Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2542
Título: Níveis e freqüência de suplementação de novilhos de corte a pasto na estação seca.
Título(s) alternativo(s): Levels and frequency of supplementation for steers kept on pasture in the dry season.
Autor : Simioni, Fabiano Luis
Primeiro orientador: Andrade, Ivo Francisco de
Primeiro membro da banca: Muniz, Joel Augusto
Ladeira, Márcio Machado
Sousa, Raimundo Vicente de
Gonçalves, Tarcísio de Moraes
Área de concentração: Produção animal
Palavras-chave: Bovinos de corte
Freqüência
Níveis
Suplementação
Pastagem
Data da publicação: 11-Ago-2014
Referência: SIMIONI, F. L. Níveis e freqüência de suplementação de novilhos de corte a pasto na estação seca. 2008. 47 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: O experimento foi desenvolvido no Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras, com objetivo de avaliar níveis de suplementação protéico-energética, oferecida em diferentes freqüências a animais em recria mantidos a pasto na estação seca do ano. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, em arranjo fatorial 2 x 2 + 1, com um tratamento adicional. Os tratamentos consistiram de dois níveis de suplemento energético-protéico, 0,3 e 0,6% em proporção do peso vivo do animal, combinados com duas freqüências de fornecimento aos animais: diariamente ou em dias alternados (dia sim, dia não), mais um tratamento adicional (apenas suplementação mineral). Utilizaram-se 25 bovinos, machos, inteiros, com peso médio inicial de 191 kg, mantidos em uma pastagem de Braquiaria decumbens, com oferta inicial de 2,5 t MS/ha. O consumo de forragem (CMSF) foi estimado pelo uso dos marcadores óxido crômico e matéria seca indigestível (MSi) in situ por 144 horas e o suplemento foi fornecido individualmente. A suplementação aumentou o consumo de matéria seca total e o ganho médio diário (GMD) (1,66% do PV e 290 g), em relação ao tratamento adicional (1,49% do PV e -107g). O CMSF e o consumo de fibra em detergente neutro (CFDN) foram maiores no tratamento adicional (1,48 e 1,1% do PV) e menores pelos animais suplementados (1,27 e 0,95% do PV), respectivamente. A redução da ingestão de forragem não foi diferente entre os tratamentos suplementados (média 299 g/dia). A suplementação na quantidade de 0,6% do PV apresentou maior GMD em comparação ao nível 0,3% do PV (343 vs 238 g/dia), porém, foi 39% menos eficiente na conversão de suplemento em ganho de peso. Nenhuma variável estudada foi modificada pelas freqüências de oferecimento do suplemento. A suplementação em dias alternados mostrou-se uma alternativa de manejo nutricional em relação à suplementação diária, independentemente da quantidade de suplemento fornecida.
The present work was carried out at the "Universidade Federal de Lavras - UFLA" and had the objective to evaluate the use of levels of protein/energy supplement offered in different frequencies to growing steers kept on Brachiaria decumbens pasture during the dry season of the year. The experimental design was in a randomized blocks, with the treatments arranged in a factorial manner 2 x 2 + 1, with an additional treatment. The treatments were composed by two levels of protein/energy supplement, 0.3 and 0.6% on the basis o body life weight, combined with two frequencies of distributions of the supplement given to the animals daily (D) or at every other day (EOD), plus an additional treatment, through which the animals received only the mineral sources. It was used twenty five uncastrated crossbreed Nelore males for the experiment, weighting 191 kg in an average, at the beginning of it. The Brachiaria decumbens´ pasture had 2.5 t of dry matter per hectare at the begging of the study. Forage consumption was estimated by the use of two markers, chromic oxide and indigestible dry matter in situ for 144 h. The supplement was offered to each steer individually. The supplementation increased steers dry matter consumption and the daily live weight gain (1.66% of the live weight - LW and 290g), in relation to additional treatment (1.49 % of LW and minus 107g). The intake of forage dry matter and neutral detergent fiber was more for the additional treatment (1.48 and 1.1% of LW), and less for the supplemented ones (1.27 and 0.95% of LW), respectively. Forage ingestion reduction was not different among the supplemented steers and the mean was 299 g/day. The treatment with 0.6% of cattle LW supplementation presented a better daily gain than the 0.3% treatment (343 versus 238 g/day), but it was 39% less efficient to convert supplement into live weight gain. There was no effect of frequency on the variables studied. The supplementation at every other day seems to be an interesting alternative for cattle supplementation regardless of the quantity of supplement utilized.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2542
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Níveis e freqüência de suplementação de novilhos de corte a pasto na estação seca.].pdf246,58 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.