Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13204
Título: Inoculação de Bacillus subtilis e seus metabólitos em silagem de milho
Título(s) alternativo(s): Inoculation of Bacillus subtilis and its metabolites in corn silage
Autor : Bonaldi, Daiane Silva
Lattes: http://lattes.cnpq.br/1033377993610024
Primeiro orientador: Batista, Cristina Ferreira Silva e
Primeiro coorientador: Ávila, Carla da Silva
Primeiro membro da banca: Ávila, Carla da Silva
Segundo membro da banca: Souza, Patrícia Nirlane da Costa
Terceiro membro da banca: Carvalho, Beatriz Ferreira
Palavras-chave: Milho – Silagem
Inóculo bacteriano
Enzimas microbianas
Beta-glicosidase
Corn – Silage
Bacterial inoculum
Microbial enzymes
Beta-glucosidase
Data da publicação: 7-Jun-2017
Agência(s) de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Referência: BONALDI, D. S. Inoculação de Bacillus subtilis e seus metabólitos em silagem de milho. 2017. 47 p. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2017.
Resumo: A silagem de milho é o volumoso conservado mais utilizado em todo o mundo, devido aos altos índices de produtividade da cultura, do valor nutritivo e da concentração de energia. Porém, tanto a silagem da planta, quanto de grãos úmidos de milho são ricas em carboidratos solúveis e ácido lático, o que as tornam susceptíveis a deterioração aeróbia no pós-abertura dos silos. Assim, para diminuir as perdas decorrentes da ensilagem, otimizar o processo fermentativo, reduzir a deterioração aeróbia e manter o valor nutritivo, tem se estudado o uso de inoculantes microbianos na silagem, adicionados ou não de enzimas como a celulase, hemicelulase e amilase como aditivos. E para diminuir os custos da produção de enzimas, resíduos agroindustriais como palha de arroz e de trigo, farelos de trigo, milho e bagaços de cana de açúcar são utilizados como substrato alternativo e barato para a fermentação, além da redução dos problemas ambientais causados pela sua disposição inadequada no meio ambiente. Neste contexto, o objetivo do trabalho foi a produção da enzima β-glicosidase e avaliação dos efeitos de inoculantes bacterianos e bacterianos enzimáticos sobre a composição químico-bromatológica, microbiológica e na estabilidade aeróbia das silagens de milho após 30 e 60 dias de ensilagem. A produção da β-glicosidase foi realizada por Bacillus subtilis em fermentação submersa utilizando polpa de café como fonte de carbono e indutor enzimático. Os tratamentos inoculados nos silos foram: silagem sem inoculante (SC), silagem com B. subtilis 1,0 x 108 UFC/g forragem (SB1), silagem com B. subtilis 1,0 x 109 UFC/g forragem (SB2) e silagem com B. subtilis 7,0 x 109 UFC/g forragem + enzima β-glicosidase (SBE). Utilizou-se delineamento experimental inteiramente casualizado, com quatro tratamentos, dois tempos de abertura e três repetições. O valor de atividade específica para β-glicosidase encontrado no extrato bruto foi de 1,3170 IU mL-1. Independentemente do tipo de tratamento utilizado, todas as silagens avaliadas foram bem preservadas, pois apresentaram pH abaixo de 4.2, demostrando boa qualidade de fermentação para silagem de milho. No tempo de 60 dias, melhoram significativamente os teores de carboidratos solúveis na silagem: SB1 (0.96%), SB2 (0.96%) e SBE (0.88%) quando comparadas à SC (0.63%). Para bactérias do ácido lático, as maiores populações foram encontradas nos tratamentos SB1 (6.86 log UFC/ml) e SBE (6.84 UFC/ml), seguido pela SC e SB1, que não apresentaram diferenças entre si (6.22 UFC/ml). O tratamento SB2 melhorou significativamente a estabilidade aeróbia (247.75 horas) e o tempo para que o pico de temperatura fosse atingido (297.50 horas), sendo que SC e SB1 apresentaram valores intermediários e SBE apresentou os menores valores.
Abstract: Corn silage is the world most widely used preserved crop because of high crop productivity, nutrient value and energy concentration. However, both plant silage and wet corn grains are rich in soluble carbohydrates and lactic acid, which makes them susceptible to aerobic deterioration in post-opening silos. In order to reduce silage losses, optimize the fermentation process, reduce aerobic deterioration and maintain nutritional value, we have studied the use of microbial inoculants in silage, with or without enzymes such as cellulase, hemicellulase and amylase as additives . And to reduce the costs of producing enzymes, agroindustrial residues such as rice and wheat straw, wheat bran, maize and sugarcane bagasse are used as an alternative and inexpensive substrate for fermentation, in addition to reducing environmental problems caused by Inadequate disposal in the environment. In this context, the objective of the work was the production of β-glucosidase enzyme and evaluation of the effects of bacterial and bacterial enzymatic inoculants on the chemical-bromatological, microbiological and aerobic stability of corn silages after 30 and 60 days of silage. The production of β-glucosidase was carried out by Bacillus subtilis in submerged fermentation using coffee pulp as carbon source and enzyme inducer. The treatments inoculated in the silos were: silage without inoculant (SC), silage with B. subtilis 1.0 x 108 CFU / g forage (SB1), silage with B. subtilis 1.0 x 109 CFU / g forage (SB2) and Silage with B. subtilis 7.0 x 109 CFU / g forage + β-glucosidase enzyme (SBE). A completely randomized experimental design was used, with four treatments, two opening times and three replications. The specific activity value for β-glycosidase found in the crude extract was 1.3170 IU mL-1. Regardless of the type of treatment used, all evaluated silages were well preserved, as they presented pH below 4.2, showing good fermentation quality for corn silage. In the 60-day period, the levels of soluble carbohydrates in the silage improved significantly: SB1 (0.96%), SB2 (0.96%) and SBE (0.88%) when compared to SC (0.63%). For lactic acid bacteria, the highest populations were found in SB1 (6.86 log CFU / ml) and SBE (6.84 CFU / ml) treatments, followed by SC and SB1, which showed no differences between them (6.22 CFU / ml). The SB2 treatment significantly improved the aerobic stability (247.75 hours) and the time for the peak temperature to be reached (297.50 hours), and SC and SB1 presented intermediate values and SBE presented the lowest values.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13204
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DBI - Microbiologia Agrícola - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Inoculação de Bacillus subtilis e seus metabólitos em silagem de milho.pdf968,92 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.