Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/15095
Título: Estudo do ângulo microfibrilar da madeira de Eucalyptus grandis, úmida e seca, por microscopia de luz polarizada e estimada por difração de raios X
Título(s) alternativo(s): Microfibril angle study of Eucalyptus grandis wood, wet and dry, by polarized light microscopy and estimated by x-ray diffraction
Autor : Souza, Naiara Conceição Marques de
Lattes: http://lattes.cnpq.br/3157426242133876
Primeiro orientador: Lima, José Tarcísio
Primeiro coorientador: Silva, José Reinaldo Moreira da
Primeiro membro da banca: Brito, Giancarlo Espósito
Segundo membro da banca: Tsuchida, Jefferson Esquina
Palavras-chave: Madeira - Secagem
Difração de raios X
Ângulo de microfibrilas
Wood - Drying
X ray diffraction
Microfibril angle
Data da publicação: 1-Ago-2017
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: SOUZA, N. C. M. de. Estudo do ângulo microfibrilar da madeira de Eucalyptus grandis, úmida e seca, por microscopia de luz polarizada e estimada por difração de raios X. 2017. 38 p. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia da Madeira)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2017.
Resumo: A secagem da madeira é indispensável para a maioria dos fins para os quais é destinada, contudo, a retirada de água da madeira pode acarretar em defeitos. Do ponto de vista da ultraestrutura da parede celular, pouco se sabe sobre a influência da secagem, inclusive no ângulo microfibrilar (AMF). Os objetivos deste trabalho foram utilizar a técnica de difração de raios X para estimar o ângulo microfibrilar e avaliar a variação do ângulo microfibrilar após a secagem da madeira de Eucalyptus grandis Hill ex Maiden. Os discos basais de duas árvores com 22 anos de idade foram utilizados para produzir as amostras utilizadas para medição do AMF pelos métodos de microscopia de luz polarizada e de difração de raios X e para a avaliação da influência da secagem no AMF. A partir dos resultados obtidos foi possível observar que: O AMF médio medido pela microscopia de luz polarizada foi igual a 7°. Foi possível estimar o AMF em função do valor T, obtido a partir da difração de raios X, utilizando o modelo cúbico AMF = – 12,198T 3 + 113,67T 2 – 348,4T + 358,09 (R 2 = 0,99). O AMF médio estimado por essa equação foi igual a 7,35°. Os ângulos microfibrilares diminuíram após a secagem da madeira.
Abstract: Wood drying is indispensable for most of the purposes for which it is intended, however, the removal of water from the wood can lead to defects. From the point of view of the ultrastructure of the cell wall, the information are scarse about the influence of drying, even in the microfibril angle (MFA). The objectives of this work were to use the X-ray diffraction technique to estimate the microfibril angle and to evaluate the variation of the microfibril angle after wood drying of Eucalyptus grandis Hill ex Maiden. The basal discs of two 22-year-old trees were used to produce the specimens used for both MFA measurement by polarized light microscopy and X ray diffraction method. These specimens also were used for evaluation of the influence of drying on the MFA. From the obtained results it was possible to observe that: the average MFA measured by polarized light microscopy was equal to 7°. It was possible to estimate the AMF as a function of the T value obtained from the X ray diffraction using the cubic model AMF = -12.198T 3 + 113.67T 2 – 348.4T + 358.09 (R 2 = 0.99). The average AMF estimated by this equation was 7.35°. The microfibril angles decreased after the wood drying.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/15095
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DCF - Ciência e Tecnologia da Madeira - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.