Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1491
Título: Fusarium solani associado à soja no Brasil: morfologia, filogenia molecular e patogenicidade
Autor : Guimarães, Sarah da Silva Costa
Primeiro orientador: Pfenning, Ludwig Heinrich
Primeiro membro da banca: Resende, Mário Lúcio Vilela de
Figueira, Antonia dos Reis
Souza, Elaine Aparecida de
Tessmann, Dauri José
Área de concentração: Fitopatologia
Palavras-chave: Soja
Glycine max
Podridão vermelha da raiz
Patogenicidade
Fusarium solani
Fusariose
Data da publicação: 13-Dez-2013
Referência: GUIMARÃES, S. da S. C. Fusarium solani associado à soja no Brasil: morfologia, filogenia molecular e patogenicidade. 2010. 65 p. Tese (Doutorado em Agronomia/Fitopatologia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
Resumo: O complexo Fusarium solani (FSSC) compreende mais de 40 espécies biológicas e filogenéticas, incluindo patógenos de várias plantas cultivadas, como a soja. Este trabalho foi realizado com o objetivo de caracterizar isolados de Fusarium solani obtidos de plantas de soja com sintomas de podridão vermelha da raiz e solo sob cultivo, coletados em diversas regiões produtoras de soja no país, por meio de morfologia em condições padronizadas, análise filogenética e teste de patogenicidade. Ainda foi verificado se espécies do FSSC, descritas recentemente como agentes etiológicos da PVR, ocorrem no Brasil. A análise filogenética foi realizada com sequências parciais do gene Fator de elongação 1α e segunda maior subunidade da RNA polimerase, incluindo sequências de isolados de referência de diversas espécies pertencentes ao FSSC. Os testes de patogenicidade foram conduzidos em casa de vegetação, utilizando dois métodos, ferimento de raiz e infestação do substrato com sementes de sorgo inoculadas com o patógeno. Foram avaliados 65 isolados, diferenciados em quatro morfotipos, de acordo com a taxa de crescimento das colônias e a diferenciação do conidióforo e célula conidiogênica. Na análise filogenética bayesiana, todos os isolados provenientes da soja no Brasil formaram um clado único, com 100% de probabilidade posterior, distinto das demais espécies filogenéticas pertencentes ao clado 3 do FSSC. Os isolados estudados induziram sintomas de podridão radicular da mesma forma que os isolados de referência de Fusarium tucumaniae, Fusarium brasiliense e Fusarium cuneirostrum. Na ampla coleta realizada, não foram encontradas espécies do clado 2, mas uma população distinta pertencente ao clado 3 do complexo Fusarium solani patogênica à cultura da soja no Brasil. Os resultados evidenciam que isolados do FSSC associados à soja, pertencentes tanto ao clado 2 como ao clado 3, podem causar podridão radicular em soja. A população estudada representa uma espécie filogenética distinta no complexo Fusarium solani.
The Fusarium solani species complex (FSSC) contains more than 40 phylogenetic and biological species, including pathogens of crops such as soybean. The main objective of this work was to characterize isolates of Fusarium solani obtained from soybean plants showing symptoms soybean sudden death syndrome (SDS) and soil under soybean fields collected in different geographical regions of Brazil, using morphology, phylogenectic analyses and pathogenicity tests. The presence of other species of the FSSC recently described as etiological agents of SDS was also assessed. The phylogenetic analysis was done using fragments of the genes encoding the elongation factor 1α and the second largest subunit of RNA polymerase, and included sequences from other species of the FSSC as references. Pathogenicity tests were conducted in a greenhouse using two methods of inoculation, wound-inoculation of roots and substrate infestation with sorghum seeds colonized with the pathogen. Sixty-five isolates investigated were divided in four morphotypes based on differences of colony growth rate, and morphology of conidiophores and conidiogenous cells. In the Bayesian phylogenetic analysis, all isolates from soybean collected in Brazil grouped together in a well supported clade, with 100% posterior probability, apart from other species in the clade 3 of the FSSC. The isolates also induced symptoms of SDS similar to those of other SDS pathogens, Fusarium tucumaniae, Fusarium brasiliense and Fusarium cuneirostrum. In this large sampling of SDS pathogens in Brazil, a distinct phylogenectic species belonging to the clade 3 of the FSSC was identified, but no member of the clade 2 in the FSSC was found, indicating that both clades in the FSSC contain species pathogenic to soybean.
metadata.teses.dc.description: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fitopatologia, área de concentração em Fitopatologia, para a obtenção do título de Doutor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1491
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DFP - Agronomia/Fitopatologia - Doutorado (Teses)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE_Fusarium solani associado à soja no Brasil...pdf2,37 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.