DSpace
Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DAG - Departamento de Agricultura >
DAG - Programa de Pós-graduação >
DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13235

Título: Controle genético da tolerância à termoinibição em sementes de alface
Título Alternativo: Genetic control of thermoinhibition in lettuce seeds
Autor(es): Oliveira, Daniele Fátima de
Lattes: http://lattes.cnpq.br/3547125675717095
Orientador: Gomes, Luiz Antônio Augusto
Membro da banca: Guimarães, Renato Mendes
Membro da banca: Vieira, Antônio Rodrigues
Assunto: Lactuca sativa L.
Alface - Germinação
Alface - Termoinibição
Lettuce - Germination
Lettuce - Thermoinhibition
Data de Defesa: 6-Abr-2017
Data de publicação: 9-Jun-2017
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: OLIVEIRA, D. F. de. Controle genético da tolerância à termoinibição em sementes de alface. 2017. 25 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fitotecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2017.
Resumo: A alface (Lactuca sativa L.) é a hortaliça folhosa de maior expressividade no mercado mundial e nacional, tanto por seu volume de produção quanto pela sua importância econômica. Devido à grande aceitação dessa hortaliça pelos brasileiros, apresenta demanda constante, sendo produzida durante todo o ano e em quase todas as regiões do país. Considerando-se as variações climáticas existentes entre as regiões do Brasil e a ampla distribuição geográfica dessa cultura, é comum a ocorrência de problemas com a germinação em locais com temperatura mais elevada. Normalmente, a temperatura ideal para a germinação das sementes de alface é de aproximadamente 20ºC, sendo que temperaturas acima dos 28ºC podem inibir a germinação. Um dos principais aspectos que afetam a germinação das sementes de alface em temperaturas elevadas diz respeito à termoinibição. A termoinibição consiste na perda da capacidade de germinar das sementes quando expostas a altas temperaturas, sendo esse um processo reversível, uma vez que a germinação pode ser retomada com a diminuição da temperatura a níveis adequados. A maioria das cultivares de alface utilizadas no Brasil é sensível à termoinibição, porém, encontram-se na literatura registros de genótipos tolerantes, a exemplo da cultivar Everglades, capaz de germinar acima de 70% a uma temperatura de 35ºC. Contudo, os mecanismos envolvidos na herança dessa característica ainda não foram suficientemente estudados para essa cultura. O objetivo deste trabalho foi estudar os mecanismos envolvidos no controle genético da tolerância à termoinibição em sementes de alface obtidas do cruzamento entre as cultivares de alface contrastantes Everglades e Verônica. A partir dos resultados obtidos, foi possível inferir que a tolerância à termoinibição em sementes de alface é um caráter controlado por um ou poucos genes com efeito aditivo predominante e com uma herdabilidade relativamente alta no sentido restrito, permitindo antever o sucesso com a seleção. Sendo assim, conclui-se que o melhoramento convencional da alface visando à tolerância à termoinibição é viável.
Abstract: Lettuce (Lactuca sativa L.) is the most expressive leafy vegetable in the world and national markets, both for its production volume and for its economic importance. Due to the great acceptance of this vegetable by the Brazilians, it presents constant demand, being produced throughout the year and in almost all regions of the country. Considering the climatic variations between the regions of Brazil and the wide geographic distribution of this crop, it is common the occurrence of problems with the germination in places with higher temperature. Normally, the ideal temperature for the germination of lettuce seeds is approximately 20ºC, and temperatures above 28ºC can inhibit germination. One of the main aspects affecting the germination of lettuce seeds at high temperatures concerns the thermoinhibition. Thermoinhibition consists of the loss of the germination capacity of the seeds when exposed to high temperatures, which is a reversible process, since the germination can be resumed with the decrease of the temperature to adequate levels. Most of the lettuce cultivars used in Brazil is sensitive to thermoinhibition, but in the literature there are records of tolerant genotypes, such as the Everglades cultivar, capable of germinating above 70% at a temperature of 35ºC. However, the mechanisms involved in inheriting this trait have not yet been sufficiently studied for this crop. The objective of this work was to study the mechanisms involved in the genetic control of the tolerance to thermoinhibition in lettuce seeds obtained from the crossing between the contrasting lettuce cultivars Everglades and Verônica. From the results obtained, it was possible to infer that the tolerance to the thermoinhibition in lettuce seeds is controlled by one or a few genes with predominant additive effect and with a relatively high heritability in the restricted sense, allowing to anticipate the success with the selection. Thus, it is concluded that the conventional improvement of the lettuce aiming at the tolerance to the thermoinhibition is viable.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13235
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Controle genético da tolerância à termoinibição em sementes de alface.pdf849,79 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback