Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2140
Título: Características fisiológicas, anatômicas e ultra estruturais de micro-tomateiros fitocromo-mutantes
Título(s) alternativo(s): Physiological, anatomical and ultra-structural characteristics of micro-tomato phytochrome-mutants
Autor : Melo, Hyrandir Cabral de
Primeiro orientador: Castro, Evaristo Mauro de
Primeiro membro da banca: Souza, Rovilson José de
Chalfun Junior, Antonio
Alves, Eduardo
Magalhães, Marcelo Murad
Majerowicz, Nídia
Área de concentração: Fisiologia Vegetal
Palavras-chave: Tomateiro
Fotomorfogênese
Fitocromo
Fisiologia
Tomato
Photomophogenesis
Phytochrome
Physiology
Data da publicação: 4-Ago-2014
Referência: MELO, H. C. de. Características fisiológicas, anatômicas e ultra-estruturais de microtomateiros fitocromo-mutantes. 2007. 61 p. Tese (Doutorado em Fisiologia Vegetal)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2007.
Resumo: O uso de microtomateiros fitocromo-mutantes é uma estratégia para o estudo do papel dos fitocromos sobre o desenvolvimento das plantas. O objetivo deste trabalho foi caracterizar aspectos fisiológicos, anatômicos e ultra-estruturais em microtomateiros (Lycopersicon esculentum cv. Micro-Tom) fitocromo-mutantes. A cultivar Micro-Tom (MT) e os mutantes aurea (subexpressa fitocromos), atroviolacea (atv) e hp1 (ambos superexpressam eventos mediados por fitocromos) foram cultivados em condições controladas de luz e temperatura e caracterizados no estádio de floração. O mutante hp1 obteve a maior densidade estomática na epiderme adaxial (EAd). Na epiderme abaxial (EAb), a cultivar MT obteve a menor densidade estomática. Densidade de células foi maior no mutante aurea na EAd e menor no mutante atv na EAb. O índice estomático foi maior nos mutantes hp1 e atv na EAd e na EAb somente no mutante atv. Os mutantes aurea e hp1 obtiveram maiores diâmetros polar e equatorial dos estômatos na EAd, enquanto que somente o mutante aurea obteve maiores diâmetros na EAb. A menor densidade de tricomas não glandulares na epiderme EAd foi observada nos mutantes hp1 e atv. Maior espessura na EAd foi observada nos mutantes hp1 e atv e somente no mutante atv para EAb. O mutante hp1 obteve a maior espessura do parênquima paliçádico (PP) e esponjoso enquanto que o aurea a menor espessura do PP. A maior área de amido por cloroplasto foi observada no mutante hp1 e atv e a menor área no mutante aurea. O mutante atv obteve o maior número de cloroplasto por célula no parênquima paliçádico. O mutante hp1 obteve as maiores taxas de fotossíntese potencial, enquanto o aurea manteve taxas similares à da cultivar MT. O maior conteúdo de clorofilas a e b foi observado no mutante atv e também a menor razão clorofila a/b; o mutante aurea expressou os menores conteúdos de clorofilas. O mutante aurea obteve os maiores conteúdos de nitrogênio total e proteínas totais, enquanto atv os menores conteúdos. Os mutantes aurea e hp1 obtiveram os menores conteúdos de açúcares solúveis totais. O conteúdo de carotenóides totais foi maior no mutante hp1. Conclui-se que as características estudadas são fortemente influenciadas por fitocromos.
The use of micro-tomato is a strategy to study the role of phytochrome on plant development. The aim of this work was to characterize physiological, anatomical and ultra-structural aspects in micro-tomato (Lycopersicon esculentum cv. Micro-Tom) phytochrome-mutants. Plants of Micro-Tom (MT) cultivar and aurea (sub express phytochrome), atroviolacea (atv) and hp1 (both super express phytochrome events-mediated) mutants were cultivated under controlled light and temperature and evaluated in flowering stage. The hp1 mutant obtained the highest stomatal density in adaxial epidermis (EAd). In abaxial epidermis (EAb) MT cultivar showed the smallest density. Cells density was increased in aurea mutant in EAd and decreased in EAb of atv mutant. Stomatal indices increased in EAd of hp1 and atv mutants and only in EAb of atv. Polar and equatorial diameters of stomatas were greater in EAd of aurea and hp1 mutants but only aurea had the higher diameter in EAb. hp1 and atv mutants had less density of non-glandular tricomes in EAd. hp1 and atv mutants had increase in EAd thickness but only atv in EAb thickness. hp1 increased palisade parenchyma (PP) and lacunose parenchyma and aurea mutant had the smallest thickness of PP. hp1 and atv mutants had the highest area of starch per chloroplast and aurea mutant had the smallest area. atv had the highest number of chloroplast per cell in the palisade parenchyma. The hp1 mutant had the highest rates of potential photosynthesis and aurea maintained similar rates as MT cultivar. The highest chlorophyll content was observed in atv, and also the smallest ration of a/b chlorophyll; aurea expressed the smallest chlorophyll content. aurea mutant had the highest total nitrogen and total soluble protein content, while atv had the smallest content. Total soluble sugars concentration was smaller in aurea and hp1 mutants. Total carotenoids content were highest in hp1. The characteristics studied are strongly influenced by phytochromes.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2140
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Doutorado (Teses)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE_Características fisiológicas, anatômicas e ultra estruturais de micro-tomateiros fitocromo-mutantes.pdf723,5 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.