Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3629
Título: Suínos em crescimento mantidos em ambiente de alta temperaturas alimentados com dietas contendo diferentes níveis de óleo e proteína bruta
Título(s) alternativo(s): Growing swine kept at high temperatures fed on diets containing different levels of oil and protein
Autor : Wolp, Raquel Celidonio
Primeiro orientador: Fialho, Elias Tadeu
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Lima, José Augusto de Freitas
Primeiro membro da banca: Rodrigues, Paulo Borges
Cantarelli, Vinícius de Souza
Zangerônimo, Márcio Gilberto
Área de concentração: Produção e nutrição de monogástricos
Palavras-chave: Incremento calórico
Desempenho
Nutrição
Estresse calórico
Heat stress
Increased caloric
Performance
Nutrition
Data da publicação: 9-Set-2014
Referência: WOLP, R. C. Suínos em crescimento mantidos em ambiente de alta temperatura alimentados com dietas contendo diferentes níveis de óleo e proteína bruta. 2010. 55 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
Resumo: The present work was conducted to evaluate the use of diets formulated with a reduction in the level of crude protein (CP), suplemented with synthetic amino acids, and inclusion of soy oil (SO) on the performance, and physiological and hormonal parameters of growing swine. In an experimental period of 30 days, 70 growing swine were used, with an initial weight of 36.9 ± 3.0 kg. The animals were housed in a random block design, the initial weight of the animals being the grouping criteria, in a 2x3+1 factorial outline (two CP levels of 18% and 15.5% and three of SO 1.5%, 3.0% and 4.5%) and an additional treatment characterizing the thermoneutral environment (control), totaling seven treatments and five repetitions, with the experimental portion comprised of two animals (a male and a female). The treatments were: 18% and 15.5% of CP with varying SO levels - 1.5%, 3.0% and 4.5% - for animals maintained at 32°C and control (22°C - thermoneutral environment receiving the diet of 18% CP and 1.5% of SO). The room temperature was monitored three times a day (at 8 a.m., 1 p.m. and 6 p.m.). The physiological parameters - breathing frequency, ham, neck and shoulder and rectal temperature - were measured weekly. At the end of the experimental period, blood was collected for determination of the thyroid hormone levels. For the factorial outline treatments, the averages were compared by the Tukey test to 5%. For comparison of the control treatment with the others, the Dunnett test to 5% was used. There was no interaction (P>0.05) between protein and oil levels in any of the analyzed variables. There was an improvement (P<0.05) in the weight gain (ADWG) and feed conversion (FC) in the group of swine fed with ration with higher oil levels in relation to the those who received rations with a lower level. The daily ration consumption (DRC) presented a difference (P<0.05), for the protein levels, where the lowest level represented a higher consumption. The control treatment was better for DWG (P < 0.05) when compared with the treatments with 18% CP and 3.0% SO and with 15.5% CP and 1.5% SO; and for FC (P < 0.05) when compared with the treatments with 18% CP at the levels of 1.5% and 3.0% of SO and with 15.5% CP and 1.5% of SO. The oil levels and CP did not influence (P>0.05) the physiological characteristics. The animals housed in the thermoneutral environment (control) showed lower results (P<0.05) for all the physiological characteristics when compared with the animals housed at 32°C. The thyroid hormone serum concentrations were not influenced (P>0.05) by the diets nor the temperature. It was concluded that the increase of the oil level in he isoenergetic diets nor the temperature. It was concluded that the increase of the oil level in the isoenergetic ration for growing swine, housed under high temperatures, improves the performance of the animals. Under these conditions, low protein ration, suplemented with amino acids, increase the ration consumption and maintain weight gain and feed conversion, without affecting the physiological characteristics of growing swine.
O presente trabalho foi conduzido para avaliar a utilização de dietas formuladas com redução do teor de proteína bruta (PB), suplementadas com aminoácidos sintéticos, e inclusão de óleo de soja (OS) sobre o desempenho, parâmetros fisiológicos e hormonais de suínos em crescimento. Foram utilizados, em um período experimental de 30 dias, 70 suínos em crescimento, com peso inicial de 36,9 ± 3,0 kg. Os animais foram alojados em um delineamento em blocos casualizados, sendo o peso inicial dos animais o critério de blocagem, em esquema fatorial 2x3+1 (dois níveis de PB 18% e 15,5% e três de OS 1,5%, 3,0% e 4,5%) e um tratamento adicional caracterizando o ambiente termoneutro (controle), totalizando sete tratamentos e cinco repetições, com a parcela experimental representada por dois animais (um macho e uma fêmea). Os tratamentos foram: 18% e 15,5% de PB com níveis de OS variando em 1,5%, 3,0% e 4,5%, para animais mantidos a 32°C e controle (22°C - ambiente termoneutro, recebendo a dieta de 18% de PB e 1,5% de OS). A temperatura da sala foi monitorada três vezes ao dia (às 8, 13 e 18 horas). Os parâmetros fisiológicos - frequência respiratória, temperatura do pernil, da nuca e paleta e temperatura retal - foram medidos semanalmente. Ao final do período experimental, foi feita coleta de sangue para determinação dos níveis dos hormônios da tireoide. Para os tratamentos em esquema fatorial, as médias foram comparadas pelo teste Tukey a 5%. Para comparação do tratamento controle com os demais, foi utilizado o teste de Dunnett a 5%. Não houve interação (P>0,05) entre níveis de proteína e de óleo em nenhuma das variáveis analisadas. Houve melhora (P<0,05) do ganho de peso (GPMD) e conversão alimentar (CA) do grupo de suínos, alimentados com rações com maior nível de óleo, em relação aos que receberam rações com menor nível. O consumo de ração (CRD) apresentou diferença (P<0,05), para os níveis de proteína, em que o menor nível apresentou maior consumo. O tratamento controle foi melhor para GPD (P<0,05), quando comparado aos tratamentos com 18% de PB e 3,0% de OS e com 15,5% de PB e 1,5% de OS; e para CA (P<0,05), quando comparado aos tratamentos com 18% de PB nos níveis de 1,5% e 3,0% de OS e com 15,5% de PB e 1,5% de OS. Os níveis de óleo e PB não influenciaram (P>0,05) as características fisiológicas. Os animais alojados em ambiente termoneutro (controle) mostraram resultados menores (P<0,05), para todas as características fisiológicas, quando comparados aos animais alojados a 32°C. As concentrações séricas dos hormônios da tireoide não foram influenciadas (P>0,05) pelas dietas e pela temperatura. Conclui-se que o aumento do nível de óleo em rações isoenergéticas, para suínos em crescimento, alojados em altas temperaturas, melhora o desempenho dos animais. Nestas condições, rações com baixa proteína, suplementadas com aminoácidos, aumentam o consumo de ração e mantêm o ganho e conversão alimentar, sem afetar as características fisiológicas de suínos em crescimento.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3629
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.