Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/15466
Título: Navegando pelo imaginário das águas: gênero e sexualidade nas lendas brasileiras
Título(s) alternativo(s): Navigating the imaginary of the Waters: gender and sexuality and Brazilian legends
Autor : Santos, Silmara Aparecida dos
Lattes: http://lattes.cnpq.br/4594846625789348
Primeiro orientador: Ribeiro, Cláudia Maria
Primeiro membro da banca: Assis, Roberta Guimarães Franco Faria de
Segundo membro da banca: Loureiro, João de Jesus Paes
Palavras-chave: Lendas – Brasil
Identidade de gênero na literatura – Lendas
Sexo na cultura popular – Lendas
Legends – Brazil
Gender identity in literature – Legends
Sex in popular culture – Legends
Data da publicação: 4-Out-2017
Referência: SANTOS, S. A. dos. Navegando pelo imaginário das águas: gênero e sexualidade nas lendas brasileiras. 2017. 97 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2017.
Resumo: O nosso país possui uma grande riqueza cultural que está representada em diversos textos culturais, sejam eles em vídeos, filmes, imagens, danças, músicas, mitos, lendas, entre outros. Textos que dão vida e valorização para a nossa história cultural que está intimamente imbricada com os contextos sociais ao qual pertencem. Somos sujeitos múltiplos/as e que estamos constantemente (re) construindo significações ao nosso redor transformando as coisas com o passar dos anos, construindo tradições. Tradições que dizem muito das nossas subjetivações, do se tornar processualmente quem somos, das nossas crenças, os nossos rituais e, que são/estão retratadas, muitas delas, em mitos e lendas. As lendas e mitos fazem parte da historicidade da nação brasileira. Inventada há anos na tentativa de dizer o que até então seria indizível, de explicar fatores sobrenaturais. Retratam situações cotidianas, só que inundadas por uma mistura entre fictício, real, imaginário, drama, romance e graça. O Brasil possui uma gama de lendas que dizem muito da nossa história. Lendas que anunciam a complexidade de assuntos engendrados no social, muitos considerados como tabus e que aparecem nessas narrativas como uma forma de dizer, de falar, de explicar aquilo que não podia ou não devia ser dito. E é na tentativa de interpretar, compreender e entender os dizeres que circundam as lendas, que a proposta deste trabalho mergulha na problematização das lendas, especificamente as do Boto e das Icamibas, transitando pelas relações de gênero, sexualidade e o imaginário das águas. A pesquisa será respaldada teoricamente por autores e autoras como Gaston Bachelard (2002); Gilbert Durand (1997); Cláudia Ribeiro (2001); Guacira Louro (1997; 2009); Mário de Andrade (1987); Paes Loureiro (2000; 2008), Regina Melo (2012), entre outros e outras. Estudos estes que subsidiarão as problematizações. Diante disso, neste trabalho exploraremos o nosso imaginário cultural, histórico e social a partir de um aparato cultural – as lendas. Pretendemos imergir em um sistema cultural sem a finalidade de destrinchá-lo, mas sim, de expor as possibilidades de surfar para além de respostas prontas e definidas. Navegaremos pelas lendas brasileiras entrelaçando-as aos conceitos de gênero e sexualidade.
Abstract: Our country has a great cultural wealth that is represented in diverse cultural texts, be them in videos, films, images, dances, songs, myths, legends, among others. Texts give life and value to our cultural history, and it is closely imbricated with the social contexts to which they belong. We are multiple subjects/he/she and we are constantly (re)constructing meanings around us by transforming things over the years, building traditions. Traditions that tell us a lot about our subjectivities, about becoming procedurally who we are, about our beliefs, about our rituals, and that many of them are portrayed in myths and legends. Legends and myths are part of the Brazilian nation historicity. Invented for years in the attempt to say what until then would be unspeakable, to explain supernatural factors. They portray everyday situations, but flooded by a mixture between fictitious, real, imaginary, drama, romance and grace. Brazil has a range of legends that tell a lot about our history. Legends that announce the complexity of issues engendered in the social, many regarded as taboos and which appear in these narratives as a way of saying, speaking, explaining what could not or should not be said. And it is in an attempt to interpret, comprehend and understand the words that surround the legends that the proposal in this work dive into the legends’ problematization, specifically those of the Boto and Icamibas, transiting through the relations of gender, sexuality and the imaginary of the waters. The research will be theoretically supported by authors he/she such as Gaston Bachelard (2002); Gilbert Durand (1997); Cláudia Ribeiro (2001); Guacira Louro (1997; 2009); Mário de Andrade (1987); Paes Loureiro (2000; 2008), Regina Melo (2012), among others. These studies will subsidize the problematizations. Therefore, in this work we explore our cultural, historical and social imaginary from a cultural apparatus - the legends. We intend to immerse ourselves in a cultural system without the purpose of unveil it, but rather exposing the possibilities of surfing in addition to ready and defined answers. We will navigate by the Brazilian legends interweaving to the concepts of gender and sexuality.
URI: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/15466
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DED - Educação - Mestrado Profissional (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Navegando pelo imaginário das águas....pdf2,11 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.