Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13280
Título: Poliphasic taxonomy of Aspergillus species in the section Nigri involved with the sisal bole rot disease
Título(s) alternativo(s): Taxonomia polifásica de espécies de Aspergillus da seção Nigri causadoras da podridão vermelha do sisal
Autor : Figueiredo, Yasmim Freitas
Lattes: http://lattes.cnpq.br/9569394046453212
Primeiro orientador: Souza, Jorge Teodoro de
Primeiro coorientador: Monteiro, Fernando Pereira
Primeiro membro da banca: Medeiros, Flávio Henrique Vasconcelos de
Segundo membro da banca: Marbach, Phellippe Arthur Santos
Palavras-chave: Taxonomia polifásica
Agave sisalana
Aspergillus welwitschiae
Poliphasic taxonomy
Sisal - Patogenicidade
Sisal - Pathogenicity
Data da publicação: 29-Jun-2017
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: FIGUEIREDO, Y. F. Poliphasic taxonomy of Aspergillus species in the section Nigri involved with the sisal bole rot disease. 2017. 42 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fitopatologia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2017.
Resumo: O sisal (Agave sisalana) é uma planta originária da Península de Yucatan no México e é cultivada para fins comerciais por produzir fibra dura de alta qualidade. O Brasil é o maior produtor e exportador mundial desde 1971, no entanto, sua produção está em declínio devido ao baixo nível tecnológico e a ocorrência da podridão vermelha do sisal. Aspergillus niger foi anteriormente relatado como o causador da doença com base em caracteres morfológicos. No entanto, espécies de Aspergillus da seção Nigri são morfologicamente indistinguíveis. A taxonomia polifásica inclui a caracterização morfológica, fisiológica e molecular dos isolados. Objetivou-se identificar por meio de taxonomia polifásica, as espécies de Aspergillus, causadoras da podridão vermelha do sisal. A taxonomia polifásica foi inicialmente aplicada em 26 isolados de Aspergillus de diversos locais. As características morfológicas e fisiológicas, incluindo cor, tamanho, forma e textura dos conídios; tamanho e forma da vesícula, divisão, comprimento, largura e textura do conidióforo; crescimento em diferentes meios de cultura e diferentes temperaturas, cor do micélio, cor e textura do reverso da colônia e presença de exsudados, mostrou que todos os isolados pertencem à espécie A. niger. No entanto, as análises moleculares de fragmentos da região espaçador transcrito interno (ITS) do RNA ribossomal, β-tubulina (BenA) e calmodulina (CaM), mostraram que vinte isolados pertencem à espécie A. welwitschiae, cinco isolados a A. niger e um isolado a A. brasiliensis. Os testes de patogenicidade em mudas de sisal revelaram que a maior parte dos isolados de A. welwitschiae são patogênicos, juntamente com o isolado de A. brasiliensis, mas nenhum dos isolados de A. niger foi capaz de causar a doença. Os testes de patogenicidade mostraram que a maior parte dos isolados foi capaz de causar doença em mudas de sisal. Conclui-se que A. welwitschiae é o principal causador da doença e que até o momento nenhum isolado de A. niger se mostrou patogênico e tampouco foi observada sua associação com plantas de sisal.
Abstract: Sisal (Agave sisalana) is a plant native to the Yucatan Peninsula in Mexico and is grown for commercial purposes by producing high quality hard fiber. Brazil is the world's largest producer and exporter since 1971, however, its production is declining due to the low level of technology and the occurrence of sisal bole rot. Aspergillus niger was previously reported as the cause of the disease based on morphological characters. However, some Aspergillus species of the section Nigri are morphologically indistinguishable. The polyphasic taxonomy includes the morphological, physiological and molecular characterization of the isolates. The objective of this study was to identify the Aspergillus species that cause sisal bole rot by polyphasic taxonomy. The polyphasic taxonomy was initially applied to 26 Aspergillus isolates from several sites. Morphological and physiological characteristics, including color, size, shape and texture of conidia; size and shape of the vesicle, division, length, width and texture of the conidiophore; growth in different culture media and different temperatures, mycelial color, color and texture of the colony reverse and the presence of exudates showed that all the isolates belong to A. niger species. However, molecular analyzes of internal transcribed spacer (ITS), β-tubulin (BenA) and calmodulin (CaM) fragments showed that twenty isolates were A. welwitschiae, five were A. niger and one isolate was A. brasiliensis. Pathogenicity tests on sisal seedlings revealed that most isolates of A. welwitschiae are pathogenic, together with the A. brasiliensis isolate, but none of A. niger isolates were able to cause the disease. It is concluded that A. welwitschiae is the main agent of the disease and A. niger was not associated with sisal bole rot.
metadata.teses.dc.description: Arquivo retido, a pedido da autora, até janeiro de 2019.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13280
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.