Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2620
Título: Óleos essenciais no controle da mancha bacteriana do tomateiro
Título(s) alternativo(s): Essential oils on control of tomato bacterial spot
Autor : Lucas, Gilvaine Ciavareli
Primeiro orientador: Alves, Eduardo
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Souza, Ricardo Magela de
Primeiro membro da banca: Abreu, Mário Sobral de
Área de concentração: Fitopatologia
Palavras-chave: Controle alternativo
Xanthomonas vesicatoria
Microscopia eletrônica de transmissão
Pr-proteínas
Alternative control
Transmission electron microscopy
Pr-protein
Data da publicação: 12-Ago-2014
Referência: LUCAS, G. C. Óleos essenciais no controle da mancha bacteriana do tomateiro. 2009. 93 p. Dissertação (Mestrado em Fitopatologia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.
Resumo: The bacterial leaf has its etiological agent bacteria of the genus Xanthomonas (Dowson). It is among the most important diseases of tomato. The bacterial spot disease is difficult to control and it is found in almost all producing regions where the tomato grows under conditions of high temperature and humidity. The losses caused by this disease result from reduced productivity as a result of the direct symptoms, the cost of chemicals used as a strategy of control and its application to crops. The active ingredients that are contained in products registered in Brazil for the control of bacterial leaf spot are: the copper and the antibiotics streptomycin and oxytetracycline. However, several reports demonstrated the low effectiveness of streptomycin and copper products in the control of this desease of tomatoes. Thus the essential oils are an alternative to control of bacterial spot. Considering these aspects the goals of this study were: (i) evaluate the in vitro effect of essential oils of cinnamon (CA), citronella (CI), lemon grass (CL), Indian clove (CR), thyme (TO ), eucalyptus (EU) and tea-tree (ME), (ii) evaluate the effect of these and their times of application in the control of bacterial spot, (iii) assess the best dose of essential oils to the control of spot bacteria, (iv) evaluate the direct effect of the bacterial cell through the use of transmission electron microscopy (TEM) and (v) evaluate the potential of essential oil of Indian clove and acibenzolar-S-methyl to reduce the bacterial spot and to activate biochemical responses of defense of plants. From the 1.0% concentration of essential oils TO, CR and CA promoted the inhibition of growth of X. vesicatoria in vitro and at 10.0% all the essential oils studied showed this effect. Regarding the interaction between time of application and control of disease, it was observed that essential oils applied only once before of inoculation and weekly, before and after inoculation showed higher efficiency of control. The best treatments were the ASM, and the essential oils of ME, CL, CR and CI. The essential oils of CI 2000 μL L-1, CL 1000 μL L-1, ME, 1000 and 1500 μL L-1 and ASM 0.2 g L-1 were effective against bacterial spot of tomato when applied once 7 days before of inoculation. The essential oils of CI 1000, 1500 and 2000 μL L-1, CL 1000 μL L-1, CR 1000 and 1500 μL L-1 and ME in 1000 and 1500 μL L-1 were effective against tomato bacterial spot when applied weekly. By TEM was possible to observe that all essential oils used promoted degradation of cell wall and cytoplasmic and change in the density of bacterial cells. Similar alterations, however in greater intensity, occurred with the bacterial cells exposed to streptomycin sulphate. Others alterations observed, both in the bacteria exposed to essential oils and streptomycin sulphate, were the loss of electro dense material inside the cell and the cellular extravasating. The Indian clove essential oil and acibenzolar-S-methyl were effective to conferre partial protection in tomato plants challenged by Xanthomonas vesicatoria. They also promoted the increased activity of peroxidase, glucanase and chitinases, and the lignification of the cell wall.
A mancha bacteriana, que tem como agente etiológico bactérias do gênero Xanthomonas (Dowson), está entre as doenças mais importantes do tomateiro. É uma doença de difícil controle, sendo encontrada em praticamente todas as regiões produtoras de tomate, sob condições de alta temperatura e umidade. As perdas causadas por esta doença resultam da redução da produtividade em decorrência direta dos sintomas, do custo dos produtos químicos utilizados como estratégia de controle e de sua aplicação às lavouras. Os princípios ativos que estão contidos nos produtos registrados no Brasil para o controle da mancha bacteriana são o cobre e os antibióticos estreptomicina e oxitetraciclina. No entanto, vários relatos demonstram a baixa eficácia da estreptomicina e dos produtos cúpricos, em lavouras de tomate. Assim os óleos essenciais surgem como uma alternativa para o controle da mancha bacteriana. Diante do exposto, este trabalho foi realizado com os objetivos de: (i) avaliar o efeito in vitro dos óleos essenciais de canela (CA), citronela (CI), capim-limão (CL), cravo-da-índia (CR), tomilho (TO), eucalipto (EU) e árvore-de-chá (ME); (ii) avaliar o efeito destes óleos e das épocas de sua aplicação no controle da mancha bacteriana; (iii) avaliar a melhor dosagem dos óleos essenciais mais promissores sobre o controle da mancha bacteriana; (iv) avaliar o efeito direto destes sobre a célula bacteriana por meio do uso da microscopia eletrônica de transmissão (MET) e (v) avaliar o potencial do óleo essencial de cravo-da-índia e do acibenzolar-S-metil na redução da mancha bacteriana e na ativação de algumas respostas bioquímicas de defesa de plantas. A partir da concentração 1,0%, os óleos essenciais de TO, CR e CA promoveram inibição do crescimento de X. vesicatoria in vitro e, a 10,0%, todos os óleos essenciais estudados apresentaram este efeito. Em relação à interação entre épocas de aplicação e controle da doença, a aplicação de óleos essenciais somente uma vez antes da inoculação e semanalmente, antes e após a inoculação, apresentaram maior eficiência de controle. Os melhores tratamentos foram o ASM e os óleos essenciais de ME, CL, CR e CI. Os óleos essenciais de CI 2.000 µL L-1, CL 1.000 µL L-1, ME 1.000 e 1.500 µL L-1 e o ASM 0,2g L-1 foram eficientes contra a mancha bacteriana do tomateiro, quando aplicados uma única vez 7 dias antes da inoculação. Os óleos essenciais de CI 1.000, 1.500 e 2.000 µL L-1, CL 1.000 µL L-1, CR 1.000 e 1.500 µL L-1 e ME 1.000 e 1.500 µL L-1 foram eficientes contra a mancha bacteriana do tomateiro, quando aplicados semanalmente. Por meio da MET, observou-se que os óleos essenciais de ME, CR, CL e CI atuaram na parede celular de Xanthomonas vesicatoria, degradando-a e alterando a densidade citoplasmática da célula bacteriana. O óleo essencial de CR e o acibenzolar-S-metil conferiram capacidade parcial de proteção em plantas de tomateiro desafiadas por Xanthomonas vesicatoria. Estes também promoveram o aumento da atividade das enzimas peroxidase, quitinase e glucanase, bem como a lignificação da parede celular.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2620
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Óleos essenciais no controle da mancha bacteriana do tomateiro.pdf847,49 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.