Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Microbiologia Agrícola - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3901

Título: Biocontrole in vitro de fungos toxigênicos utilizando leveduras isoladas do café e cacau
Autor(es): Souza, Mariana Lino de
Orientador: Silva e Batista, Cristina Ferreira
Coorientador(es): Batista, Luís Roberto
Duarte, Whasley Ferreira
Membro da banca: Pereira, Giuliano Elias
Área de concentração: Microbiologia Agrícola
Assunto: Biocontrole
Fungos toxigênicos
Ocratoxina A
Aspergillus
Pichia
Debaryomyces
Biocontrol
Toxigenci fungi
Ochratoxin A
Data de Defesa: 27-Fev-2014
Data de publicação: 2014
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: SOUZA, M. L. de. Biocontrole in vitro de fungos toxigênicos utilizando leveduras isoladas do café e cacau. 2014. 123 p. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: Produtos agrícolas, com expressão para a economia brasileira, como frutos, grãos de café, uvas, dentre outros podem ser contaminados por fungos filamentosos produtores de Ocratoxina A (OTA) desde a lavoura até o armazenamento. Essa micotoxina é considerada uma das mais prejudiciais para a saúde humana devido a sua toxicidade. O uso excessivo de fungicidas e os riscos à saúde humana têm levado a pesquisas sobre formas alternativas como o controle biológico. Neste contexto, objetivou-se avaliar o potencial antagônico de 32 cepas de leveduras pertencentes aos gêneros Debaryomyces, Pichia e Saccharomyces, isoladas de frutos do café e do cacau, em cocultivo com Aspergillus ochraceus e A. carbonarius. As leveduras foram inoculadas (104 e 107 células/mL) com três isolados de fungos filamentosos, A. carbonarius (isolado 2 e 8CSP3-25), isolados da uva e A. ochraceus (SCM 1.9), isolado do café (105 esporos/mL). Realizou-se avaliação do crescimento micelial e contagem de esporos, ambos em meio MEA, e produção de OTA, meios CYA e YES, em 0,98, 0,96 e 0,94 de aw, através da Cromatografia de Camada Delgada (CCD), sendo todas os fatores avaliados após 7 dias de incubação a 28 °C. As leveduras em ambas as concentrações (104 e 107 células/mL) apresentaram maior efeito inibitório (53% em relação ao controle) do crescimento micelial para o isolado de A.ochraceus. Em relação à produção de esporos, Aspergillus carbonarius 2 apresentou 38% de produção de esporos superior quando comparado com o isolado A. carbonarius 8CSP 3-25. Leveduras do gênero Pichia apresentaram maior efeito inibitório na produção de esporos. Em relação à inibição da produção da OTA, Debaryomyces hansenii UFLA CF693 coincidiu entre os três isolados de Aspergillus. Sendo que a maior inibição da produção de OTA ocorreu nos meios com 0,94 de aw. Concluiu-se que leveduras em cocultivo com fungos filamentosos são capazes de inibir o crescimento micelial, produção de esporos e de OTA, e assim potencialmente diminuir a disseminação destes fungos no processamento de qualquer tipo de produto agrícola e consequentemente a contaminação dos alimentos com micotoxinas, como a Ocratoxina A.
Abstract: Agricultural products such as coffee fruit and beans, grapes among others which are important for Brazilian economy may be contaminated by filamentous fungi producing ochratoxin A (OTA) from the field to storage. This mycotoxin is considered to be one of the most harmful to human health due to its toxicity. The excessive application of fungicides and the hazards to human health has led to researches into alternatives forms such as biological control. In this context, we aimed to evaluate the antagonistic potential of 32 yeast strains belonging to the genera Debaryomyces, Pichia and Saccharomyces isolated from coffee and cocoa fruit, co-cultivated with Aspergillus ochraceus and A. carbonarius. Yeasts were inoculated (104 and 107 cell/mL) with three isolates of filamentous fungi, A. carbonarius (isolated 2 and 8CSP3-25) from grape and A. ochraceus (SCM 1.9) from coffee (105 spores/mL). The mycelial growth evaluation and spores scoring both in MEA medium, and OTA production in CYA and YES media at 0.98, 0.96 and 0.94 aw was performed by Layer Chromatography (LTC) and all factors evaluated after 7 days of incubation at 28ºC. Yeasts in both concentrations (104 and 107 cell/mL) have shown higher inhibitory effect to mycelial growth (53% in comparison to control) for A. ochraceus isolate. As for spore production, Aspergillus carbonarius 2 had 38% higher spore production in comparison with A. carbonarius 8CSP 3-25. Yeasts belonging to the genus Pichia have screened a higher inhibitory effect on sporulation. Regarding inhibition of OTA production, Debaryomyces hansenii UFLA CF693, were in agreement with the three isolates of Aspergillus and the highest inhibition of OTA production took place at the 0.94 aw media. Therefore, it was possible to conclude that yeasts co-cultivated with filamentous fungi are able to inhibit mycelial growth, sporulation and OTA production. Thus, they are able to decrease the spread of these fungi during any agricultural products processing and thereafter food contamination with mycotoxin such as Ochratoxin A.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3901
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DBI - Microbiologia Agrícola - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTACAO_Biocontrole in vitro de fungos toxigênicos utilizando leveduras isoladas do café e cacau.pdf856,73 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback