DSpace
Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DQI - Departamento de Química >
DQI - Programa de Pós-graduação >
DQI - Agroquímica - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2023

Título: Estudo comparativo entre faseolamina comercial e farinha de feijão como perspectiva ao tratamento da obesidade e do diabetes mellitus tipo 2
Título Alternativo: Comparative study between commercial phaseolamine and bean flour as a perspective to the treatment of obesity and type 2 diabetes mellitus
Autor(es): Pereira, Luciana Lopes Silva
Orientador: Santos, Custódio Donizete dos
Membro da banca: Pinto, Luciana de Matos Alves
Sousa, Raimundo Vicente de
Área de concentração: Agroquímica
Assunto: Phaseolus vulgaris
Faseolamina
Antinutrientes
Diabetes
Phaseolamine
Antinutrients
Data de Defesa: 28-Fev-2008
Data de publicação: 1-Ago-2014
Referência: PEREIRA, L. L. S. Estudo comparativo entre faseolamina comercial e farinha de feijão como perspectiva ao tratamento da obesidade e do diabetes mellitus tipo 2. 2008. 72 p. Dissertação (Mestrado em Agroquímica)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: A utilização de plantas com fins medicinais representa um vasto campo de pesquisa. Novas propostas terapêuticas necessitam de estudos para avaliar o uso apropriado quanto a posologia, indicação, limitações e riscos de utilização. É crescente a busca de novos fitoterápicos como alternativa ao tratamento medicamentoso tradicional da obesidade e do diabetes mellitus tipo 2. Um exemplo disso é o feijão (Phaseolus vulgaris L.), um dos mais importantes componentes da dieta alimentar do brasileiro e matéria-prima para a obtenção do fitoterápico faseolamina (inibidor de α-amilase), indicada para a perda de peso e para diminuir a glicemia pela diminuição da absorção do amido ingerido. O objetivo, neste trabalho, foi realizar um estudo químico comparativo entre a faseolamina comercial e quatro cultivares de feijão e avaliar os efeitos decorrentes do seu uso. Dessa forma, os constituintes químicos (composição centesimal e antinutrientes) e a inibição de enzimas digestivas (α-amilase e tripsina) foram comparados, nas farinhas dos feijões e na faseolamina. Não foram encontradas diferenças significativas nas quantidades de inibidor de tripsina e de α-amilase, nos teores de proteína, ENN, extrato etéreo e nos antinutrientes analisados (saponina e lectina), entre as farinhas de feijões e a faseolamina. Estes resultados fornecem indícios de que não houve purificação do inibidor de α amilase na amostra comercial. Houve, no entanto, maior semelhança entre a faseolamina e o feijão-branco. Portanto, para os ensaios de inativação térmica e ensaio biológico, o feijão-branco foi o escolhido. Para a verificação da inativação térmica, os extratos protéicos brutos obtidos da extração em água 1:10 foram tratados, a 95°C, por 20 minutos. A análise de inibição após corrida eletroforética mostrou que o inibidor de tripsina foi termicamente estável, enquanto o inibidor de α-amilase foi inativado. Sendo assim, o tratamento térmico aplicado com o objetivo de desnaturar o inibidor de tripsina e preservar o inibidor de α-amilase não foi eficiente. Para a avaliação do efeito biológico, extratos de feijão-branco e faseolamina foram administrados via oral (gavagem), em camundongos, por 24 dias. A dose aplicada foi a indicada na terapêutica (1g/70kg/dia), para cada animal. Um grupo controle recebeu água destilada. Não foram observadas alterações no peso corporal, desenvolvimento, peso do fígado, intestino delgado e pâncreas. Os índices bioquímicos séricos de AST, ALT e amilase também não sofreram alteração em relação ao grupo controle. Na dose e no tempo de administração utilizados não foram observados efeitos deletérios nem a atividade farmacológica esperada.
Use of plants of medicinal purposes represents a wide field of research. New therapeutic proposals need studies to evaluate the appropriate use as to posology, indication, limitations and risks of utilization. The search for new phytotherapeutic ones as an alternative to the traditional medicinal treatment of obesity and of the type 2 diabetes mellitus has been growing. An example of that is bean (Phaseolus vulgaris L.), one of the most important components of the Brazilian´s food diet and raw matter for the obtaining of the phytotherapeutic one phaseolamine (inhibitor of α-amylase), indicated for weight loss and to decrease glucemia for the decrease of the absorption of ingest starch. The objective in this work was to conduct a comparative chemical study between commercial phaseolamine and four bean cultivars and to evaluate the effects due to its use. In this way, the chemical constituents (centesimal composition and anti nutrients) and inhibition of digestive enzymes (α-amylase and trypsine) wee compared in the bean flours and in phaseolamine. No significant differences were found in the amounts of trypsine and α-amylase inhibitor and in the contents of protein, NFE, ether extract and in the investigated anti-nutrients (saponin and lectin) between bean flours and phaseolamine. These results furnish clues that there was no purification of α amylase inhibitor in the commercial sample. There was, nevertheless, a greater similarity between phaseolamine and white bean. Therefore, for the heat inactivation assays and biological assay, white bean was the chosen one. For verification of heat inactivation, the crude protein extracts obtained from extraction in water 1:10 were treated at 95°C for 20 minutes. The inhibition analysis after electrophoresis run showed that the trypsin inhibitor was thermally stable while the α-amylase inhibitor was inactive. So, the thermal treatment applied with the purpose of denaturing trypsin inhibitor and of preserving α-amylase inhibitor was no efficient. For evaluation of the biological effect, white bean extracts and phaseolamine were administered via oral (gavage) in mice for 24 days. The applied dose was the one indicated in the therapeutics (1g/70Kg/day) to each animal, a control group was given distilled water. No alterations were found in body weight, development, liver weight, small intestine and pancreas. The biochemical serum indices of AST, ALT and amylase also did not undergo alteration in relation to the control group. At the dose and administration time used, neither deleterious effects nor expected pharmacological activity were found.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2023
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DQI - Agroquímica - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Estudo comparativo entre faseolamina comercial e farinha de feijão como perspectiva ao tratamento da obesidade e do diabetes mellitus tipo 2.pdf837,12 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback