DSpace
Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DEN - Departamento de Entomologia >
DEN - Programa de Pós-graduação >
DEN - Entomologia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1094

Título: Nematoides entomopatogênicos e sua compatibilidade com o neonicotinoide imidaclopride visando o controle de Spodoptera frugiperda (Smith & Abbot, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae) em viveiro florestal
Autor(es): Souza, Lucas Machado de
Orientador: Moino Júnior, Alcides
Membro da banca: Bonetti Filho, Ronald Zanetti
Leite, Luís Garrigós
Área de concentração: Entomologia Agrícola
Assunto: Nematóides entomopatogênicos
Entomopathogenic nematodes
Pragas - Controle biológico
Biological control of pests
Heterorhabditidae
Steinernematidae
Data de Defesa: 8-Jul-2011
Data de publicação: 2013
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: SOUZA, L. M. de. Nematoides entomopatogênicos e sua compatibilidade com o neonicotinoide imidaclopride visando o controle de Spodoptera frugiperda (Smith & Abbot, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae) em viveiro florestal. 2011. 56 p. Dissertação (Mestrado em Entomologia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
Resumo: A patogenicidade e a virulência de diferentes isolados de nematoides entomopatogênicos (NEP) do gênero Steinernema e Heterorhabiditis em lagartas de Spodoptera frugiperda (Lepidoptera: Noctuidae) foi avaliada em laboratório. Além disso, avaliaram-se a viabilidade e a infectividade dos isolados mais virulentos combinados com o produto fitossanitário imidaclopride (700WG), visando à utilização sinérgica em mudas de Eucalyptus spp. (Myrtaceae) em viveiros florestais. O primeiro bioensaio foi composto de 30 tratamentos provenientes de 6 isolados de NEP testados em cinco concentrações distintas: 0 (testemunha), 70, 150, 300 e 600 juvenis infectivos (JI) em suspensão com 0,5 mL de água destilada, aplicados topicamente em lagartas. Cada tratamento consistiu de 42 lagartas individualizadas dispostas em sete repetições com seis sub-repetições. Durante cinco dias de exposição, verificou-se diariamente a sobrevivência das lagartas com registro de mortalidade e armazenamento das mortas para confirmação do agente causal. Os dados obtidos foram submetidos à análise de agrupamento e, criou-se um modelo com distribuição binomial. A compatibilidade dos melhores isolados do experimento anterior (H. amazonensis RSC05, Heterorhabditis sp. (JPM4) e H. bacteriophora HP88), com o inseticida imidaclopride, foi avaliada usando a metodologia sugerida por Negrisoli Júnior, Barbosa e Moino Júnior (2008), com modificações. Um litro da formulação de imidaclopride foi preparado proporcionalmente à concentração recomendada em alta infestação (500g/100L de água). Os tratamentos foram realizados em cinco repetições, formados cada um por placa de Petri com 20 mL da calda do inseticida e 2.500 JI suspensos em 1 mL de água destilada dos respectivos isolados. Como testemunha, 1 mL da suspensão do isolado foi misturado a 20 mL de água destilada. A viabilidade dos nematoides foi avaliada 48 horas após a exposição ao produto. Para tanto, pequenas alíquotas foram retiradas da suspensão e observados 100 JI de cada repetição em microscópio estereoscópico, para determinar a mortalidade. Para verificar a infectividade, os nematoides foram lavados em 200 mL de água destilada, em peneiras para retirar o inseticida e uma alíquota de 0,2 mL foi pipetada em oito lagartas de S. frugiperda individualizadas em copos plásticos por repetição. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância. Todas as concentrações do gênero Heterorhabditis causaram mortalidade, com exceção da testemunha. Os isolados H. amazonensis RSC 05, Heterorhabditis sp. (JPM 4) e H. bacteriophora HP88 são patogênicos a lagartas de S. frugiperda, em laboratório, sendo que o isolado H. amazonensis RSC 05 foi o mais virulento. Além disso, verificou-se que os isolados do gênero Heterorhabditis são mais virulentos que os Steinernema. O produto imidaclopride não afetou a viabilidade nem a infectividade dos NEP, quando comparado com os tratamentos testemunha sem o produto.
The pathogenicity and virulence of different isolates of entomopathogenic nematodes of the genus Steinernema and Heterorhabiditis in Spodoptera frugiperda (Lepidoptera: Noctuidae) were evaluated in laboratory. In addition, the viability and infectivity of the most virulent isolates combined with the insecticide imidacloprid (700WG) were verified, aiming synergistic use in Eucalyptus spp. (Myrtaceae) in forest nurseries. The first bioassay was carried out with 30 treatments from 6 isolates of NEP tested in five different concentrations: 0 (control), 70, 150, 300, 600 infective juvenile (JI) in 0.5 mL of distilled water applied topically on caterpillars. Each treatment consisted of 42 individual caterpillar arranged in seven replications with six subreplicates. During five days of exposure, the larvae survival and daily mortality were registered. The dead individuals were storage to confirm the death agent. The data were subjected to cluster analysis and then created a model with binomial distribution. The compatibility of the best strains from the previous experiment (H. amazonensis RSC05 Heterorhabditis sp. (JPM4) and H. bacteriophora HP88) with imidacloprid insecticide was based on the methodology suggested by Negrisoli Júnior, Barbosa e Moino Júnior (2008) with modifications. One liter of insecticide formulation was prepared in the concentration recommended in high infestation (500g/100L water). Experiments were carried out in five replicates each formed by a Petri dish with 20 mL of insecticide formulation and 2500 JI of each isolate contained in 1 mL of distilled water. As a control, 1 mL of the suspension of the isolate was mixed with 20 mL of distilled water. The viability of nematodes was assessed 48 hours after exposure. For this, small aliquots were took away from the suspension and observed 100 JI of each replicate in a stereoscopic microscope to determine the mortality. To verify the infectivity, the nematodes were washed in 200 mL of distilled water in sieves to remove the insecticide and a aliquot of 0.2 mL was pipetted into eight larvae of S. frugiperda kept individually in plastic cups per replicate. The data were subjected to ANOVA. All concentrations of the genus Heterorhabditis caused mortality, except for control. The isolated H. amazonensis RSC05, Heterorhabditis sp. (JPM 4) and H. bacteriophora HP88 are pathogenic to larvae of S. frugiperda in the laboratory and the isolate H. amazonensis RSC05 was the most virulent. Moreover, the isolates of the genus Heterorhabditis are more virulent than the Steinernema. Imidacloprid did not affect the viability and infectivity of NEP compared with the control treatments without the insecticide.
Informações adicionais: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Entomologia, área de concentração em Entomologia Agrícola, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1094
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DEN - Entomologia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Nematoides entomopatogênicos e sua compatibilidade com o neonicotinoide imidaclopride visando o controle de Spodoptera frugiperda (Smit.pdf430,16 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback