Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11079
Título: Caracterização fenotípica e molecular de Staphylococcus aureus isolados de mastite bovina
Autor : Salimena, Alessandra Pereira Sant’Anna
Primeiro orientador: Piccoli, Roberta Hilsdorf
Primeiro membro da banca: Piccoli, Roberta Hilsdorf
Segundo membro da banca: Lange, Carla Christine
Terceiro membro da banca: Dias, Disney Ribeiro
Quarto membro da banca: Brito, Maria Aparecida V. Paiva e
Quinto membro da banca: Cardoso, Patricia Gomes
Palavras-chave: cap
icaAD
bap
Cápsula bacteriana
Adesina
Bacterial capsule
Adhesin
Data da publicação: 20-Abr-2016
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: SALIMENA, A. P. S. Caracterização fenotípica e molecular de Staphylococcus aureus isolados de mastite bovina. 2016. 78 p. Tese (Doutorado em Microbiologia Agrícola)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: A mastite é uma inflamação da glândula mamária, causada primariamente pela invasão e a multiplicação de bactérias no parênquima glandular, podendo ser considerada doença de maior significância econômica na pecuária leiteira mundial. Staphylococcus aureus é um patógeno frequentemente associado à mastite em rebanhos bovinos, em todo o mundo. A análise da diversidade genética de S. aureus e o estudo de diferentes cepas têm sido vistos como etapas indispensáveis para o controle mais efetivo da doença. Diversos fatores de virulência, tais como resistência à fagocitose, reconhecimento e ligação a proteínas da matriz extracelular do hospedeiro, polissacarídeos capsulares e capacidade de metabolizar substratos presentes no leite, contribuem para a diversidade genética de S. aureus e auxiliam no estabelecimento das infecções causadas pelo patógeno. Mediante algumas condições, os microrganismos se aderem, interagem com diversas superfícies e iniciam o crescimento celular, sendo, então, formado o biofilme. O presente estudo foi realizado com o objetivo de detectar a presença de genes envolvidos na produção de polissacarídeos capsulares e a formação de biofilmes em S. aureus isolados a partir de amostras de leite bovino de três diferentes regiões do Brasil, bem como a produção de polissacarídeos capsulares e biofilmes, in vitro. Foi avaliada a presença dos genes cap, icaAD e bap, pela técnica de PCR. A detecção e a quantificação da produção de polissacarídeos capsulares foram realizadas utilizando-se antissoros e ensaios de ELISA. A análise da produção de biofilme foi realizada em microplacas de poliestireno estéreis, de fundo plano com tampa. Todos os 159 isolados de S. aureus investigados apresentaram o gene cap, tendo 80% apresentado o gene cap5 e 20% apresentado o gene cap8. Sessenta e nove por cento dos isolados apresentaram polissacarídeo capsular (PC) in vitro e, dentre estes, 58% foram PC5 e 11%, PC8. Todos os isolados apresentaram os genes icaA e icaD, e 95,6% dos isolados apresentaram o gene bap. Dos 159 isolados analisados, 97,5% eram produtores de biofilme. Detectouse associação significativa entre o genótipo e o fenótipo capsular e a quantidade de formação de biofilme. Estes resultados indicam elevado potencial de patogenicidade entre S. aureus isolados de leite bovino coletado de três regiões diferentes do Brasil.
Abstract: Mastitis is an inflammation of the mammary gland primarily caused by the invasion and multiplication of bacteria in the glandular parenchyma, and is considered of greater economic significance disease in world dairy farming. Staphylococcus aureus is a pathogen often associated with of mastitis dairy herds in around the world. Analysis of genetic diversity of S. aureus and the study of different strains have been seen as necessary steps for the effective control of the disease. Several virulence factors, such as resistance to phagocytosis recognition and binding to the lost extracellular matrix proteins, capsular polysaccharides and the ability to metabolize substrates present in the milk contribute to the genetic diversity of S. aureus and assist in the establishment of infection caused by the pathogen. Upon certain conditions, the microorganisms adhere, interact with various surfaces and initiate cell growth by forming biofilms. This study was conducted with the aim of detecting the presence of genes involved in capsular polysaccharide production and biofilm formation in S. aureus strains isolated from bovine mastitis samples located in three different regions of Brazil, as well as the production of polysaccharides and capsular biofilms, in vitro. The presence of the genes cap, icaAD and bap by PCR was evaluated. The detection and quantification of capsular polysaccharide production was performed using ELISA assays. The analysis of biofilm production was carried out in flat bottom sterile polystyrene microtiter plates with lid. All 159 isolates investigated harboured the cap gene being that 80% carried the cap5 gene and 20% carried the cap8 gene. Sixty-nine percent of the isolates have capsular polysaccharide (CP) in vitro, of these 58% are PC5 and PC8 11%. All isolates harboured the icaA and icaD genes, and 95.6% of the isolates carried the bap gene. Of the 159 isolates analyzed, 97.5% were biofilm producers. A significant association between the capsular genotype and phenotype and the amount of biofilm formation was detected. These results indicate a high pathogenicity potential among S. aureus isolated from bovine milk collected from three different regions of Brazil.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11079
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DBI - Microbiologia Agrícola - Doutorado (Teses)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE_Caracterização fenotípica e molecular de Staphylococcus aureus isolados de mastite bovina.pdf824,45 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.