Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13196
Título: Crescimento e fenologia de Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze em três cotas de um gradiente de altitude na serra da Mantiqueira
Título(s) alternativo(s): Growth and phenology of Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze in three quotes of a gradient of altitude in the range of Mantiqueira
Autor : Ribeiro, Suelen Francisca
Lattes: http://lattes.cnpq.br/2097688501748234
Primeiro orientador: Barbosa, João Paulo Rodrigues Alves Delfino
Primeiro coorientador: Barbosa, Ana Carolina Maioli Campos
Primeiro membro da banca: Martins, Giordane Augusto
Segundo membro da banca: Berg, Eduardo van den
Terceiro membro da banca: Habermann, Gustavo
Palavras-chave: Araucária – Desenvolvimento
Araucária – Microclimatologia
Fenologia vegetal
Brazilian pine – Development
Brazilian pine – Microclimatology
Plant phenology
Data da publicação: 6-Jun-2017
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: RIBEIRO, S. F. Crescimento e fenologia de Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze em três cotas de um gradiente de altitude na serra da Mantiqueira. 2017. 75 p. Tese (Doutorado em Botânica Aplicada)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2017.
Resumo: O gradiente altitudinal sintetiza as variações ambientais que podem ocorrer ao longo de gradientes latitudinais, promovendo a diferenciação na estrutura, processos ecológicos e distribuição das espécies. Estudos nestes ambientes permitem inferir sobre as respostas das plantas às modificações nas condições ambientais em escalas micro e macroclimáticas. Portanto, objetivou-se neste estudo estudar as respostas de crescimento radial e fenológicas reprodutivas da Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze à elevação do gradiente. Para tal, foi escolhido os gradientes da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Alto-Montana localizada no Complexo da Serra da Mantiqueira. Foram observados 58 indivíduos de Araucaria angustifolia, distribuídos em três subpopulações, situadas à 2000m, 1700m e 1540m de altitude na RPPN, durante 28 meses. Para análise do crescimento radial foram instalados dendrômetros manufaturados, e realizadas medições mensais. Para a fenologia observou-se durante o período de 12 meses, as emissões das estruturas reprodutivas de 60 indivíduos de A. angustifolia nas mesmas cotas altitudinais. Dados de temperatura, umidade, precipitação, radiação global, horas de insolação, déficit de pressão de vapor e capacidade de armazenamento de água no solo, assim como observações à cerca da competição foram analisados para interpretação das respostas de crescimento à elevação. Os gradientes foram caracterizados distintamente pelas variáveis, temperatura, radiação, umidade, DPV, enquanto a capacidade de armazenamento de água foi semelhante para as áreas. As diferenças na fenologia reprodutiva se mostrou inconclusiva com os dados ambientais. O ritmo de crescimento das Araucárias nos três gradientes não foram distintos com o uso de cintas dendrométricas, contudo a reconstrução do crescimento evidencia árvores mais velhas e de crescimento lento na cota altitudinal de 2000m. As condições ambientais no gradiente mais elevado propiciou o crescimento lento das Araucárias, mesmo com os menores índices de competição encontrado.
Abstract: The altitudinal gradient synthetizes environmental variations which can occur along latitudinal gradients and promotes differentiation in structure, ecological processes and species distribution. Studies in such environments can allow us to make inferences about plant responses to shifts in both micro and macroclimatic environmental conditions. Therefore, this study aimed to assess the radial growth and reproductive phenological responses of Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze in relation to gradient elevation. For such, gradients at the Private Natural Heritage Reserve (RPPN) Alto-Montana, located at the Mantiqueira Range were chosen. During 28 months, 58 Araucaria angustifolia individuals were observed, distributed in three subpopulations situated at the elevations of 2000m, 1700m and 1540m along the RPPN. Manufactured dendrometers were installed for radial growth analysis and measures were carried out monthly. For phenology, reproductive structures sprouting from 60 A. angustifolia individuals were observed during 12 months at the correspondent elevations. Temperature, moisture, precipitation, global radiation, insolation, vapor-pressure deficit (DPV) and soil water holding capacity data as well as observations concerning competition were analyzed in order to interpret the growth responses to elevation. The gradients were distinctively characterized by the temperature, radiation, moisture and DPV variables, whereas water holding capacity was similar along the areas. Differences in reproductive phenology turned out to be inconclusive as compared to environmental data. Araucarias growth pace in the three gradients was not distinct, although the growth reconstruction indicates older, slower-growing trees at the 2000m elevation.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13196
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DBI - Botânica Aplicada - Doutorado (Teses)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE_Crescimento e fenologia de Araucaria angustifolia....pdf6,04 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.