Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2027
Título: Gestão ambiental como prática social: uma análise dos sentidos da interação organização e meio ambiente
Título(s) alternativo(s): Socio-environmental management as social practice: an analysis of senses of the interaction organization and environment
Autor : Gobbi, Beatriz Christo
Primeiro orientador: Brito, Mozar José de
Primeiro membro da banca: Amâncio, Robson
Junquilho, Gelson Silva
Área de concentração: Organizações, Estratégia e Gestão
Palavras-chave: Gestão ambiental
Gestão social
Meio ambiente
Interação organizacional
Campo social
Environmental management
Interaction organization
Environment
Social management
Social environmental
Data da publicação: 1-Ago-2014
Referência: GOBBI, B. C. Gestão ambiental como prática social: uma análise dos sentidos da interação organização e meio ambiente. 2005. 126 p. Dissertação (Mestrado em Administração)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2005.
Resumo: Esta dissertação teve por objetivo estudar a gestão sócio-ambiental de uma empresa do setor de celulose a partir da análise dos sentidos produzidos por diversos atores (lideranças políticas, ambientais, sociais, empresariais e sindicais) na interação da organização com o seu meio. Para tanto, empregou-se uma proposta teórico-metodológica cunhada no pressupostos da abordagem interpretativa. A realização da pesquisa exploratório-descritiva apoiou-se na perspectiva construcionista da produção dos sentidos para analisar a gestão como uma prática social. Na apreensão da realidade estudada, empregou-se a triangulação das técnicas de análise documental e entrevistas semi-estruturadas com base em roteiros. Na interpretação dos resultados utilizou-se a análise de conteúdo, que permitiu a identificação e a análise dos sentidos produzidos pelos diversos atores entrevistados, bem como a apreensão deles pelos membros da organização e a utilização da gestão para mediá-los. Os resultados da pesquisa realizada no campo social específico do Espírito Santo indicaram que os sentidos produzidos pelos atores entrevistados correlacionam-se com a natureza das atividades do empreendimento, sua implantação e desenvolvimento a partir da década de 1970 e com os pressupostos valorativos e os interesses dos diversos atores do campo social. A organização vem mediando esses sentidos proferindo discursos e práticas de gestão que visam assegurar a eficiência do seu processo produtivo com a minimação dos impactos causados ao meio, tentando consolidar ainda uma postura de empresa aberta e transparente no âmbito da filosofia da responsabilidade social corporativa. Essas práticas configuram-se como uma resposta "ótima" às limitações do contexto e da realidade organizacional. Assim, ao mesmo tempo em que são produtos de dada realidade, tentam transformá-la garantindo um melhor controle sobre o meio.
Abstract: This dissertation had as objective to study a socio-environmental management of a company in cellulose´s industry from the analysis of senses produced from many of its players (environmental, social, enterprise syndical and political leaderships) concerning the interaction of the organization with its social environmental. To achieve this, it was used a theoretical-methodological purpose based on an interpretative approach presuppose. The accomplishment of the exploratory-descriptive research was supported by the constructionist perspective of production the senses to analyze the management as a social practice. Regarding the studied reality, it was used a triangulation of techniques on documental analysis and deep semi-opened interviews. To results interpretation, it was used a content analysis allowing the identification and analysis of senses produced from several interviewed players, as well as the apprehension of these for the members of the organization and the use of management to mediate them. The results of this research, in the specific social area of Espirito Santo, indicated that the senses produced from the players are correlated with the nature of the enterprise´s activities, its implantation and development from 1970 decade and with estimated values and interests of several players in the social environmental. The organization have mediated these senses giving speeches and management practices that asserts the efficiency of its productive process with least environmental impacts caused in the way that consolidate a position of an open and transparent company which is the scope of the philosophy of corporative social responsibility. These practices are configured as "an excellent" reply to the context and organizational reality limitations. Thus, at the same time they are products of given reality, they try to transform it guaranteeing a better control on the environmental.
metadata.teses.dc.description: Dissertação/tese está disponível online com base na Resolução CEPE nº 090, de 24 de março de 2015, que dispõe sobre a disponibilização da coleção retrospectiva de teses e dissertações online no Repositório Institucional da UFLA, sem autorização prévia dos autores. Parágrafo Único. Caberá ao autor ou orientador a solicitação de restrição quanto à divulgação de teses e dissertações com pedidos de patente ou qualquer embargo similar. Art. 5º A obra depositada no RIUFLA que tenha direitos autorais externos à Universidade Federal de Lavras poderá ser removida mediante solicitação por escrito, exclusivamente do autor, encaminhada à Comissão Técnica da Biblioteca Universitária./
Arquivo gerado por meio da digitalização de material impresso. Alguns caracteres podem ter sido reconhecidos erroneamente.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2027
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DAE - Administração - Mestrado (Dissertações)
Organizações Rurais & Agroindustriais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Gestão ambiental como prática social.pdf1,04 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.