Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2436
Título: Morfometria ruminal e efeito do pH e do volume da digesta sobre a absorção de ácidos graxos voláteis
Título(s) alternativo(s): Rumen morphometrics and the effect of digesta pH and volume on volatile fatty acid absorption
Autor : Melo, Leandra Queiroz de
Primeiro orientador: Pereira, Marcos Neves
Primeiro membro da banca: Guerreiro, Mário César
Coelho, Sandra Gesteira
Costa, Suely de Fátima
Área de concentração: Ciências Veterinárias
Palavras-chave: Producao animal
Rúmen
Superfície absortiva
Valerato-CrEDTA
Bovinos
Rumen
Absorptive surface
Valerate-CrEDTA
Data da publicação: 8-Ago-2014
Referência: MELO, L. Q. de. Morfometria ruminal e efeito do pH e do volume da digesta sobre a absorção de ácidos graxos voláteis. 2007. iv, 60 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2007.
Resumo: Os efeitos do volume e do pH da digesta sobre a absorção de ácidos graxos voláteis (AGV) e sua correlação com a morfologia da parede ruminal foram avaliados. Nove vacas fistuladas formaram três condições. "Alto", com vacas Holandesas produzindo 25,9 kg/d de leite e alimentadas com Dieta Completa rica em grãos. "Médio", com vacas Girolando produzindo 12,3 kg/d e alimentadas com silagem de milho, pastagem tropical e concentrado comercial. "Secas", com vacas Jersey não lactantes e alimentadas exclusivamente a pasto. O objetivo foi obter disparidade na morfologia ruminal entre as condições. Dentro de cada condição, uma seqüência de três tratamentos foi aplicada a cada vaca em delineamento do tipo Quadrado Latino 3x3, com períodos de sete dias: Volume Alto, pH Alto (VAPA); Volume Baixo, pH Alto (VBPA) e Volume Baixo, pH Baixo (VBPB). Volume Alto foi obtido pelo retorno para o rúmen de toda a digesta evacuada e Volume Baixo pelo retorno de apenas 25 kg. Baixo pH foi obtido pela adição de uma solução de H2SO4 a 50%, capaz de reduzir o pH ruminal para cinco (170 ml, em média). A mucosa ruminal foi biopsiada no dia um do primeiro período experimental. A morfometria ruminal envolveu quatro variáveis macroscópicas e quatro microscópicas. A absorção de AGV do rúmen foi estimada pela técnica de Valerato-CrEDTA. A digesta com os marcadores foi retornada depois que o óstio retículo-omasal foi obstruído com uma esponja. A taxa fracional de queda na concentração ruminal de valerato dividida pela concentração de Cr (k Val/Cr) foi estimada por amostragens da digesta a cada vinte minutos, por quatro horas. Houve grande variabilidade na morfologia ruminal entre os grupos de animais. As vacas Holandesas em melhor plano nutricional tiveram maiores área de superfície absortiva e índice mitótico das células da camada basal do epitélio ruminal, e menores espessuras do epitélio e da camada queratinizada. As médias dos pH ruminais ao longo do período de amostragem de quatro horas foram: 6,78 para VAPA, 7,08 para VBPA e 5,90 para VBPB (P<0,01). Os valores de k Val/Cr para os tratamentos VAPA, VBPA e VBPB foram, respectivamente (% h-1): 19,6; 23,9 e 35,0 (EPM = 2,01; P=0,21 para o contraste VAPA vs VBPA e P<0,01 para o contraste VBPA vs VBPB). O clearance ruminal de valerato por absorção foi mais rápido em pH baixo, enquanto a redução no volume da digesta em alto pH não induziu resposta tão acentuada. A correlação entre a área de superfície absortiva por cm2 de parede ruminal e a média entre os três valores de k Val/Cr de cada animal foi 0,90 (P<0,01). Vacas capazes de manter um ambiente ruminal menos ácido tiveram mucosa ruminal mais desenvolvida, foram mais eficientes em absorver AGV e tiveram maior influxo endógeno de água para a cavidade digestiva.
The effects of digesta volume and pH on volatile fatty acids (VFA) absorption, and its correlation with rumen wall morphology, were evaluated. Nine fistulated cows formed three conditions. "High" had Holsteins, averaging 25.9 kg/d of milk, and fed on a high grain TMR. "Medium" had Holstein-Zebu crossbreds, yielding 12.3 kg/d, and fed on corn silage, tropical pasture and a commercial concentrate. "Dry" had non-lactating, grazing Jerseys, and fed tropical pasture exclusive. The aim was to obtain disparity in rumen morphology among conditions. Within each condition, a sequence of three treatments was applied to each cow in 3x3 Latin Squares, with seven-day periods: High Volume, High pH (HVHP); Low Volume, High pH (LVHP); and Low Volume, Low pH (LVLP). High Volume was obtained by putting back the whole evacuated rumen digesta, and Low Volume by returning only 25 kg. Low pH was obtained with a 50% H2SO4 solution, capable of decreasing rumen pH to five (170 ml, on average). Rumen mucosa was biopsied on day one of period one. Ruminal morphometrics involved four macroscopic and four microscopic variables. Rumen VFA absorption was estimated by the Valerate-CrEDTA technique. Digesta with markers were returned after closing the reticulum-omasum orifice with a sponge. The exponential decay rate in rumen valerate to Cr ratio (k Val/Cr) was estimated with digesta samples obtained every 20-minute for four hours. There was strong rumen morphology variability among the groups of cows. Well fed Holsteins had increased rumen wall absorptive surface area and basal cells mitotic index, and decreased thickness of the epithelium and of the keratin layer. Mean rumen pH throughout the four hour sampling period were: 6.78 for HVHP, 7.08 for LVHP and 5.90 for LVLP (P<0.01). The k Val/Cr values for treatments HVHP, LVHP and LVLP were, respectively (% h-1): 19.6, 23.9 and 35.0 (SEM=2.01; P=0.21 for contrast HVHP vs. LVHP and P<0.01 for contrast LVHP vs. LVLP). Rumen valerate clearance by absorption was faster in low pH, while decreasing digesta volume in high pH did not elicit such a response. The correlation between the absorptive surface area per cm2 of rumen wall, and the mean of the three k Val/Cr values of each cow was 0.90 (P<0.01). Cows capable of maintaining a less acidic rumen environment had a more developed rumen mucosa, were more efficient to absorb VFA, and had a greater influx of water to the digestive cavity.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2436
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.