Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/28215
Título: Distribuição espacial da lignina e do ângulo microfibrilar na parede celular de Eucalyptus grandis
Título(s) alternativo(s): Space distribution of lignin and microfibrillar angle in the cellular wall of Eucalyptus grandis
Autor : Souza, Milene Teixeira de
Lattes: http://lattes.cnpq.br/5430594906945036
Primeiro orientador: Lima, José Tarcísio
Primeiro coorientador: Silva, José Reinaldo Moreira da
Segundo coorientador: Alves, Eduardo
Primeiro membro da banca: Silva, José Reinaldo Moreira da
Segundo membro da banca: Lima, José Tarcísio
Terceiro membro da banca: Palermo, Gilmara Pires de Moura
Quarto membro da banca: Moreira, Silvino Intra
Quinto membro da banca: Assis, Claudinéia Olímpia de
Palavras-chave: Eucalipto – Anatomia – Propriedades mecânicas
Celulose
Lignina
Eucalyptus – Anatomy – Mechanical properties
Cellulose
Lignin
Eucalyptus grandis
Data da publicação: 6-Dez-2017
Agência(s) de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: SOUZA, M. T. de. Distribuição espacial da lignina e do ângulo microfibrilar na parede celular de Eucalyptus grandis. 2017. 52 p. Tese (Doutorado em Ciência e Tecnologia da Madeira)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2017.
Resumo: A parede celular é formada basicamente por lignina, celulose e hemiceluloses, organizadas sistematicamente nas paredes primária e secundária, constituindo o exoesqueleto das fibras. As microfibrilas de celulose e a lignina exercem grande influência sobre as propriedades físicas e mecânicas da madeira. Neste contexto o objetivo deste trabalho foi buscar informações sobre a variabilidade natural da orientação das microfibrilas através da parede celular secundária e analisar a distribuição do conteúdo de lignina na parede celular das fibras do lenho normal da árvore ereta e do lenho de tração e oposto da árvore inclinada de Eucalyptus grandis. A espécie utilizada foi Eucalyptus grandis com 28 anos de idade. Foram retirados discos de 10 cm em duas alturas, a 1,30m do solo e a 25% da altura total da árvore ereta e da árvore inclinada. A determinação do ângulo microfibrilar (AMF) médio foi feita através da microscopia de luz polarizada e o AMF das camadas da parede celular por microscopia eletrônica de transmissão. Para determinação qualitativa da lignina foi empregada à microscopia de fluorescência e a microscopia laser confocal e a quantificação relativa foi realizada com o auxilio do software Image J. O ângulo microfibrilar médio foi menor para o lenho de tração com valor de 5,4°. Foi observado redução do ângulo microfibrilar no sentido medula-casca. As camadas S1, S2 e S3 e a transição entre elas, foram identificadas pelo direcionamento das microfibrilas de celulose. A camada S2 apresentou menor AMF em relação às camadas S1 e S3. Foi observada na camada S2 diminuição do AMF da medula para a casca. Os AMF encontrados no lenho de tração para a camada S2 foram próximos ao ângulo médio da parede celular. O lenho de tração apresentou menor intensidade de fluorescência.
Abstract: The cell wall consists basically of lignin, cellulose and hemicelluloses, systematically organized in the primary and secondary walls, constituting the exoskeleton of the fibers. Cellulose microfibrils and lignin have a great influence on the physical and mechanical properties of the wood. In this context the aim of this work was to provide information on the natural variability of the microfibrils orientation through the secondary cell wall and to analyze the distribution of the lignin content in the fiber cell wall of normal, tension and opposite wood of Eucalyptus grandis. Two 28 year old Eucalyptus grandis trees were used, one with upright trunk and one with inclined trunk. Discs of 10 cm were removed at two heights, 1,30 m from the ground and 25% of the total height of the tree. Analyzes were performed for normal, tension and opposite wood. The determination of the mean microfibrillar angle (MFA) was made by polarized light microscopy and the angle of the cell wall layers by transmission electron microscopy. Lignin determination was performed by fluorescence and confocal microscopy, the quantification was realized using the software Image J. The mean MFA being the lowest in tension wood, with a value of 5,4°. A reduction of the microfibrillar angle in the pith to bark direction was observed. The layers S1, S2 and S3 and the transition between them were identified by the orientation of the cellulose microfibrils. The S2 layer presented lower AMF in relation to layers S1 and S3, with a decrease of the MFA from pith to bark. The MFA found in the tension wood for the S2 layer was close to the average angle of the cell wall. The tension wood showed lower fluorescence intensity.
metadata.teses.dc.description: Arquivo retido, a pedido da autora, até novembro de 2018.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/28215
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DCF - Ciência e Tecnologia da Madeira - Doutorado (Teses)

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.