DSpace
Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DFP - Departamento de Fitopatologia >
DFP - Programa de Pós-graduação >
DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1324

Título: Fungos sapróbios como agentes de biocontrole da mancha aureolada do cafeeiro causada por Pseudomonas syringae pv. garcae
Autor(es): Botrel, Dayana Alvarenga
Orientador: Medeiros, Flavio H. Vasconcelos
Membro da banca: Resende, Mário Lúcio Vilela de
Patrício, Flávia R.A.
Área de concentração: Controle Biológico
Assunto: Café - Bacteriose - Biocontrole.
Coffea arabica
ISR
SAR
Controle biológico
Bicontrol
Bacteriosis
Data de Defesa: 3-Set-2013
Data de publicação: 2013
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes)
Referência: BOTREL, D. A. Fungos sapróbios como agentes de biocontrole da mancha aureolada do cafeeiro causada por Pseudomonas syringae pv. garcae. 2013. 57 p. Dissertação (Mestrado em Fitopatologia) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2013.
Resumo: O cafeeiro é de importância social e econômica para o Brasil. Porém, muitas doenças acometem a cultura. Dentre elas, destaca-se a mancha aureolada, causada por Pseudomonas syringae pv. garcae, uma doença emergente que tem causado danos aos viveiros e lavouras. Ainda são poucas as estratégias de manejo disponíveis e o controle biológico pode representar mais uma ferramenta no manejo da doença, como já é observado para outras doenças bacterianas. Objetivou-se, neste trabalho, selecionar fungos sapróbios para o controle da mancha aureolada e determinar os mecanismos de ação envolvidos no controle. Foram utilizados fungos sapróbios oriundos da caatinga para o controle preventivo e curativo da doença, pelo tratamento de plantas já sintomáticas para a mancha aureolada e plantas inoculadas sete dias após o tratamento com o fungo sapróbio. Como controle positivo utilizaram-se os produtos comerciais Greenforce® (15mL pc/L) e Acibenzolar-S-metil – Bion® (0,05g/L) e como controle negativo a água. As plantas foram então avaliadas, semanalmente por quatro semanas, para a altura de plantas e severidade da doença. Os dados de severidade obtidos foram usados para cálculo da área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD). Para determinação dos mecanismos de ação envolvidos no controle, para o fungo selecionado como mais promissor para redução da AACPD, foi avaliada a contribuição da antibiose e indução de resistência. A antibiose foi medida pela inibição direta da bactéria por antibiograma, realizado com o sobrenadante do crescimento fúngico e pela produção de voláteis em placa bipartida. Para determinação da contribuição da indução de resistência, foi medida a atividade da fenilalanina amônia liase, peroxidase e ascorbato peroxidase. No ensaio curativo, os fungos Memnoniella echinata e M. levispora reduziram a AACPD (48 e 46%). No ensaio preventivo, tanto para redução (40-72%) da AACPD quanto para aumento (40%) da altura de plantas, o fungo Phialomyces macrosporus foi aquele que garantiu os resultados mais promissores. Aos dois dias após incubação, esse fungo produziu voláteis que reduziram o crescimento do patógeno, mas compostos não voláteis não foram capazes de inibir o crescimento da bactéria. A atividade da POX e PAL foi maior que a testemunha aos sete dias após o tratamento com o sapróbio e a APX foi maior aos 14 dias. Portanto, P. macrosporus tem potencial para ser usado no manejo integrado da mancha aureolada do cafeeiro na produção de mudas e o mecanismo de ação envolve possivelmente uma combinação da antibiose e indução de resistência.
Coffee is of social and economic relevance in Brazil. However, many diseases interfere in the crop yield. Among them halo blight, caused by Pseudomonas syringae pv. garcae, is an emerging disease that has caused many damages in nurseries and in the field. Few are the strategies available for its management, and biological control may represent one more tool in managing this disease, as is already verified for other bacterial diseases. The objective of this work was to select saprobe fungi for controlling halo blight and determining the mechanisms involved in this control. Saprobes originated from the caatinga region were selected for the curative and preventive control of the diseases, by treating already symptomatic plants for the disease and inoculating the pathogen seven days after the saprobe treatment. As positive control, we used the commercial products Greenforce® (15mL cp/L) and Acibenzolar-S-methyl – Bion® (0.05g/L), and as negative control, water. The plants were then assessed weekly for four weeks for plant height and disease severity. The data obtained for severity were used to calculate the area under the disease progress curve (AUDPC). In order to determine the action mechanisms involved in the control, for the fungus selected as most promising for AUDPC reduction, we evaluated the contribution of antibiosis and resistance induction. Antibiosis was measured by the direct inhibition of the bacterium through an antibiogram performed with the supernatant of the fungal growth and the production of volatiles in bipartite plate. In order to determine the contribution of resistance induction, we measured the activities of phenylalanine ammonia lyase (PAL), peroxidase (POX) and ascorbate peroxidase (APX). In the curative trial, Memnoniella echinata and M. levispora reduced the AUDPC (48 and 46%). In the preventive trial, both for the reduction of AUDPC (40-72%) and the increase in plant height (40%), P.macrosporus guaranteed the most promising results. Two-day after incubation, this fungus produced volatiles which reduced pathogen growth. However, non-volatile compounds did not inhibit the bacteria. POX and PAL activities were higher than the witness at seven days after the treatment with the saprobe, and the APX was higher after 14 days. Therefore, P. macrosporus has the potential to be used in the integrated management of coffee halo blight in the production of seedlings, and the mechanism of action possibly involves a combination of antibiosis and resistance induction.
Informações adicionais: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Fitopatologia, área de concentração em Controle Biológico, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1324
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Fungos sapróbios como agentes de biocontrole da mancha aureolada do cafeeiro causada por Pseudomonas syringae pv. garcae.pdf373,36 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback