Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1637
Título: Fosfitos no manejo do míldio (Plasmopara viticola) e indução de resistência em videira cv. Merlot noir
Autor : Pereira, Vanessa Foresti
Primeiro orientador: Resende, Mário Lúcio Vilela de
Primeiro membro da banca: Regina, Murillo de Albuquerque
Mota, Renata Vieira da
Abreu, Mario Sobral de
Mathioni, Sandra
Área de concentração: Fitopatologia
Palavras-chave: Fosfito de potássio
Plasmopara viticola
Vitis vinifera
Fenois
Trans-resveratrol
Fenilpropanoides
Reação em cadeia de polimerase
Data da publicação: 11-Fev-2014
Agência(s) de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Referência: PEREIRA, V. F. Fosfitos no manejo do míldio (Plasmopara viticola) e indução de resistência em videira cv. Merlot noir. 136 p. 2013. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fitopatologia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2013.
Resumo: Neste estudo objetivaram-seavaliar o efeito de doses de fosfitos de potássio (Phi) na severidade do míldio da videiracv Merlot, na produtividade e nas características físico-químicas de uvas, dos teores de trans-resveratrol de bagas e vinhos e caracterizar eventos bioquímicos e moleculares envolvidos na resposta de defesa durante a interação de plantas tratadas com Phi e inoculadas com Plasmopara viticola. Avaliar, também, a aplicação alternada de Phi com fungicida no controle dessa doença. Observou-se efeito linear das doses dos Phi na redução da severidade do míldio, em condições de campo, sendo a dose com teor de 2,1g de P205, a que proporcionoumaior controle da doença. Phialterou as características físico-químicas das bagas, além dos teores de compostos fenólicos, porém não alterou os teores de antocianinas. A aplicação de Phi, alternado com fungicidas, proporcionou menor severidade do míldio, além de maior produtividade, de forma semelhante ao tratamento apenas com fungicida e influenciouos teores de trans-resveratrol nas cascas e nos vinhos. Além disso, o Phi proporcionou aumento da atividade das enzimas PAL, POD e SOD, principalmente, de 12 a 48 horas após inoculação (HAI) e, também, induziu a expressão do gene PAL, STSy e CHSàs 48 e 144 HAI. Em folhas tratadas e não inoculadas, foi observada indução do gene STSy das 12 as 144 HAA e para folhas tratadas e inoculadas, apenas as 48 HAI. A expressão do gene CHS foi maior das 144 as 240. O controle do míldio da videira pelo Phiocorreu pela ativação das respostas de defesa nas plantas pela indução de genes e enzimas da rota dos fenilpropanoides. OPhi, um produto de baixo impacto ambiental, é uma alternativa eficaz no controle do míldio da videira, com resposta similar à proporcionada por fungicidas.
This study aimed at evaluating the effect of doses of potassium phosphite (Phi) in the severity of downy mildew in grapevine cv Merlot, productivity and the physicochemical characteristics of grapes, the levels of trans-resveratrol of berries and wines, and characterizing biochemical events and molecular mechanisms involved in the defense response during the interaction of plants treated with Phi and inoculated with Plasmopara viticola. It was also evaluated the application of alternating Phi and fungicides for the control of this disease. There was a linear effect of doses of Phi in reducing the severity of downy mildew in field conditions, and the dose level of 2.1 g of P205, provided the best control of the disease. Phi alter the physico-chemical properties of berries, besides the content of phenolic compounds, but does not changed the content of anthocyanins. The application of Phi alternated with fungicides provided less severity of downy mildew, and improved productivity, similar to the treatment with fungicide only, and can influence the concentration of trans-resveratrol in the fruit peels and wines. Also, Phi increased the activity of the enzymes PAL, POD and SOD, especially 12 to 48 hours after infection (HAI) and also induced the expression of the gene PAL, CHS, STSy and at 48 and 144 HAI. In leaves treated with Phi A but not inoculated, an induction in the expression of STSy was observed from 12 to 144 HAA, whereas for treated and inoculated leaves, the induction was at 48 HAI only. The control of downy mildew by Phi occurred by activation of the plant defense response through the activation of genes and enzymes involved in the phenylpropanoid pathway.. The Phi, a product with low environmental impact, is an effective alternative for the control of downy mildew, with a similar response to that provided by fungicides.
metadata.teses.dc.description: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fitopatologia, área de concentração em Fitopatologia, para obtenção do título de Doutor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1637
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DFP - Agronomia/Fitopatologia - Doutorado (Teses)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE_Fosfitos no manejo do míldio....pdf1,7 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.