seventeen isolates as A. alternata tangerine pathotype. Phylogenetic analyses using endoPG gene sequences were clustered the isolates into three previously described lineages represented by worldwide reference strains. Isolates were originated from different locations in the Brazilian Southeast region and were examined for sensitivity to azoxystrobin and piraclostrobin. Most of isolates were insensitive to azoxystrobin and calculated EC50 was higher than 200 µg mL -1 . On the other hand, EC50 ranged from 0.7831 to 45.7 µg mL -1 in the presence of piraclostrobin. Two isolates were identified carrying the point mutation G143A which confers QoI-fungicides resistance to strains. Resistant genotypes isolates showed lower efficiency for both esporulation and conidia germination compared to sensitive isolates, suggesting that may occurs a fitness cost associated to the point mutation G143A. Laser confocal micrographs revealed that PE15 QoI-sensitive isolate showed high reactive oxygen species production and cell death when exposed to piraclostrobin 100 µg mL -1 . On contrary, PE9 QoI-resistant isolate conidia do not demonstrated cell death or reactive oxygen species accumulation. The QoI-resistant-A. alternata genotypes occurrence suggests that strobilurins applications may be selecting resistant individuals in sampled citrus growing areas.
metadata.teses.dc.description: Arquivo retido, a pedido do autor, até outubro 2019.
metadata.teses.dc.identifier.uri: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/30883
metadata.teses.dc.publisher: Universidade Federal de Lavras
metadata.teses.dc.language: por
Appears in Collections:DBI - Microbiologia Agrícola - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.