Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2089
Título: Efeito da dieta de transição sobre a mucosa do omaso de vacas leiteiras
Título(s) alternativo(s): Effect of the transition diet on Omasum Mucosa of dairy cows
Autor : Santoro, Danilo de Oliveira Rocha Bhering
Primeiro orientador: Resende Júnior, João Chrysostomo de
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Costa, Suely de Fátima
Primeiro membro da banca: Drummond, Cristina Delarete
Guimarães, Gregório Corrêa
Área de concentração: Ciências Veterinárias
Palavras-chave: Período de transição
Indice mitótico
Projeções da mucosa
Espessura de mucosa
Transition period
Mitotic index
Mucosa projection
Mucosa thickness
Data da publicação: 4-Ago-2014
Referência: SANTORO, D. de O. R. B. Efeito da dieta de transição sobre a mucosa do omaso de vacas leiteiras. 2011. 77 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
Resumo: A dieta de alta energia no pré-parto é capaz de induzir a proliferação do epitélio ruminal. No entanto, nada se sabe sobre a resposta morfológica do omaso de vacas leiteiras que consomem dietas energéticas no pré-parto. Este trabalho foi realizado com o objetivo de averiguar se a dieta de transição, com alto teor de grãos, é capaz de induzir modificações na morfologia do omaso. Quatro vacas Holandesas, com cânula no saco dorsal do rúmen, foram alocadas em dois tratamentos em dois blocos de duas vacas, definidos por data prevista de parto. Seis semanas antes do parto esperado, as vacas foram submetidas a uma dieta de padronização e quatro semanas antes do parto foram submetidas às dietas com alto (ATG) ou baixo (BTG) teor de grãos. Após o parto, todas as vacas receberam dieta lactacional de alta energia. Os animais que receberam a ATG apresentaram maior ingestão de matéria seca (IMS), maior ingestão de proteína bruta (PB), fibra em detergente neutro (FDN), gordura e minerais, além de maior produção de leite, proteína e gordura láctea. O índice mitótico (IM) do omaso tendeu a ser mais alto na dieta ATG e foi mais alto do que o IM do rúmen, mas altamente correlacionado. As projeções da mucosa do omaso (PMO) das vacas que receberam ATG tiveram maior altura e maior área, entre uma semana antes do parto e duas semanas depois do parto, fato demonstrado pela tendência de interação entre o tratamento e o dia de coleta. As vacas que receberam ATG tiveram menor espessura da camada queratinizada (ECQ) e também das camadas não queratinizadas (ECNQ) do epitélio do omaso, demonstrando que dieta mais grosseira estimula a espessura do epitélio. Conclui-se que a mucosa do omaso de vacas leiteiras responde positivamente à dieta com alto teor de grãos no pré-parto, fato demonstrado pela maior altura e área das PMO e pelo maior IM.
The high-energy diet before parturition is able to induce the proliferation of ruminal epithelium. However, nothing is known about the morphological response of the omasum of dairy cows that consume high-energy diet pre-partum. The aim of this study was to investigate whether the transition diet, with high grain content, is able to induce changes in omasum morphology. Four Holstein cows with cannula in the dorsal sac of the rumen, were allocated to two treatments in two blocks of two cows, defined by the date of the expected parturition. Six weeks before the expected calving, cows were fed a standardization diet and four weeks before delivery were subjected to diets with high (HGC) or low (LGC) grain content. After delivery, all cows were fed a high energy lactation diet. The animals that received HGC had higher DMI, greater intake of CP, NDF, fat and minerals and higher milk production, milk fat and protein. The mitotic index (MI) of the omasum epithelium tended to be higher in HGC and was higher than the MI in the rumen, but it was highly correlated. The omasum mucosa projections (OMP) in the cows that received HGC had greater height and larger area, between one week before and two weeks after delivery, a fact demonstrated by the tendency of interaction between treatment and collection day. Cows that received HGC had lower thickness of the keratin layer and not keratinized layers of the omasum epithelium, showing that the coarser diet stimulates thick epithelium. We conclude that the mucosa of the omasum of dairy cows responding positively to the diet high in grains before parturition, a fact demonstrated by the higher height and larger area of the OMP and by the higher epithelium MI.
metadata.teses.dc.description: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias, área de concentração em Medicina na Produção Animal, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2089
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Efeito da dieta de transição sobre a mucosa do omaso de vacas leiteiras.pdf826,23 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.