Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1651
Título: Diversidade genética, fatores de virulência e resistência a antimicrobianos em Streptococcus uberis isolados de mastite bovina
Autor : Loures, Rafael Ambrósio
Primeiro orientador: Costa, Geraldo Marcio da
Primeiro membro da banca: Mian, Gláucia Frasnelli
Peconick, Ana Paula
Pinto, Sandra Maria
Palavras-chave: Mastite ambiental
PFGE
Ativador de plasminogênio
Concentração inibitória mínima
Molécula de adesão
Environmental mastitis
Plasminogen activator
Minimum inhibitory concentration
Data da publicação: 13-Fev-2014
Referência: LOURES, R. A. Diversidade genética, fatores de virulência e resistência a antimicrobianos em Streptococcus uberis isolados de mastite bovina. 2011. 90 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
Resumo: Bovine mastitis is a multifactorial disease in whose etiology are involved different agents that can be classified as contagious or environmental. Streptococcus uberis is an important environmental pathogen associated with bovine mastitis, responsible for a large proportion of infections. Despite the incresed importance, the pathogenesis is still unknown. Searches of genetic and molecular characteristics of the pathogen can do much to improve the knowledge about bacterial activity and identify molecules that have definite role in the establishment of infection, to propose effective measures to control and disease prevention. Pulsed-field gel electrophoresis (PFGE) has been used successfully for the purpose of providing information on the epidemiology of S. uberis. Information about antimicrobial susceptibility can be valuable in the election of suitable drugs for the treatment of mastitis by S. uberis. In this study, S. uberis isolated from bovine mastitis in the southern state of Minas Gerais, Brazil, were investigated in order to describe the genetic profile by PFGE and the frequency of important virulence genes of these pathogens, sua, pauA e skc. The results showed a high frequency of the virulence genes and great genetic diversity of S. uberis studied. Also searched was the antimicrobial susceptibility of isolates by determining the minimum inhibitory concentration (MIC). We determined the MIC for 50% and 90% of S. uberis researched to ampicillin, cephalothin, ceftiofur, enrofloxacin, streptomycin, florfenicol, gentamicin, lincomycin, penicillin and tetracycline. It was found elevated levels of resistance to streptomycin and low levels of resistance to other antimicrobials.
Streptococcus uberis é um importante patógeno ambiental associado à mastite bovina, responsável por grande proporção das infecções. Apesar da crescente importância, a patogênese das infecções ocasionadas por este agente ainda é pouco conhecida. Estudos moleculares e genéticos do patógeno podem contribuir muito para melhorar o conhecimento sobre a patogenia, permitindo identificar moléculas que tenham papel relevante no estabelecimento da infecção, fornecendo informações importantes para a adoção de medidas mais eficazes para o controle e a prevenção da doença. Pulsed-field gel electrophoresis (PFGE) tem sido utilizado com sucesso no objetivo de fornecer informações sobre a epidemiologia de S. uberis. Informações de susceptibilidade aos antimicrobianos podem ser valiosas na eleição de fármacos adequados no tratamento da mastite por S. uberis. Neste estudo, S. uberis isolados de mastite bovina na região sul do estado de Minas Gerais, no Brasil, foram investigados com o objetivo de descrever o perfil genético por PFGE e a frequência de importantes genes de virulência desses patógenos, pauA, skc e sua. Os resultados mostraram alta freqüência dos genes de virulência pesquisados e grande diversidade genética da população de S. uberis estudada. Também se pesquisou a susceptibilidade aos antimicrobianos dos isolados pela determinação da concentração inibitória mínima (CIM). Foi determinada a CIM para 50% e 90% dos S. uberis para ampicilina, cefalotina, ceftiofur, enrofloxacina, estreptomicina, florfenicol, gentamicina, lincomicina, penicilina e tetraciclina. Encontrou-se níveis elevados de resistência a estreptomicina e baixos níveis de resistência aos demais antimicrobianos testados.
metadata.teses.dc.description: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias, área de concentração em Ciências Veterinárias, para obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1651
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.