Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2515
Título: Dinâmica da Infecção por Anaplasma marginale, Babesia bovis e Babesia bigemina em bezerras de propriedades leiteiras da microrregião de Lavras, Sul de Minas Gerais.
Autor : Pereira, Miriam de Andrade
Primeiro orientador: Guimarães, Antonio Marcos
Primeiro membro da banca: Coutinho, Adriana de Souza
Oliveira, Paulo Roberto de
Rocha, Christiane M.B.M.
Ribeiro, Múcio Flávio Barbosa
Área de concentração: Ciências Veterinárias
Palavras-chave: Babesia bigemina [pt] Babesia bovis [pt] Anaplasma marginale [pt] epidemiologia [pt] Bovino [pt] MEDICINA VETERINARIA
Babesia bigemina [pt] Babesia bovis [pt] Anaplasma marginale [pt] epidemiologia [pt] Bovino [pt] MEDICINA VETERINARIA
Data da publicação: 11-Ago-2014
Referência: CARDOSO, M. G. Avaliação morfológica do abomaso e ceco-cólon de bovinos. 2009. 63 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.
Resumo: Este estudo foi realizado com o objetivo de determinar a dinâmica de infecções naturais por Anaplasma marginale, Babesia bovis e Babesia bigemina em bezerras de duas propriedades leiteiras (Fazenda Limeira e Bocaina), localizadas na microrregião de Lavras, MG. Foram realizados esfregaços sanguíneos, sorologia por meio da reação de imunofluorescência indireta (RIFI) e determinado o volume globular (VG) em animais nascidos nos períodos seco (abril a agosto) e chuvoso (setembro a março). Na determinação da primoinfecção foi observada uma média de 60,80 dias de idade para A. marginale. Na Fazenda Limeira, não foi observada influência do período de nascimento sobre a idade me´dia da infecção (p>0,05). Para a Fazenda Bocaina, foi observado que a média de idade da primoinfecção para A. marginale foi maior nas bezerras nascidas no período seco (p<0,05). A média do VG das bezerras nas duas Fazendas diminuiu com a idade (p<0,05), mas o período de nascimento não influenciou no seu valor (p>0,05). Houve uma correlação linear entre a queda do VG e o aumento dos títulos de anticorpos anti-A. marginale e anti-B. bovis (p<0,05) em bezerras de ambas as propriedades. Das bezerras submetidas à RIFI nas duas fazendas, 93,66% e 96,70% apresentaram anticorpos específicos anti-A. marginale a anti-B. bovis, respectivamente. Este resultado caracteriza as fazendas estudadas como estáveis endemicamente, sugerindo que a badesiose e a anaplasmose bovina são, provavelmente, endêmicas na microrregião onde estão localizadas as duas propriedades leiteiras estudadas.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2515
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.