Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4467
Título: Gestão da diversidade e inclusão de minorias: desigualdades, preconceito e discriminação no setor bancário
Título(s) alternativo(s): Diversity management and inclusion of minorities: inequalities, prejudice and discrimination in banking sector
Autor : Miranda, Adílio Renê Almeida
Primeiro orientador: Cappelle, Mônica Carvalho Alves
Primeiro membro da banca: Irigaray, Hélio Arthur dos Reis
Freitas, Maria Nivalda de Carvalho
Cunha, Gustavo Ximenes
Mafra, Flávia Luciana Naves
Área de concentração: Organizações, Gestão e Sociedade
Palavras-chave: Gestão da diversidade
Minoria
Preconceito
Discriminação
Desigualdade
Diversity management
Minoritie
Prejudice
Discrimination
Inequality
Data da publicação: 2014
Referência: MIRANDA, A. R. A. Gestão da diversidade e inclusão de minorias: desigualdades, preconceito e discriminação no setor bancário. 2014. 244 p. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: Currently, the debate on diversity has acquired increasing emphasis in society, occurring in the organizations, as well as in the means of communication, in public policies and in the academic field. Considering that the cultural formation in Brazil is widely diverse, it becomes necessary for the organizations to understand the elements that surround this diversity, since, when it is based on inequality, it may be an element which would cause prejudice and discrimination situations in the work environment against people belonging to the minorities. With this concept, many organizations have adopted diversity management programs. In this sense, the objective of this research was to study the discourse of the diversity management programs in banking organizations in Southern Minas Gerais, Brazil, and its role in fighting the inequalities lived by the minorities. In order to do this, a qualitative research was performed in four banking organizations, in which, by means of a documental research, their programs and diversity management policies, which were analyzed by means of content analysis, might be described. In addition, 21 interviews were performed with bankers belonging to the seven agencies located in Southern Minas Gerais, and which were analyzed from the theoretical-methodological approach of the discourse analysis. We verified that there is dissonance between the organizational discourse and the practices of the organizations. In this sense, the diversity policies are not able to deconstruct perceptions and positioning of the bankers regarding prejudice against minorities. The absence of reflection by part of the bankers on the inequalities lived by minorities, causes the same to seek the creation of justification, naturalization and “breakthrough” strategies for prejudice. One of the findings of this research was the manner in which the minorities are treated in the banks, from a more functional and less interpretative perspective, with this, the organizations (diversity policies and interviewed bankers) do not understand the minorities as socially constructed. Thus, the minorities are treated as homogeneous blocks, neglecting that a large portion of diversity exists inside the minority groups.
Atualmente o debate sobre a diversidade tem adquirido destaque crescente na sociedade, ocorrendo tanto nas organizações, como nos meios de comunicação, nas políticas públicas e no campo acadêmico. Considerando que a formação cultural do Brasil é bastante diversa, torna-se necessário para as organizações compreenderem os elementos que envolvem esta diversidade, pois quando ela é baseada na desigualdade, pode ser um elemento que provoca situações de preconceito e discriminação no ambiente de trabalho contra pessoas pertencentes às minorias. Diante desse contexto, várias organizações têm adotado programas de gestão da diversidade. Nesse sentido, o objetivo desta pesquisa foi estudar o discurso dos programas de gestão da diversidade em organizações bancárias do Sul de MG e seu papel no combate às desigualdades vivenciadas pelas minorias. Para tanto, realizou-se uma pesquisa qualitativa em quatro organizações bancárias, na qual, por meio de pesquisa documental, pode-se descrever os programas e políticas de gestão da diversidade dessas organizações, que foram analisados por meio da análise de conteúdo. Além disso, realizaram-se 21 entrevistas com bancários pertencentes a sete agências localizadas no Sul de Minas Gerais, que foram analisadas a partir da abordagem teórico-metodológica da análise do discurso. Verificou-se que há dissonância entre o discurso organizacional e a prática das organizações. Nesse sentido, as políticas de diversidade não conseguem desconstruir percepções e posicionamentos dos bancários quanto ao preconceito contra minorias. A ausência de reflexão dos bancários sobre as desigualdades vivenciadas por minorias faz com que estes busquem criar estratégias de justificação, naturalização e “superação” do preconceito. Um dos achados da pesquisa foi a maneira como as minorias são tratadas nos Bancos, a partir de uma perspectiva mais funcionalista e menos interpretativa, com isso, as organizações (políticas de diversidade e bancários entrevistados) não compreendem as minorias como socialmente construídas. Assim, as minorias são tratadas como blocos homogêneos, negligenciando que existe muita diversidade dentro dos grupos de minorias.
metadata.teses.dc.description: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Administração, área de concentração em Organizações, Gestão e Sociedade, para a obtenção do título de Doutor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4467
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DAE - Administração - Doutorado (Teses)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.