Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2195
Título: Probiótico, Prebiótico e Simbiótico em rações de Leitões ao desmame.
Título(s) alternativo(s): Probiotic, Prebiotic and Symbiotic in weanning piglets rations.
Autor : Sanches, Ana Ligia
Primeiro orientador: Lima, José Augusto de Freitas
Primeiro membro da banca: Piccoli, Roberta Hilsdorf
Fialho, Elias Tadeu
Murgas, Luis David Solis
Freitas, Rilke Tadeu Fonseca de
Área de concentração: Nutrição de Monogástricos
Palavras-chave: Nutrição de monogástrico
Probiótico
Prebiótico
Simbiótico
Leitões
Probiotec
Prebiotic
Monogastric nutrition
Symbiotic
Pigletes
Weanning
Data da publicação: 5-Ago-2014
Referência: SANCHES, A. L. Probiótico, prebiótico e simbiótico em rações de leitões ao desmame. 2004. 63 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2004.
Resumo: The objective of this study was to evaluate the effect of probiotic, prebiotic and synbiotic as a additive in the weanning piglets ration with 23 days old on the growth performance, morphologic and microbiological parameters in different periods after weanning. In Experiment I, a total of 96 (48 barrows and 48 gilts) weaned at 23 days old piglets (Landrace x Large White), with the initial weight of 7.40±1.05kg were distributed in a randomized block design with four treatments with six replicates and four pigs for experimental unit (2 barrows and 2 gilts), to evaluate the performance during the period of 35 days. The diets were formulated based on corn and soybean meal, modified dried milk, isoproteic and isocaloric to meet the nutritional needs of the piglets accord to NRC, 1998. The 4 treatments were based on: addition of antibiotic; probiotic; prebiotic and synbiotic as additive in the rations. It was observed that the tested additives had not influenced (P > 0.05) on the weight gain, feed intake and feed conversion over all experimental period. In Experiment II, a total of 44 (22 barrows and 22 gilts) weaned at 23 days old piglets (Landrace x Large White), with the initial weight of 7.16±1.07 kg were distributed in a randomized block design with treatments arranged in the factorial way (5 rations and 2 slaughtred ages), the rations were as the same used in the Experiment I plus one negative control (ration without any additive), and 2 periods of slaughter age being 7 and 14 days after weanning time. It were used four replicates and one pig for experimental unit to evaluate the intestinal morfometry, counting of lactic bacteria in the jejunum and pH of the stomachal and cecal content of piglets at different ages after weanning. The data shown any differences among the treatments (P > 0.05) tested on the variables height of the villous, depth of crypt and relation villous:crypt in the duodenum and jejunum of the piglets. The counting of lactic bacteria in the jejunum were numerically higher for the piglets feeding antibiotic, probiotic, prebiotic and synbiotic in relation to those feeding ration without any additives. We also found statistical differences (P < 0.05) when compared the average values of pH of the content of the stomach from piglets after 7 and 14 days of weanning, being that the treatment without additive shown higher pH values in the stomach in relation to the treatments with addition of additives in the rations. The results of pH of the cecal content shown that the piglets feeding rations with probiotic had higher pH values (P < 0.05) in day 7 after weanning as compared to others treatment tested. The cecal pH from 7 to 14 days after weanning shown that piglets feeding rations with probiotic, shown reduction (P < 0.05) in pH only 14 days after weanning period. In conclusion the addition of probiotic, prebiotic and synbiotic in the piglets rations improved microbiotic through the increase of the number of lactic bacteria in the jejunum and the growth performance as well morphologic parameters were not affected by the additives utilized in the piglets rations weanning at 23 days old.
O presente trabalho teve como objetivo verificar o efeito da adição de probiótico, prebiótico e simbiótico na alimentação de leitões desmamados aos 23 dias de idade, sobre o desempenho, parâmetros morfológicos e microbiológicos em diferentes idades após o desmame. No Experimento I, foram utilizados 96 leitões desmamados aos 23 dias de idade, sendo 48 machos castrados e 48 fêmeas, com peso médio de 7,40 kg (± 1,05 kg), utilizando um delineamento em blocos casualizados com quatro tratamentos, seis repetições e quatro leitões por unidade experimental, para avaliar o desempenho durante o período de 35 dias. As dietas foram isoprotéicas e isoenergéticas, formuladas à base de milho, farelo de soja e leite em pó modificado, adicionadas de: antibiótico, probiótico, prebiótico ou simbiótico. As dietas foram formuladas para atender as exigências dos leitões segundo NRC (1998). Observou-se que os aditivos testados não influenciaram (P>0,05) o ganho de peso, o consumo de ração e a conversão alimentar. No Experimento II, foram utilizados 44 leitões desmamados aos 23 dias de idade, sendo 22 machos castrados e 22 fêmeas, com peso médio de 7,16 kg (± 1,07 kg), utilizando um delineamento em blocos casualizados em esquema fatorial 5 x 2 (5 tratamentos e 2 idades ao abate), quatro repetições e um animal por unidade experimental, para avaliar morfometria intestinal, contagem de bactérias lácteas no conteúdo do jejuno e pH do conteúdo estomacal e cecal em diferentes idades após o desmame. As rações foram as mesmas utilizadas no Experimento I, com a adição de um tratamento sem aditivo (controle negativo). Não houve diferenças entre os tratamentos (P>0,05), sobre a altura das vilosidades, a profundidade das criptas e a relação vilosidade:cripta no duodeno e jejuno dos animais. A contagem de bactérias lácteas no conteúdo do jejuno foi numericamente maior para os leitões que receberam antibiótico, probiótico, prebiótico e simbiótico em relação aos que receberam a ração sem aditivo. Houve diferença (P<0,05) quando se comparou a média dos valores de pH do conteúdo do estômago entre 7 e 14 dias após o desmame, sendo que o tratamento sem aditivo resultou em maiores valores de pH no estômago em relação aos demais tratamentos. Os resultados de pH do conteúdo cecal demonstram que os animais que receberam o tratamento com probiótico apresentaram maiores valores (P<0,05) aos 7 dias após o desmame quando comparados aos demais tratamentos. Quando se comparou o pH cecal dos animais abatidos aos 7 e aos 14 dias após o desmame, observou-se que nos leitões alimentados com as rações contendo probiótico ocorreu uma redução (P<0,05) no pH cecal aos 14 dias após o desmame. Conclui-se que a inclusão de probiótico, prebiótico e simbiótico na alimentação de leitões na fase pós-desmame melhorou a microbiota através do aumento do número de bactérias lácteas no jejuno e que o desempenho e os parâmetros morfológicos, não foram afetados pelo uso dos aditivos nas rações de leitões desmamados aos 23 dias de idade.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2195
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Probiótico, Prebiótico e Simbiótico em rações de Leitões ao desmame.pdf367,01 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.