Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2006
Título: Biorreator e luz natural na micropropagação de abacaxizeiro
Título(s) alternativo(s): Bioreactors and natural light for pineapple micropropagation
Autor : Silva, Adriano Bortolotti
Primeiro orientador: Pasqual, Moacir
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Castro, Evaristo Mauro de
Primeiro membro da banca: Ramos, José Darlan
Luz, José Magno Queiroz
Dutra, Leonardo Ferreira
Área de concentração: Fitotecnia
Palavras-chave: Abacaxi
Propagação
Cultura de tecido
Anatomia vegetal
Pineapple
Propagation
Tissue culture
Vegetal anatomy
Data da publicação: 1-Ago-2014
Referência: SILVA, A. B. Biorreator e luz natural na micropropagação do abacaxizeiro. 2006. 123 p. Tese (Doutorado em Fitotecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2006.
Resumo: Commercial micropropagation is a restricted alternative because of the high costs of plantlets produced by this system. The objective of the present study was to evaluate news technologies for pineapple micropropagation. Culture medium used was composed by MS salts (Murashige & Skoog, 1962), with sucrose 30 g.L-1, pH adjusted to 5.8 before autoclaving at 1210C and 1 kg.cm-2 for 20 min. Growth regulator BAP (1.0 mg. L-1) with ANA (0.25 mg.L-1) were used for multiplication phase and ANA 0.25 mg.L-1 for in vitro rooting. Efficient mass propagation of pineapple plantlets was obtained with bioreactors, resulting in 19 shoots per explant and up to 190-200 plantlets in 1-Litre vessel after 45 days of culture. In the temporary immersion system, plantlets were immersed for 3 minutes every 2-h, with better results than the permanent immersion bioreactors. Natural light was another technique used to maintain in vitro micropropagated pineapple cultures, demonstrating better development during rooting phase. Plantlets cultured under natural light were taller, with a good rooting system growth and greater dry weight when compared with conventional micropropagation (artificial light). For the anatomical analysis, it was observed that the epidermis layer presented more thickness and the better organization. Also, chlorenchyma and water storage tissue showed better organization and higher stomata density when compared with conventional micropropagation. In vitro rooting under natural light provides better adaptability of plantlets in the acclimatization process with greater growth of aerial part, of roots and also the best dry weight accumulation. Leaves structures showed more thickness and better performance of ex vitro development, high irradiance provided by natural light was responsible for the plasticity obtained for the in vitro pineapple culture and also resulted in better responses in terms of adaptability after transference to the natural environment.
O alto custo das mudas micropropagadas é o principal fator de seu baixo índice de comercialização. O presente trabalho teve por objetivo avaliar novas tecnologias para a micropropagação de abacaxizeiro. O meio de cultura utilizado nos experimentos foi composto pelos sais do meio MS (Murashige & Skoog, 1962), com 30 g.L-1 de sacarose, pH ajustado para 5,8 antes da autoclavagem a 1200C, 1 kg.cm-2, por 20 minutos. O regulador de crescimento utilizado para a multiplicação in vitro foi o BAP (1,0 mg.L-1), em combinação com ANA (0,25 mg.L-1) e, para o enraizamento, foram adicionados ao meio de cultura 0,25 mg.L-1 de ANA. O emprego de biorreatores foi eficiente para a propagação em larga escala de plântulas de abacaxizeiro em meio líquido, produzindo, em média, 19 brotos por explante e até 200 mudas aos 45 dias de cultivo em recipientes de 1.000 ml. O sistema de imersão temporária acionada a cada 2 horas é melhor do que os cultivos em biorreatores de imersão contínua. Outra alternativa tecnológica foi a micropropagação de abacaxizeiro em sistemas de cultivo com o emprego de luz natural, apresentando melhor crescimento in vitro em meio de enraizamento. As plântulas produzidas neste sistema foram mais altas, com melhor desenvolvimento radicular e maior massa seca quando comparadas a micropropagação convencional (luz artificial). Nas análises anatômicas foram observadas maior espessura e organização dos tecidos epidérmicos, aqüífero e clorofiliano e folhas com maior freqüência estomática, em comparação com a micropropagação convencional. O enraizamento in vitro sob luz natural também proporcionou melhor desempenho das plântulas durante o processo de aclimatização, tendo as mudas apresentado maior comprimento da parte aérea e do sistema radicular, bem como maior massa seca total. As análises anatômicas mostraram tecidos mais espessos e com melhor desempenho durante o cultivo ex vitro, sendo a alta intensidade luminosa durante a micropropagação sob luz natural responsável pela plasticidade observada no cultivo in vitro de abacaxizeiro e sua melhor resposta adaptativa durante a aclimatização.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2006
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE_Biorreator e luz natural na micropropagação de abacaxizeiro.pdf6,54 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.