Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11026
Título: Exigências nutricionais e estudo da relação entre a termografia infravermelha e a produção de calor de touros Angus e Nelore
Autor : Gomes, Rafael Aparecido
Primeiro orientador: Chizzotti, Mario Luiz
Primeiro membro da banca: Ladeira, Márcio Machado
Segundo membro da banca: Gionbelli, Mateus Pies
Terceiro membro da banca: Marcondes, Marcos Inácio
Quarto membro da banca: Fernandes, Marcia Helena Machado da Rocha
Palavras-chave: Angus
Energia metabolizável
Exigências nutricionais
Nelore
Termografia infravermelha
Angus
Metabolizable energy
Infrared thermography
Nellore
Nutritional requirements
Data da publicação: 13-Abr-2016
Agência(s) de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Referência: GOMES, R. A. Exigências nutricionais e estudo da relação entre a termografia infravermelha e a produção de calor de touros Angus e Nelore. 2016. 64 p. Tese (Doutorado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: Trinta e dois animais com peso corporal (PC) inicial de 380 ± 5,2 kg foram usados para se estudar as exigências nutricionais e a relação entre a termografia infravermelha e a produção de calor novilhos não-castrados da raça Nelore e Angus, usando a técnica do abate comparativo. Quatro animais de raça foram abatidos no início do experimento, para se estimar a composição corporal inicial dos demais. Os animais restantes foram alojados em baias individuais, onde oito animais de cada raça foram alimentados ad libitumcom uma dieta de relação silagem:concentrado de 30:70 (300 g/kg de silagem e 700 g/kg de um concentrado à base de milho e farelo de soja, com base na MS). Outros 4 animais de cada raça foram alimentados com esta mesma dieta, porém com uma restrição alimentar de 55%, com base no consumo de matéria seca médio, ajustado para peso corporal metabólico dos animais que receberam a dieta sem restrição. O consumo foi medido diariamente e um ensaio de metabolismo foi realizado com a coleta total de fezes e urina. Estes dados foram usados para se estimar o consumo de energia metabolizável. Após 25, 50 e 75 dias, do início do experimento, fotografias em infravermelho foram tomadas da cabeça dos animais alimentados ad libitum, para se registrar as temperaturas da pele e superfície ocular. Após 84 dias de confinamento, os animais foram abatidos e a retenção de energia e a produção de calor foram calculadas. A análise estatística foi realizada, utilizando-se o pacote estatístico SAS. O cálculo das exigências foi feito utilizando-se os procedimentos GLM e NLIN. A relação entre a termografia infravermelha e a produção de calor foi estudada utilizando-se os procedimentos MIXED e REG, adotando-se nível de significância de 0,05. A exigência de energia líquida para mantença foi diferente entre touros Angus e Nelore: 98 versus 76 kcal/kg PC vazio 0,75 ·d -1 , quando calculadas pelo modelo logaritmo e 100 versus 80 kcal/kg PC vazio 0,75 ·d -1 , quando calculadas pelo modelo não linear. Não houve diferença entre as raças nas exigências nutricionais para o crescimento. Foram encontradas correlações significativas (P 0,005) entre a produção de calor diária e as temperaturas da pele e superfície ocular (r 0,65), registradas no 50º dia. Os resultados deste estudo reforçam que touros zebuínos possuem menores exigências líquidas para mantença que animais taurinos e que a termografia infravermelha é uma técnica com potencial uso nas estimativas de produção de calor de bovinos.
Abstract: In this study, we used 32 animals with initial body weight (BW) of 380 ± 5.2 kg to determine the nutritional requirements of Nellore and Angus young bulls using the comparative slaughter technique. At the beginning of the experiment, four animals of each breed were slaughtered. The remainder were housed in individual stalls, in which eight animals of each breed were fed ad libitum a silage/concentrate (SC) diet (300 g/kg of silage and 700 g/kg of a concentrate based on corn and soybean meal, DM basis). Another 4 animals of each breed were fed the SC diet at 55% of dry matter intake adjusted for the metabolic BW of the animals that received the SC diet ad libitum. We measured daily intake, and conducted a metabolism trial with total collection of feces and urine. The data were used to estimate metabolizable energy intake. On the 25 th , 50 th and 75 th experimental days, infrared thermal images were taken of the faces of animals fed ad libitum to access skin and ocular surface temperatures. A metabolism trial was conducted to estimate metabolizable energy intake. After 84 experimental days, the cattle were harvested in order for us to calculate retained energy and heat production (HP). The data were analyzed using SAS. The nutritional requirements were calculate using GLM and NLIN procedures. The relation between infrared thermography and HP was studied using the MIXED and REG procedures. The net energy requirements for maintenance differed between Angus and Nellore, with 98 and 76 kcal/kg EBW 0.75 ·d -1 , respectively, when calculated by logarithm model, and 100 and 80 kcal/kg EBW 0.75 ·d -1 , respectively, when calculated by nonlinear model. There was no difference between breeds regarding nutritional requirements for growth. We found significant correlations (P 0.005) between daily HP and maximum (r= 0.65) and average skin temperatures (r = 0.65) and maximum (r = 0.65) and average ocular surface (r= 0.69) temperatures recorded on d 50. The results indicate that Zebu bulls have lower net energy requirements for maintenance than Bos taurus taurusbulls and that Infrared thermography has potential for the evaluation of cattle HP.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11026
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.