Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2558
Título: Mentha viridis (L). L. e Mentha Pulegium L.: caracterização química, atividades antibacteriana, antioxidante, fosfolipásica, hemolítica e genotóxica dos óleos essenciais
Autor : Silva, Lucilene Fernandes
Primeiro orientador: Cardoso, Maria das Graças
Primeiro membro da banca: Batista, Luís Roberto
Guimarães, Luiz Gustavo Lima
Soares, Marisi Gomes
Preté, Paulo Castilho
Área de concentração: Produtos Naturais
Palavras-chave: Menta
Estresse oxidativo
Teste do cometa
Pulegona
Linalol
Hortelã
Mint
Comet test
Pulegone
Linalool
Oxidative stres
Data da publicação: 2014
Referência: SILVA, L. F. Mentha viridis (L). L. e Mentha Pulegium L.: caracterização química, atividades antibacteriana, antioxidante, fosfolipásica, hemolítica e genotóxica dos óleos essenciais. 2014. 99 p. Dissertação (Mestrado em Agroquímica – Produtos Naturais) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: Os óleos essenciais sempre foram valorizados por suas propriedades aromáticas e terapêuticas embora poucos estudos tenham avaliado a segurança de seu uso. Realizou-se este estudo com o objetivo de caracterizar quimicamente por CG/EM os óleos essenciais de Mentha viridis (L). L. e Mentha pulegium L., estudar as atividades antibacteriana, antioxidante, fosfolipásica e os efeitos sobre eritrócitos e DNA de leucócitos humano. Os óleos essenciais de M. viridis e M. pulegium apresentaram como constituintes majoritários linalol (40,70%), carnona (13,52%) e α-terpineno (8,56%); pulegona (50,01%), mentol (31,90%) e mentona (16,56%), respectivamente. Os óleos essenciais de M. pulegium e M. viridis inibiram o crescimento das bactérias Escherichia coli, Listeria monocytogenes, Salmonella Choleraesuis e Staphylococcus aureus. Foi observada atividade antioxidante para os dois óleos avaliados pelos métodos 2-desoxirribose e fosfomolibdênio, enquanto no poder redutor, o óleo essencial de M. viridis apresentou atividade antioxidante insignificante. Ambos os óleos foram capazes de inibir a quebra de fosfolipídios induzida por peçonhas de Bothrops, sendo observada inibição total para M. pulegium. Os óleos essenciais mostraram-se hemolíticos quando avaliados em meio líquido e sólido, embora o óleo essencial de M. viridis tenha induzido hemólise apenas nas maiores concentrações (14,6 e 29 μL mL-1). Sobre o DNA de leucócitos humanos, o óleo essencial de M. viridis induziu danos 3,9; 8,6 e 16,2 vezes superiores ao controle negativo, para as concetrações de 0,25; 0,5 e 1,0 μL mL-1, repectivamente, contra 2,1; 2,5 e 15,8 observados para o óleo de M. pulegium. Os resultados obtidos ampliam a caracterização fármaco-tóxica dos óleos essenciais das espécies vegetais estudadas, destacando seu potencial de uso em indústrias fármaco-cosméticas.
Essential oils were always valued for their aromatic and therapeutic properties, although few studies have evaluated the safety in their use. The objectives of this study were to chemically characterize by CG/EM the Mentha viridis (L.) L. and Mentha pulegium L. essential oils, study the antibacterial, antioxidant, phospholipase activities and the effects on erythrocytes and the DNA of human leucocytes. The M. viridis and M. pulegium essential oils presented linalool (40.70%), carvone (13.52%) and α-terpinene (8.56%); pulegone (50.01%), menthol (31.90%) and mentone (16.56%), respectively, as major constituents. The M. pulegium and M. viridis essential oils inhibited the growth of Escherichia coli, Listeria monocytogenes, Salmonella choleraesuis and Staphylococcus aureus bacteria. We observed antioxidant activity for both evaluated oils by the 2-desoxirribose and phosphomolybdenum methods, while for the reducing power the M. viridis essential oil presented insignificant antioxidant activity. Both oils were capable of inhibiting the breaking of phospholipids induced by Bothrops venom, with total inhibition to M. pulegium. The essential oils were presented as hemolytic when evaluated in liquid and solid media, although the M. viridis essential oil has induced hemolysis only in higher concentrations (14.6 and 29 μL mL-1). On human leucocyte DNA, the M. viridis essential oil induced damage 3.9, 8.6 and 16.2 times superior to the negative control, for the concentrations of 0.25, 0.5 and 1.0 μm mL-1, respectively, against 2.1, 2.5 and 15.8 observed for the M. pulegium oil. The results obtained amplified the pharmaco-toxicological characterization of the essential oils of the studies plant species, highlighting its potential for use in pharmaco-cosmetic industries.
metadata.teses.dc.description: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Agroquímica, área de concentração em Produtos Naturais para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2558
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DQI - Agroquímica - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.