Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11020
Título: Consumo e preferência alimentar dos crisopídeos Chrysoperla externa e Ceraeochrysa cubana pelos afídeos da roseira Macrosiphum rosae e Rhodobium porosum
Título(s) alternativo(s): Feed behavior of Chrysoperla externa and Ceraeochrysa cubanausing the aphids Macrosiphum rosae and Rhodobium porosum as prey
Autor : Pereira, Laodicéia Lopes
Lattes: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4323877U6
Primeiro orientador: Carvalho, César Freire
Primeiro coorientador: Souza, Brígida
Primeiro membro da banca: Carvalho, Fabiano Duarte
Segundo membro da banca: Marucci, Rosangela Cristina
Palavras-chave: Controle biológico
Capacidade predatória
Chrysopidae
Pulgão
Cultivo de rosa
Biological control
Predatory capacity
Aphid
Rose
Data da publicação: 11-Abr-2016
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: PEREIRA, L. L. Consumo e preferência alimentar dos crisopídeos Chrysoperla externa e Ceraeochrysa cubana pelos afídeos da roseira Macrosiphum rosae e Rhodobium porosum. 2016. 63 p. Dissertação (Mestrado em Entomologia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: Dentre as plantas ornamentais, a rosa (Rosa sp.) é a flor de corte mais cultivada no Brasil. O cultivo de roseira enfrenta alguns desafios, que em sua maioria estão relacionados com o controle de pragas, dentre elas os pulgões. Os crisopídeos Chrysoperla externa e Ceraeochrysa cubana figuram entre as espécies afidófagas que podem ser utilizadas contra esses insetos-praga. Porém, em se tratando de insetos generalistas, são necessários muitos estudos, entre os quais incluem aqueles relacionados à capacidade predatória e preferência pela presa alvo. Nesse sentido, o presente trabalho objetivou avaliar o consumo para os três instares e a preferência alimentar de C. externa e C. cubana, frente a duas espécies de afídeos da roseira, Macrosiphum rosae e Rhodobium porosum. Para isso, folíolos de roseira dispostos em placa de Petri foram infestados com ninfas de primeiro instar dos pulgões, onde foi liberada uma larva de cada espécie de crisopídeo recém-eclodida. Avaliou-se o número de ninfas consumidas após 24h, quando foi fornecido o número inicial de presas, de acordo com o instar do crisopídeo, obtido em teste preliminar. Isso foi feito até que se completou o desenvolvimento dos predadores. Houve diferença no consumo de R. porosum e M. rosae em função dos instares de C. externa e de C. cubana. Constatou-se, para ambos os predadores, um aumento na predação ao longo do desenvolvimento larval, com o maior número de presas consumidas quando no terceiro estádio. Ambas as espécies de crisopídeos preferiram ninfas de M. rosae em relação àquelas de R. porosum, embora tenham apresentado um consumo elevado de ninfas dos dois pulgões. Os resultados obtidos demonstram que esses predadores possuem potencial para utilização como agentes de controle desses afídeos em cultivos comerciais de rosas.
Abstract: Among ornamental plants, rose (Rosa sp.) Is the most widely cultivated cut flower in Brazil. The rose bush cultivation faces some challenges, which mostly are related to pest control, among them the aphids. The Chrysoperla externa and Ceraeochrysa cubana lacewings are among the aphidophagous species that can be used against these insect pests. But when it comes to general insects, are needed many studies, among which include those related to predatory capacity and preference for target prey. In this sense, the present study aimed to evaluate the consumption for the three instars and feeding preference of C. externa and C. cubana, against two aphid species of rose, Macrosiphum rosae and Rhodobium porosum. For this, leaflets arranged rosebush in a petri dish were infested with first instar nymphs of aphids, which was released a larva of each species of newly hatched green lacewing. We evaluated the number of nymphs consumed after 24 hours, when it was given the initial number of prey, according to urge the green lacewing, obtained in a preliminary test. This was done until it has completed the development of predators. There were differences in the consumption of R. porosum and M. rosae on the basis of C. externa instars and C. cubana. It was found for both predators, increased predation during t he larval stage with the largest number of prey consumed when the third stage. Both species of lacewings preferred nymphs of M. rosae in relation to those of R. porosum, although they presented a high consumption of nymphs of the two aphids. The results show that these predators have potential for use as control agents of these aphids on commercial cultivation of roses.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11020
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DEN - Entomologia - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.