Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13309
Título: Fertilizantes nitrogenados convencionais, estabilizados, de liberação lenta ou controlada na cultura do cafeeiro: eficiência e custos
Título(s) alternativo(s): Conventional, stabilized, slower controlled-release nitrogen fertilizers in coffee cultivation: efficiency and costs
Autor : Freitas, Tainah
Lattes: http://lattes.cnpq.br/0535516514040162
Primeiro orientador: Guimarães, Rubens José
Primeiro coorientador: Silva, Douglas Ramos Guelfi
Primeiro membro da banca: Silva, Douglas Ramos Guelfi
Segundo membro da banca: Mendes, Antônio Nazareno Guimarães
Terceiro membro da banca: Carvalho, Milene Alves de Figueiredo
Quarto membro da banca: Baliza, Danielle Pereira
Palavras-chave: Adubação nitrogenada
Volatilização de amônia
Polímeros
Cafeeiro - Fertilizantes
Nitrogen fertilization
Volatilization of ammonia
Polymers
Coffee - Fertilizers
Data da publicação: 7-Jul-2017
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: FREITAS, T. Fertilizantes nitrogenados convencionais, estabilizados, de liberação lenta ou controlada na cultura do cafeeiro: eficiência e custos. 2017. 96 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fitotecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2017.
Resumo: A adubação nitrogenada tem impacto econômico e ambiental direto no manejo da fertilidade do solo em plantações de café. A aplicação de ureia sobre a superfície dos solos pode resultar em perdas substanciais de nitrogênio por volatilização, lixiviação e desnitrificação, fazendo com que o aproveitamento e a recuperação deste nutriente sejam baixos. Com esse estudo, objetivou-se avaliar a eficiência, influência e custos dos fertilizantes nitrogenados convencionais, estabilizados, de liberação lenta e de liberação controlada em lavoura cafeeira em Lavras - MG. O delineamento experimental utilizado foi de blocos completamente casualizados, com três repetições. Os tratamentos foram divididos em dois grupos: Grupo 1, dos fertilizantes convencionais e estabilizados: Ureia convencional, Ureia dissolvida em água, Sulfato de amônio, Nitrato de amônio, Ureia + Cu + B, Ureia + polímero aniônico e Ureia + NBPT; Grupo 2, dos fertilizantes de liberação lenta ou controlada: Ureia + S 0 + polímeros, Ureia + resina plástica, Ureia formaldeído e Ureia + polímero insolúvel em água. As adubações nitrogenadas foram feitas de maneira diferente entre os grupos dos tratamentos. Para o Grupo 1, o fornecimento de N foi feito em 3 adubações em intervalos de aproximadamente 60 dias, de novembro a março, cada uma na dose de 100 kg de N por hectare. Para o Grupo 2, fez-se somente uma adubação, conforme recomendação dos fabricantes, de 300 kg ha -1 , juntamente a primeira adubação do Grupo 1. As características avaliadas foram: volatilização de amônia, pH superficial do solo, teores foliares de N, S e Cu, produtividade estimada e custo de produção. Os fertilizantes que apresentaram maiores perdas de nitrogênio por volatilização de amônia foram a Ureia + polímero aniônico (24,89%) e a Ureia convencional (22,98%). Os que tiveram menores perdas foram: Ureia formaldeído (0,46%), Sulfato de amônio (0,23%) e Nitrato de amônio (0,18%). O pH do solo na camada de 0 a 5 cm diminui após as adubações. As médias finais de pH do solo de cada fertilizante não diferiram entre si. A Ureia + polímero aniônico foi o fertilizante que mais acidificou o solo ao longo do experimento. Não houve relação entre as maiores perdas com a nutrição foliar por nitrogênio. Os teores foliares de N e S não variaram entre os fertilizantes após as adubações. Já os teores foliares de Cu variaram. A Ureia + S 0 + polímero proporcionou maior produtividade (48,27 sacas ha-1). O fertilizante que apresentou menor custo operacional total por hectare foi a Ureia + Cu + B (R$ 11.018,68), enquanto que a Ureia + resina plástica obteve o maior (R$ 16.358,05). O maior lucro bruto por hectare foi obtido pelos fertilizantes Ureia + S0 + polímeros (RS 10.743,76) e Ureia + NBPT (RS 9.784,61).
Abstract: Nitrogen fertilization has a direct economic and environmental impact in the management of soil fertility in coffee plantations. The application of urea on the soil surface can result in substantial losses of nitrogen by volatilization, leaching and denitr ification, causing the low utilization and recovery of this nutrient. The purpose of this study was to evaluate the efficiency, influence and costs of conventional nitrogen fertilizers, stabilized, with a slow release and a controlled release in coffee pla ntations in Lavras – MG – Brazil. The experimental design used was with completely randomized blocks with three replicates. The treatments were divided into two groups: Group 1, of conventional and stabilized fertilizers: Conventional urea, Urea dissolved in water, Ammonium sulfate, Ammonium nitrate, Urea + Cu + B, Urea + anionic polymer and Urea + NBPT; Group 2 of the slow or controlled release fertilizers: Urea + S 0 + polymers, Urea + plastic resin, Urea formaldehyde and Urea + water insoluble polymer. N itrogen fertilizations were done differently among the treatment groups. For Group 1, the N supply was made in 3 fertilizations at intervals of approximately 60 days, from November to March, each at a dose of 100 kg N per hectare. For Group 2, only one fertilization was done, according to the manufacturers' recommendations, of 300 kg ha -1, together with the first fertilization of Group 1. The evaluated characteristics were: volatilization of ammonia, superficial pH of soil, leaf N, S and Cu contents, estimated productivity and production cost. The fertilizers that presented higher losses of nitrogen by ammonia volatilization were Urea + anionic polymer (24.89%) and conventional Urea (22.98%). Those ones with the lowest losses were: Urea formaldehyde (0.46%) , Ammonium sulphate (0.23%) and Ammonium nitrate (0.18%). The soil pH in the 0 to 5 cm layer decreases after fertilization. The final soil pH means of each fertilizer did not differ from each other. Urea + anionic polymer was the fertilizer that more acidified the soil throughout the experiment. There was no correlation between the highest losses with leaf nutrition by nitrogen. N and S leaf contents did not vary among fertilizers after the fertilizations. Cu leaf contents varied. Urea + S 0 + polymer provided higher productivity (48.27 bags ha-1). The fertilizer that presented the lowest total operating cost per hectare was Urea + Cu + B (R$ 11,018.68), while Urea + plastic resin obtained the highest one (R$ 16,358.05). The highest gross profit per hectare was obtained by the fertilizers Urea + S 0 + polymers (R$ 10.743,76) and Urea + NBPT (R$ 9,784,61).
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13309
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.