Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DZO - Departamento de Zootecnia >
DZO - Programa de Pós-graduação >
DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4084

Título: Uso de rações modificadas para suínos em terminação mantidos em ambiente de conforto ou de calor
Título Alternativo: Use of modified diets for finishing pigs mainteined on comfortor heat environment
Autor(es): Rodrigues, Nair Elizabeth Barreto
Orientador: Fialho, Elias Tadeu
Coorientador(es): Barbosa, Márcio Henrique Pereira
Membro da banca: Sousa, Raimundo Vicente de
Cantarelli, Vinícius de Souza
Ferreira, Rony Antônio
Área de concentração: Nutrição de Monogástricos
Assunto: Suíno - Alimentação e rações
Carcaça
Temperatura - Efeito fisiológico
Physiological parameters
Data de Defesa: 20-Mai-2011
Data de publicação: 29-Set-2014
Referência: RODRIGUES, N. E. B. Uso de rações modificadas para suínos em terminação mantidos em ambiente de conforto ou de calor. 2011. 118 p. Tese (Doutorado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
Resumo: Objetivou-se avaliar o efeito de dietas formuladas com redução do teor de proteína bruta (PB), suplementadas com aminoácidos sintéticos, e inclusão de óleo de soja (OS) em dietas isocalóricas, no ambiente de estresse calórico (31ºC) e conforto térmico (19ºC), sobre o desempenho, características de carcaça, parâmetros fisiológicos de suínos em terminação. Foram utilizados 120 suínos machos castrados de linhagem comercial, com peso inicial médio de 68,0± 1,9 kg, em um período experimental de 30 dias. Foi utilizado um delineamento em blocos casualizados (peso inicial), em esquema fatorial 2x3x2 (dois níveis de PB 16,2% e 13,7%; três níveis de OS 1,5%, 3,0% e 4,5% e duas temperaturas ambientais 19ºC e 31ºC), totalizando doze tratamentos e cinco repetições, com a parcela experimental representada por dois animais. Os animais foram pesados no início e ao final do experimento e o consumo avaliado, para determinar o desempenho. Ao final do período experimental, após jejum de 12 horas, metade dos animais (um de cada unidade experimental) foi abatida e a carcaça esquerda resfriada para avaliação. Os animais mantidos no ambiente termoneutro apresentaram maior consumo (P<0,05) em relação àqueles mantidos a 31ºC. A redução de proteína da dieta melhorou o consumo para os dois ambientes. No ambiente termoneutro os animais do tratamento com 13,7% PB e 1,5% OS tiveram (P=0,06) melhor ganho de peso diário (GPD), correspondendo ao melhor consumo de ração (CR). Para a conversão alimentar (CA) houve efeito linear dos níveis de óleo (P<0,05). Observou-se que os animais mantidos no ambiente de estresse térmico apresentaram (P<0,05) melhor CA quando alimentados com 16,2 PB e 1,5% OS comparados àqueles do termoneutro. Não houve influência da temperatura e nem da dieta (P>0,05) sobre rendimento de carcaça, área de olho de lombo, rendimento de carne na carcaça e relação carne/gordura, com exceção da espessura do toucinho e perda por resfriamento. Animais alimentados com dietas contendo, menor nível de proteína e maior nível de óleo tiveram maior espessura de toucinho (P<0,05). As carcaças dos animais mantidos em ambiente termoneutro tiveram maiores perdas por resfriamento (P<0,05). Não houve efeito dos níveis de óleo nem da proteína (P>0,05) sobre a temperatura retal, temperatura da nuca, paleta e pernil e frequência respiratória. Apenas os animais submetidos ao estresse calórico (31ºC), apresentaram maiores valores destes parâmetros em relação aos animais do conforto (19ºC). O peso relativo do pulmão, não foi influenciado pela dieta e nem pela temperatura (P>0,05), porém este último influenciou (P<0,05) o peso do coração e dos rins. Os níveis crescentes de óleo reduziram (P<0,05) o peso relativo do fígado apenas no ambiente termoneutro. Conclui-se que o aumento do nível de óleo em rações isoenergéticas para suínos em terminação, mantidos em ambientes de termoneutralidade (19ºC) e estresse por calor (31ºC) melhora o desempenho dos animais. A redução de proteína em 2,5 pontos percentuais nas rações de suínos machos castrados dos 70 aos 100 kg, alojados no ambiente de conforto e calor, não influencia negativamente o desempenho, parâmetros fisiológicos e as características quantitativas da carcaça, desde que as dietas sejam devidamente suplementadas com aminoácidos essenciais.
The objective was to evaluate the effect of diets formulated with reduction crude protein (CP) supplemented with synthetic amino acids and the inclusion of soybean oil (SO) in isocaloric diets, in the environment of heat stress (31 ° C) and thermal comfort (19 ° C) on the performance, carcass characteristics and physiological parameters of finishing pigs. A total of one hundred and twenty barrows were used from commercial line, with average weight of 68.0 ± 1.9 kg in a trial period of thirty days. It was used a randomized block design (initial weight) in 2x3x2 factorial design (two levels of CP 16.2% and 13.7%; and three levels of SO 1.5%, 3.0% and 4.5% and two ambient temperature 19 º C and 31 ° C), totaling twelve treatments and five repetitions with the experimental portion represented by two animals. The animals were weighed at the beginning and end of the experiment and consumption evaluated to determine performance. At the end of the experimental period, after fasting for 12 hours, half the animals (one of each experimental unit) were slaughtered and the carcass left chilled for evaluation. The animals mainteined at thermoneutral environment had higher feed intake (P <0.05) compared to those mainteined at 31 ° C. The reduction of dietary protein improve feed intake in both environments. In the thermoneutral environment the animals treated with 13.7% CP and 1.5% SO had (P = 0.06) improved daily weight gain (DWG, corresponding to the best feed intake (FI). For the feed:gain ratio (F/G) was linear effect of the oil levels (P <0.05). It was observed that animals maintained in the heat stress showed (P <0.05) better F/G when fed with 16.2% CP and 1.5 SO compared to those of thermoneutral. There was no influence of temperature and neither diet (P> 0.05) on carcass yield, loin eye area, carcass meat yeld and ratio meat/fat, except for the backfat thickness and loss by chilling. Animals fed diets with lower protein and higher oil level, had greater backfat thickness (P <0.05). The carcasses of animals mainteined in a thermoneutral environment had higher loss by chilling (P <0.05). No significant levels of oils neither of protein (P> 0.05) on rectal temperature, temperature of the neck, shoulder clod and ham hock and respiratory frequency. Only animals mainteined to heat stress (31 °C) showed higher values of these parameters in relation to animal comfort (19 º C). The relative weight of the lung was not influenced neither by diet nor by temperature (P> 0.05) although the latter influenced (P <0.05) weight of heart and kidney. Increasing levels of oil reduced (P <0.05) the relative liver weight only in a thermoneutral environment. It was concluded that increasing the oil level in isoenergetics diets for finishing pigs, mainteined in thermoneutral environments (19 º C) and heat stress (31 ° C) improves the performance of animals. The reduction of protein in 2.5 percentage points in the diets of barrows from 70 to 100 kg, mainteined in the environment of comfort and heat stress, does not influence performance, parameters physiological and quantitative characteristics of the carcass, since the diets are properly supplemented with essential amino acids.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4084
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Uso de rações modificadas para suínos em terminação mantidos em ambiente de conforto ou de calor.pdf590,21 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback