Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/46332
Título: Global supply chain sustainability: an emerging economy suppliers’ perspective
Autor : Pereira, Michele Morais Oliveira
Lattes: http://lattes.cnpq.br/3525315184001756
Primeiro orientador: Antonialli, Luiz Marcelo
Primeiro coorientador: Bossle, Marilia Bonzanini
Primeiro membro da banca: Mesquita, Daniel Leite
Segundo membro da banca: Leme, Paulo Henrique Montagnana Vicente
Terceiro membro da banca: Neutzling, Daiane Mülling
Quarto membro da banca: Gomes, Leonardo Marques
Palavras-chave: Gestão sustentável de cadeias de suprimentos
Cadeia de suprimento global
Economias emergentes
Cafeicultura
Sustentabilidade
Sustainable supply chain management
Global supply chain
Emerging economies
Coffee production
Sustainability
Data da publicação: 21-Mai-2021
Referência: PEREIRA, M. M. O. Global supply chain sustainability: an emerging economy suppliers’ perspective. 2021. 162 p. Tese (Doutorado em Administração) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2021.
Resumo: A sustentabilidade tem sido cada vez mais necessária à atuação de empresas e cadeias de suprimentos (em inglês supply chain - SC) em mercados globalizados para que estas reduzam impactos de suas operações, gerenciem melhor os riscos e melhorem em competitividade. Para o alcance de estratégias nesse sentido é fundamental uma melhor gestão sustentável da cadeia de suprimentos, o que consiste em gerenciar as relações interorganizacionais e os materiais, processos, capitais e informações em toda a SC com objetivos focados em sustentabilidade. Particularmente em SCs globais, a maioria dos fornecedores se encontra em países de economias emergentes e são responsáveis pela maioria das atividades das SCs. É necessário, portanto, compreender melhor a sustentabilidade destes fornecedores, visto que a maioria dos estudos abordam o ponto de vista dos compradores e de países desenvolvidos. Esta tese é um conjunto de quatro artigos e seu objetivo geral foi investigar como os fornecedores globais de países emergentes gerenciam a sustentabilidade e como suas iniciativas de sustentabilidade afetam a si próprios e a sustentabilidade da SC. A pesquisa aborda o ponto de vista dos próprios fornecedores. Adotou-se a abordagem qualitativa utilizando-se métodos de pesquisa mistos tais como revisão sistemática da literatura e estudos de casos múltiplos com a utilização de entrevistas e análise documental. O contexto empírico estudado foi a cafeicultura brasileira, relevante no contexto global visto que o Brasil é o maior produtor de café do mundo suprindo cerca de 32% do total de café consumido e fornecendo para importantes SCs globais. É importante destacar que a pesquisa foi conduzida antes e durante o contexto de pandemia do vírus COVID-19, que têm desafiado diversos atores e SCs em todo o mundo em termos de estratégias e adaptações de suas atividades operacionais. Os resultados indicaram as certificações de sustentabilidade e os relacionamentos interorganizacionais como relevantes fontes de conhecimento e aprendizado para esses fornecedores. Isso demonstra que, por meio dessas relações, a adoção de programas de certificação de sustentabilidade tem permitido aos fornecedores de economias emergentes melhorarem sua sustentabilidade bem como desenvolverem recursos, aprendizado e competências em sua operação em SCs globais, ainda que em uma situação de disrupção global. Especificamente, o primeiro estudo encontrou diferenças entre os contextos operacionais dos compradores e fornecedores como barreira para as iniciativas de sustentabilidade dos fornecedores, indicando que as empresas compradoras precisam aumentar sua consciência sobre o que tem sido feito pelos fornecedores e como isso afeta a gestão da sustentabilidade nas SCs. O segundo artigo apresentou as práticas colaborativas adotadas por estes fornecedores como base sólida para iniciativas de sustentabilidade, internacionalização e rendas relacionais para sua atuação no mercado global. O terceiro estudo mostrou melhoria da sustentabilidade nas operações dos fornecedores como parte da adoção de programas de certificação e, além disso, competências em nível individual, organizacional e SC foram desenvolvidas para além das tradicionais dimensões de sustentabilidade do Triple Bottom Line. Finalmente, o quarto estudo indicou que durante a pandemia os fornecedores tiveram aprendizado de sustentabilidade acelerado e mudanças em seu foco de sustentabilidade.
Abstract: Sustainability has been increasingly necessary for the performance of companies and supply chains (SC) in globalized markets in order to reduce the impacts of their operations, better manage risks and improve their competitiveness. To achieve strategies in this sense, improve the Sustainable Supply Chain Management (SSCM) is essential, which consists of managing interorganizational relations and materials, processes, capital and information throughout SC with objectives focused on sustainability. Particularly in global SCs, most suppliers are based in emerging countries being responsible for many parts of SC activities. Thus, it is necessary to better understand these suppliers' sustainability since most studies address the point of view of buyers from developed countries. This thesis is structured as a set of four scientific articles and its overall aim is to investigate how emerging economy global suppliers manage sustainability and how their sustainability inititiaves affects themselves and global SC sustainability. This is achieved through the four studies by examining the subject from supplier own viewpoint. The study is a qualitative research using mixed research methods as a systematic literature review and a multiple cases studies with interviews and documental analysis as source of data collection. The studied empirical context was the Brazilian coffee industry that was explored due to its importance globally as Brazil is the largest coffee producer in the world that produces around 32% of the total coffee consumed supplying relevant global SCs. It is important highlight that this research was conducted before and during COVID-19 pandemic context which has challenged many different SC players worldwide in terms of strategies and adaptations of operational activities. The findings indicate sustainability certifications and inteorganizational relationships as rich sources of knowledge and learning for these suppliers. It demonstrates that through these relationships, the adoption of sustainability certification programs has enabled emerging economy suppliers to improve their sustainability as well as develop resources, learning and competences in their operation in global SCs albeit in a global disruption. Specifically, the first study found differences between buyers and suppliers’ operational contexts as barrier for suppliers’ sustainability initiatives indicating that buyer companies need to increase their awareness about what has been done by suppliers and how it affects the management of SC sustainability. The second paper presented collaborative practices adopted by suppliers as a strong foundation for sustainability initiatives, internationalization and relational rents for operation in the gobal market. The third study showed the improvement of sustainability in suppliers’ operations as part of the certification programs adoption, moreover competences at individual, organisational and SC level were developed beyond the traditional Triple Bottom Line sustainability dimensions. Finally, the fourth study’s findings indicate that during the COVID-19 pandemic the emerging economy suppliers had an accelerated sustainability learning and changes on their sustainability focus.
metadata.teses.dc.description: Arquivo retido, a pedido da autora até maio 2022.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/46332
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: eng
Aparece nas coleções:DAE - Administração - Doutorado (Teses)

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.