Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10655
Título: Caracterização molecular de Bursaphelenchus cocophilus e controle de Meloidogyne incognita por moléculas orgânicas voláteis
Autor : Silva, Arinaldo Pereira da
Primeiro orientador: Campos, Vicente Paulo
Primeiro membro da banca: Figueira, Antonia dos Reis
Segundo membro da banca: Oliveira, Denilson Ferreira de
Terceiro membro da banca: Souza, Jorge teodoro de
Quarto membro da banca: Pinho, Renata Silva Canuto de
Palavras-chave: Compostos voláteis
Controle
Nematoides das galhas
Anel vermelho
Primer espécie específico
Filogenia
Volatile compounds
Control
Root knot nematode
Red ring disease
Species specific primers
Phylogeny
Data da publicação: 7-Dez-2015
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Referência: SILVA, A. P. da. Caracterização molecular de Bursaphelenchus cocophilus e controle de Meloidogyne incognita por moléculas orgânicas voláteis. 2015. 79 p. Tese (Doutorado em Agronomia/Fitopatologia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.
Resumo: Os fitonematoides Meloidogyne incognita e Bursaphelenchus cocophilus causam sérios prejuízos na agricultura mundial. M. incognita é importante patógeno para as principais commodities agrícolas, e seu controle é de importância fundamental. Devido ao aumento da preocupação com o ambiente e a toxicidade a mamíferos causados pelos agroquímicos altamente tóxicos, que são utilizados no manejo de nematoides, tem-se buscado novas fontes e produtos menos impactantes ao ambiente. Os voláteis apresentam potencial para serem utilizados em substituição a produtos comercialmente utilizados, demonstrando alta capacidade nematicida e/ou nematostática. Foram selecionadas 30 moléculas para avaliar suas ações nematicidas a juvenil de segundo estádio (J2) e aos ovos de M. incognita. Nos testes de exposição por 24 horas aos voláteis, 19 moléculas apresentaram 80% de imobilidade aos J2 de M. incognita. Os ensaios de infectividade e reprodução dos J2, após exposição aos voláteis, comprovaram redução significativa no número de galhas e ovos.grama -1 de raiz de tomateiro na mesma proporção que ocorreu a redução da imobilidade. As moléculas mais eficazes, benzaldehydo, hexyl alcohol e 3-octanol, foram utilizadas nos ensaios sobre tempo de exposição. Benzaldehydo com apenas uma hora de exposição já causou 100% de imobilidade e alta redução na infectivdade e reprodução de M. incognita, o que só foi alcançado pelas outras moléculas a partir de 5 horas de exposição. B. cocophilus causa sérios danos e prejuízos em cultivos de Palmae, porém estudos de caracterização molecular são escassos. A correta identificação deste nematoide é necessária, uma vez que no gênero existem espécies quarentenárias no Brasil. As regiões ITS e 28S são as mais exploradas na identificação de espécies de Bursaphelenchus, e foram utilizadas para caracterizar populações do Brasil e Colômbia. Análise filogenética de ambas as regiões comprovaram que as populações aqui estudadas são de B. cocophilus. Análises da região do D2/3 segmento do 28S, levaram à formação de um grupo monofilético das sequências das populações do Brasil e Colômbia, mais as sequências de referência da Costa Rica e Honduras. No clado do B. cocophilus foram formados três sub-clados, o primeiro com apenas populações da Colombia, o segundo com populações do Brasil e Costa Rica e finalmente o terceiro, clado basal, com a população de Honduras. A região ITS não foi satisfatória para discriminar as populações entre Brasil e Colômbia, mas gerou um clado separado dessas populações das demais espécies de Bursaphelenchus e como clado-irmão, B. platzeri. Um primer específico foi desenvolvido para detecção rápida de B. cocophilus. Nossos resultados sugerem que as populações de B. cocophilus do Brasil e da Colômbia foram possivelmente estabelecidas a partir de uma mesma população original, devido a baixa variabilidade encontrada.
Abstract: Plant parasitic nematodes, such as Meloidogyne incognita and Bursaphelenchus cocophilus, cause serious losses in the world agriculture. M. incognita is an important pathogenic nematode in various agricultural commodities and its control is required to improve profit. Due to increased worries to the environment contamination and the toxicity to mammals caused by highly toxic agrochemicals used in managing plant parasitic nematodes, new strategies and products, less damaging to the environment, have been searched. The volatiles present potential to be used substituting the currently commercialized pesticides since they have demonstrated high nematicidal capacity and/or nematostatic. Thirty molecules were gathered to be evaluated as volatile nematicide to second stage juveniles (J2) and eggs of M. incognita. In the J2 exposition test for 24 hours to the volatiles, nineteen molecules caused 80% J2 immobility of M. incognita. The J2 infectivity and reproduction after volatile exposure showed reduction of gall and number of eggs/gr of roots at the same proportion that occurred the reduction of J2 mobility. The most toxic molecules, benzaldehyde, hexyl alcohol and 3-octanol were used in the assay of time exposition to volatile molecules. When J2 was exposed by only one hour to the volatile of benzaldehyde occurred 100% J2 immobility and great reduction of infectivity and reproduction of exposed M. incognita J2 which was only reached by hexyl alcohol and 3-octanol after five hours the exposition. B. cocophilus causes severe damage and losses in Palmae crops, however studies on species molecular characterization are scarce. Nevertheless, a correct identification of this nematode is necessary since several species of this genus are in quaranti ne in Latin America. The genome regions ITS and 28S are most used for identification of Bursaphelenchus species. These regions were used herein to characterize brazilian and colombian populations of B. cocophilus. The phylogenetic analysis of those regions proved that the population studied belonged to B. cocophilus species. Studies on the region 28S segment D2/3 led to the formation of monophyletic group from the sequences of all populations of Brazil and Colombia including genbank sequences of the Costa Rica and Honduras populations. In the B. cocophilus clade, three subclades were formed: in the first one grouped the colombian populations only; in the second, grouped the brazilian and costa rican populations and in the third, based clade, stayed the honduras populations alone. The region ITS1/2 was not enough to separate brazilian and colombian populations, however generated one clade separating those populations from others Bursaphelenchus species and also, as sister clade, the B. pratzeri. A specific primer was developed for rapid detection of B. cocophilus. Our work indicates that B. cocophilus populations from Brazil and Colombia were, possibly, originated from single introduction due to a low genome variability encountered.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10655
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DAG - Agronomia/Fitotecnia - Doutorado (Teses)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.